Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 28-02-2019
Jornal Online

SECÇÃO: Destaque


10.º ANIVERSÁRIO DOS CABEÇAS NO AR E PÉS NA TERRA

Dez anos de memórias e histórias em fotografia e vídeo

foto
Dez anos de memórias e histórias expressos em fotografias e vídeo marcaram o arranque das comemorações do 10.º aniversário dos Cabeças no Ar e Pés na Terra, no dia 13 de fevereiro.

Várias figuras públicas locais, entre outras, os presidentes da Câmara de Valongo, da Junta de Freguesia de Ermesinde e do Centro Social de Ermesinde, respetivamente, José Manuel Ribeiro, João Morgado e Henrique Rodrigues, subiram ao piso superior do Forúm Cultural de Ermesinde para testemunhar - e ver - a inauguração da exposição “10 anos com os pés na terra”. A mostra reuniu não só dezenas de fotografias que recordaram alguns dos mais de 50 espetáculos que os Cabeças realizaram ao longo deste período, bem como vários elementos cenográficos, adereços, entre outros objetos que fizeram parte da história de alguns desses espetáculos.

Já na Casa de Espetáculos do Fórum Cultural assistimos à exibição do documentário “10 anos com as cabeças no ar”. Realizado por Diogo Ferreira, também ele um “produto” da formação dos Cabeças - fez ainda em criança o curso de iniciação ao teatro promovido pela companhia, permanecendo nesta como ator até aos dias de hoje - este documentário não só recordou diversas peças levadas à cena pela companhia, como também mostrou entrevistas com inúmeros atores/atrizes que com ela trabalharam ao longo desta década de vida. Durante cerca de hora e meia pudemos então recordar alguns dos trabalhos da companhia profissional de teatro, desde o seu primeiro espetáculo produzido, “Portugal dos Cabeçudos”, revisitando em seguida “O Circo Regressa”, “Nós Mulheres”, “2 Perdidos”, “Contos de Lengalengar”, “Wikiterra”, “Doente Imaginário”, “Capuchinho Amarelo”, “Bienal da Ardósia”, até um dos mais recentes - e brilhantes - trabalhos: a “Reunião de Câmara”.

Atores como Jorge Loureiro, Jaime Pacheco, Sandra Silva, Jorge Neto, ou André Santos - entre muitos outros -, bem como o próprio Diretor Artístico dos Cabeças, Hugo Sousa, foram recordando neste documentário as peripécias e histórias de bastidores que ficaram associadas a algumas destas peças.

A noite terminou com música. Paulo Coelho de Castro, compositor e também ator na companhia aniversariante, levou a cabo um concerto (juntamente com Filipa Guedes) intimista onde foram repostas algumas das músicas que fizeram parte da banda sonora de alguns dos espetáculos dos Cabeça no Ar e Pés na Terra.

Por: MB

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.