Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 28-02-2019

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL

    Nau ermesindista parece estar a caminho de porto seguro

    A sensivelmente dois meses do final do campeonato da Divisão de Elite o Ermesinde 1936 parece estar aos poucos a aproximar-se de “porto seguro”, isto é, da manutenção no escalão principal da Associação de Futebol do Porto.

    Claro que ainda temos nove jornadas pela frente, e muitos pontos em disputa, é certo, mas também é certo que os 10 pontos de diferença que o conjunto de Ricardo Vital leva face ao primeiro clube posicionado em zona de despromoção e as boas exibições patenteadas em algumas partidas perspetivam um final feliz para o emblema da nossa Cidade.

    Mas... como dizia “o outro”, “as contas fazem-se no fim”. Vamos a factos.

    Em quatro encontros disputados em fevereiro os ermesindistas somaram quatro preciosos pontos na fuga à despromoção, três deles fruto de uma sensacional vitória caseira diante do candidato (à subida) Tirsense, naquela que foi talvez a melhor exibição da temporada do Ermesinde 1936. No último domingo do mês que agora finda, os verde-e-brancos somaram mais um ponto, na sequência de uma igualdade a uma bola ante o vizinho Sobrado.

    Em termos classificativos, o Ermesinde 1936 ocupa então o 14.º lugar da tabela, com 25 pontos. Começamos a revista do trajeto ermesindista ao longo de fevereiro com o empate no dérbi concelhio.

    foto
    Alusivo à 25.ª jornada da Série 2 da Divisão de Elite, este dérbi entre duas equipas do município valonguense protagonizou um jogo equilibrado, com um golo em cada parte, para cada um dos clubes.

    A equipa visitante foi a primeira a mostrar a sua determinação em pontuar, ao rematar ao poste da baliza de Pedro Martins, quando estavam decorridos cinco minutos. O Ermesinde 1936 não se deixou intimidar e conseguiu marcar já na parte final do primeiro tempo (minuto 36), quando Max, num remate à meia volta conseguiu apanhar todos de surpresa, inclusive o próprio guardião adversário que só viu a bola dentro da sua baliza.

    No período complementar foi mais feliz nas substituições o técnico do Desportivo de Sobrado, Calica, que refrescou o meio campo e o ataque logrando pontuar nos “Sonhos”, ao minuto 80, por intermédio de Bruno Silva que concluiu da melhor maneira uma jogada de insistência do seu ataque.

    Neste encontro (na imagem de cima) o Ermesinde 1936 alinhou com: Pedro Martins; Daniel Félix, Pedro Pereira, Pedro Castro e Bruno; Leo, Deco (Melo, 65) e Marco (Costa, 77); Quim, Herdeiro (Danny, 65) e Max (Bessa, 77). Treinador: Ricardo Vital.

    PONTO ESCAPOU POR POUCO

    Na ronda anterior, ocorrida no dia 17, o Ermesinde 1936 fez uma curta viagem até Gondomar, onde no campo de treinos do Estádio S. Miguel defrontou a equipa B gondomarense. Foi uma partida equilibrada, decidida já na reta final (78 minutos), altura em que o defesa local Miguel Oliveira bateu Pedro Martins e ofereceu os três pontos aos locais.

    Nesta partida os ermesindistas jogaram com: Pedro Martins; Daniel Félix, Bruno, Pedro Castro e Pedro Pereira; Leo, Deco e Marco (Dani, 72); Maicon (Max, 72), Quim e Herdeiro. Treinador: Ricardo Vital.

    foto
    EXIBIÇÃO MEMORÁVEL

    O jogo (na imagem de baixo) diante daquele que é um dos principais candidatos à subida de divisão, o Tirsense, foi dos melhores espetáculos que esta época vimos no Estádio Municipal de Ermesinde. Inserido na jornada 23, ocorrida no dia 10, esta foi uma partida muito intensa, do princípio ao fim, com o apoio do público que compareceu em grande número, quer a massa associativa afeta ao clube anfitrião, quer os que vieram de Santo Tirso, para motivar os seus jogadores que ainda acreditam ser possível a subida aos nacionais.

    O Tirsense entrou praticamente a ganhar, uma vez que Bobó marcou logo na primeira descida da sua equipa ao reduto adversário, decorriam apenas três minutos de jogo. Reagiu bem o Ermesinde 1936, que, poucos minutos depois (aos 15), festejou um belo golo de Marco a rematar muito colocado, de fora da grande área, para o fundo da baliza de Ivo, repondo a igualdade no marcador.

    E o golo da vitória surgiria já perto do intervalo (aos 41) em jogada de contra-ataque protagonizado pelo brasileiro Souza, que esteve muito bem, sobretudo na primeira parte.

    No segundo tempo o sinal mais foi sempre da equipa visitante que não esperava um Ermesinde 1936 tão organizado e lutador. O seu técnico tudo fez, através das substituições, para pontuar, mas o Ermesinde 1936 esteve em dia sim e foi capaz de manter, com muito mérito, a vitória (por 2-1) até ao final, dando assim um passo importante para garantir a sua manutenção.

    Neste jogo o conjunto da nossa freguesia alinhou com: Pedro Martins; Daniel Félix, Pedro Pereira, Pedro Castro e Bruno; Leo (Melo, 78), Deco (Dani, 66) e Marco (Nando, 66); Quim, Herdeiro e Souza (Ribeiro, 66). Treinador: Ricardo Vital.

    GOLEADO EM FREAMUNDE

    Fevereiro não começou, porém, da forma mais desejada, tendo em conta o valente “trambolhão” dado em Freamunde no dia 3. Candidatos à subida de divisão, os “capões” exibiram toda a sua supremacia ao longo dos 90 minutos, chegando ao final com uma inquestionável vitória por 5-0. Para os ermesindistas, esta foi a segunda derrota mais pesada da temporada, depois de em dezembro terem sido “esmagados” em casa pelo Vila Meã por 6-0.

    Em Freamunde o Ermesinde 1936 alinhou com: Pedro Martins; Daniel Félix, Pedro Castro, Bruno e Costa; Fajó, João Lindo (Bessa, 88) e Deco, Herdeiro (Dani, 80), Quim e Maicon (Nando, 46). Treinador: Ricardo Vital.

    Por: Luís Dias

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.