Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2020
Jornal Online

SECÇÃO: Destaque


ENTREVISTA AO PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA SOBRE O PONTO DA SITUAçÃO DA EPIDEMIA EM ERMESINDE

Ermesinde com mais de 200 casos confirmados e seis mortes por Covid-19

foto
A Voz de Ermesinde (AVE): Como é que está a Junta de Freguesia de Ermesinde (JFE) a viver a situação de pandemia em que nos encontramos?

João Morgado (JM): No início de março de 2020, fomos notificados para procedermos à elaboração do Plano de Contingência, que aprovamos em reunião do executivo no dia 13. Com ele suspendemos a atividade do Posto A, da Loja Social e da Feira. Reduzimos o período de funcionamento do mercado e encerramos ao público os cemitérios, permitindo apenas que seis pessoas acompanhassem os funerais, usando obrigatoriamente máscara. Adotamos o teletrabalho, suspendemos os trabalhos não urgentes e dividimos os colaboradores em duas equipas, ficando-se a trabalhar intercalada e presencialmente a 50%. Hoje, com a aquisição dos EPIs necessários, quase se retomou o trabalho com as equipas de rua.

AVE: O concelho de Valongo encontra-se entre os municípios com mais casos positivos, tanto em número absoluto, como por habitante. E no que concerne à Cidade de Ermesinde, que dados/números a JFE tem, tanto em termos de casos confirmados, como de óbitos por Covid-19, bem como de casos recuperados (?).

JM: A 19 de abril de 2020, Ermesinde tinha 219 casos confirmados de portadores de Covid-19, cerca de 0,4% da população residente. Relativamente a óbitos, contabilizamos seis cadáveres cuja causa de morte foi Covid-19. No entanto, continuam a ocorrer óbitos na residência, sem que os cadáveres sejam autopsiados, razão pela qual estes não são considerados, acreditando a JFE que a informação prestada,pelas Agências Funerárias, seja verdadeira, ou seja que os mesmos não faleceram infetados. Não temos informação quanto aos recuperados.

AVE: Relativamente às várias instituições da Cidade, desde logo os lares, centros de dia, e bombeiros, a JFE tem mantido contacto com elas, no sentido de perceber como estão, se apresentam casos confirmados. Em suma, como estão as nossas instituições neste período?

JM: No que respeita às instituições da cidade, informamos que todos os utentes e funcionários do Lar de S. Lourenço foram submetidos a teste, sem qualquer resultado positivo. Os restantes lares e casas de acolhimento estão a ser acompanhados pelos Técnicos da Saúde Pública, não havendo sinais de alarme.

AVE: Como a JFE tem visto o comportamento dos ermesindenses durante este estado de emergência?

JM: Não é fácil ficar e manter-se confinado em casa, mas graças à excelente campanha levada a efeito pela Proteção Civil, PSP, Bombeiros e colaboradores da Junta de Freguesia, aliada à constante desaprovação por parte dos Ermesindenses, manifestada nas redes sociais, podemos dizer que foi positivo o comportamento de todos.

No entanto, não deitemos a perder todo o trabalho realizado até agora. Temos que cumprir com todas as diretivas da Direção Geral de Saúde, comportamentos socais exigentes, continuação do confinamento para os mais idosos e vulneráveis, distanciamento social, manutenção das regras aprovadas pela Comissão Municipal da Proteção Civil, que decidiu, por unanimidade, suspender, até 31 de dezembro de 2020, todos os eventos culturais, desportivos e recreativos.

AVE: Que palavras a JFE gostaria de deixar à comunidade?

JM: Só voltaremos a ser livres quando toda a população mundial for vacinada. Até lá teremos que viver sob estas novas regras. O mundo está diferente e nós também somos obrigados a comportamentos diferentes. Assim, apelamos a toda a população que se mantenha responsável e cumpridora, POR SI, POR NÓS, POR TODOS.

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.