Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-11-2007

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL - CAMPEONATO DISTRITAL DA DIVISÃO DE HONRA - 9ª JORNADA

    A sorte nada quis com o Ermesinde

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    Há dias em que mais vale não sair de casa, podia muito bem ser esta a frase para resumir o jogo entre o Ermesinde e o Perafita, a contar para a 9ª jornada do Campeonato Distrital da Divisão de Honra, disputado no passado dia 4 de Novembro. Ao fazer, em nossa opinião, a melhor exibição da actual temporada o jovem conjunto ermesindista pode bem queixar-se de alguma falta de sorte num jogo cujo resultado acabou em 2-1 a favor da equipa visitante. Um resultado injusto, em nosso entender, já que depois de uma 1ª parte pautada pelo equilíbrio os comandados de Paulo Torres foram a melhor equipa sobre o terreno na etapa complementar, aquela que mais fez por merecer ficar com os três pontos.

    Em termos de filme de jogo a primeira nota digna de registo ocorreu ao minuto 21 e logo com o aparecimento do golo inaugural da partida, apontado por Dinaia, que isolado perante João Sampaio não desperdiçou a oportunidade de colocar a sua equipa em vantagem.

    Responderia bem o Ermesinde quando à passagem do minuto 28 João Oliveira cabeceou o esférico com algum perigo à baliza de Humberto. Em relação a lances de perigo na 1ª parte ficamos por aqui. No reatamento, e logo no primeiro minuto, o ermesindista Pinhal teve o golo na cabeça não fosse a bola sair a escassos centímetros da barra da baliza forasteira.

    E eis que aos 55 minutos o maior ascendente dos da casa deu os seus frutos, altura em que Flávio igualou a contenda a um golo. Animados pelo golo os jovens jogadores verde-e-brancos não mais tiraram o pé do acelerador e até final dispuseram de uma mão cheia de boas oportunidades para passar para a frente do marcador. No entanto, ora por falta de arte e engenho na “hora h” ora por mera falta de sorte os pupilos de Paulo Torres não mais fariam o gosto ao pé.

    E como quem não marca acaba sempre por sofrer, já em período de descontos o Perafita chegou ao golo da vitória, por intermédio de João, que aproveitou da melhor maneira uma falha de defensiva local.

    Um golo com um grande sabor a injustiça, pois a haver um vencedor seria a equipa dos Sonhos. Mas, o futebol é mesmo assim.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.