Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-11-2017
Jornal Online

SECÇÃO: Desporto


FUTEBOL

Novembro agridoce marcado pelo regresso a casa

Novembro foi um mês memorável na história do ainda jovem Ermesinde Sport Clube 1936. E assim o foi apenas devido a um conjunto de resultados desportivos medianos obtidos na Série 2 do Campeonato da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP), mas sobretudo porque os pupilos de Jorge Lopes regressaram a casa depois de mais de dois meses a jogar longe da sua cidade devido a obras de remodelação do agora denominado Estádio Municipal de Ermesinde. Pois é, o antigo Estádio de Sonhos surge agora de "cara lavada", com um novo relvado sintético - notícia da qual damos conta na secção de destaque desta edição - e com outros melhoramentos ao nível de infraestruturas tão necessários para que o emblema das argolas possa desenvolver a sua atividade. No que concerne a resultados desportivos, verificados até 19 de novembro, o Ermesinde 1936 jogou na tripla, isto é, obteve uma vitória, somou um empate, e averbou uma derrota. A última partida aconteceu na Lixa, sendo referente à 11ª ronda, tendo os verde-e-brancos empatado a uma bola. Ao cabo de 11 jornadas o Ermesinde 1936 ocupa a 12ª posição, com 12 pontos contabilizados, a apenas dois acima da temível "linha de água" e a (já) 18 do líder Aliados de Lordelo. Comecemos esta revisão dos três encontros efetuados até à data pelo clube da nossa freguesia pela vista à Lixa.

foto
No relvado do Estádio Senhor do Amparo evoluíram duas equipas que à partida para este encontro da 11ª jornada estavam separadas na classificação por apenas dois pontos. Este equilíbrio pontual fez-se notar no jogo e no resultado final, o qual registou um empate a uma bola. O Lixa marcou primeiro, quando estavam decorridos 27 minutos, por intermédio do nigeriano Abraham, chegando assim ao intervalo em vantagem. No reatamento o Ermesinde 1936 correu atrás do prejuízo, esforço que seria premiado à passagem dos 60 minutos, altura em que Fábio Ribeiro repôs a justa igualdade e selou o marcador de uma partida onde os ermesindistas alinharam com: Pedro; Bruno Pacheco, Paparradas, Francisco Ferreira e Espincho; João Lindo, Fajó e Coentrão (Pimpão, 80); André (Fábio Ribeiro, 46), Nuno Herdeiro e Gustavo (Igor,80). Treinador: Jorge Lopes.

DIA DE FESTA ACABOU COM DERROTA

foto
Dia 12 de novembro, dia de festa em Ermesinde. O agora denominado Estádio Municipal de Ermesinde - antigo Estádio de Sonhos - inaugurava oficialmente o seu novo tapete verde (artificial). Antes do jogo diante do Paredes (nas imagens), referente à 10ª ronda, o Ermesinde 1936 recebeu das mãos do vice-presidente da AFP, Vasco Pinto, o troféu de campeão da Divisão de Honra da temporada passada. Quanto ao jogo em si, podemos dizer que o público presente assistiu a um encontro intenso e movimentado de princípio ao fim, de parte a parte, mostrando dois conjuntos que lutaram pela vitória, apesar de não ter havido muitas oportunidades de golo, a não ser em lances de bola parada. A primeira grande oportunidade foi para a equipa da casa, logo aos quatro minutos, por intermédio de Espincho, na sequência de um livre direto, mesmo junto a linha da grande área. O jogador local rematou bem, mas a bola bateu na barreira e foi ricocheteada para fora do campo.

Durante o intervalo o presidente da Direção da coletividade em festa, Jorge Costa, aproveitou a presença de muito público e a data para homenagear alguns atletas e técnicos que contribuíram para a grandiosidade desta instituição desportiva.

No reatamento da partida, foi o Paredes quem conseguiu marcar o único golo, por intermédio Madureira, que num lance em que se isolou face à defensiva local bateu o guardião Pedro Martins. O clube da nossa freguesia, no regresso à sua casa e apoiado pelo seu numeroso público, bem pressionou o adversário nos últimos momentos do jogo, na tentativa de pelo menos chegar ao empate, tendo João Lindo desperdiçado já em período de compensação uma derradeira oportunidade para o emblema de Sonhos pontuar. Resultado final, 1-0 para o Paredes.

Nesta partida o Ermesinde 1936 jogou com: Pedro; Espincho (Fábio Ribeiro, 80), Paparradas, Leo e Pacheco; Lindo, Fajó (Pimpão, 80) e Coentrão (Igor, 62); André, Herdeiro e Gustavo (Alves, 62). Treinador: Jorge Lopes. MAD

PRIMEIRA VITÓRIA FORASTEIRA

Uma semana antes, dia 5 de novembro, o Ermesinde 1936 viajou até Baião para defrontar a equipa local em jogo da 9ª jornada. Esta deslocação viria a ser coroada de êxito, já que um triunfo dos jogadores de Jorge Lopes por 2-0 significou a primeira vitória fora de portas da presente temporada. O herói do jogo foi o goleador Nuno Herdeiro, que com mais dois golos na conta pessoal - o primeiro marcado aos 30 minutos e o segundo quando passavam dois minutos dos 90 regulamentares - deu o triunfo à sua equipa.

Os ermesindistas jogaram com: Pedro; Bruno Pacheco, Paparradas, Espincho e Leo; João Lindo, Fajó e Coentrão (Igor, 64), Diogo Loureiro (André, 64), Gustavo (Fábio Alves, 80) e Nuno Herdeiro. Treinador: Jorge Lopes.

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.