Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2023

    SECÇÃO: Local


    NOTICIAS DA UNIVERSIDADE SÉNIOR DE ERMESINDE

    USE visita Mosteiro de Águas Santas

    INTERIOR DA IGREJA DE ÁGUAS SANTAS
    INTERIOR DA IGREJA DE ÁGUAS SANTAS
    No dia 8 de maio cerca de duas dezenas de estudantes acompanharam o professor de História Local e Regional, Jacinto Soares, ao vizinho Mosteiro de Águas Santas, que é provavelmente o templo mais antigo que existe aqui nas proximidades de Ermesinde.

    Depois de algumas explicações no exterior da Igreja do Mosteiro, designadamente acerca do seu Portal de Entrada, com quatro arquivoltas já com um pronunciamento gótico, sobre colunas singelas de um lado e do outro, visitou-se o interior da igreja dedicada a Nossa Senhora do Ó, templo que será muito anterior à nacionalidade. Com vestígios de uma primitiva igreja românica, notam-se muitas alterações posteriores, umas bem conseguidas, outras nem por isso.

    Tal como determinava a liturgia, desde o século V, esta igreja românica tem a fachada frontal voltada a ocidente. Na fachada sul há uma data, alusiva ao século XIII. Mas há quem defenda que esta igreja terá sido construída antes de 1120, sobre um templo visigótico que aí existia. As paredes apresentam vestígios de pelo menos meia dúzia de alterações na sua estrutura arquitetónica, a última das quais terá ocorrido nos anos 80 do século passado. A igreja de Águas Santas apresenta, do lado norte uma torre quadrangular de dois pisos.

    Dentro do antigo templo sagrado podem ver-se diversos altares, nas paredes norte e sul, onde estão Imagens de Nossa Senhora dos Remédios, Nossa Senhora das Dores, Sant’Ana e Nossa Senhora e o Menino (escultura que se julga ser a mais antiga de todas), Nossa Senhora do Carmo, S. Brás. No Altar-Mor, a Cruz e o Menino Jesus no topo. À esquerda, Nossa Senhora do Ó, padroeira da freguesia, e à direita S. João Batista. Nas paredes laterais da Capela-Mor, imagens de Nossa Senhora de Fátima, Santo António e Imaculado Coração de Maria.

    Surpreendeu o grupo a existência dos restos mortais de uma criança muito pequena, conhecida popularmente como o “Menino Santo” que foi objeto de culto, em séculos anteriores, sobretudo por parte de peregrinos da Santa Rita, vindos do concelho de Matosinhos, quando se deslocavam para Ermesinde.

    Vimos também o cemitério, anexo a esta Igreja, onde pudemos apreciar uma bela escultura - “A Saudade”, de um afamado escultor gaiense.

    Nas imediações da Igreja do Mosteiro de Águas Santas foi possível ver vestígios de uma milenar fonte que, segundo alguns creem, mais baseados na lenda do que na história, estará ligada ao nome desta freguesia maiata e que merecia estar mais bem preservada, como ponto de interesse para a história/lenda da freguesia.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.