Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-05-2006

    SECÇÃO: Destaque


    Reunião da CMV com Ermesinde terminou de candeias às avessas

    Uma reunião entre dirigentes do Ermesinde Sport Clube e a Câmara Municipal de Valongo, realizada no passado dia 18 de Maio na sede do município, para a discussão de assuntos de interesse do clube, acabou de forma acidentada, com um dos membros da delegação do Ermesinde SC, António Pertiga, a acusar inicialmente Fernando Melo de o ter agredido, segundo declarações por ele prestadas ao “Jornal de Notícias” e ao Público”, mas desmentidas posteriormente por ele em comunicado.

    Nas declarações que, inicialmente, tinha prestado à imprensa diária, o dirigente do Ermesinde SC confirmara ter sido agredido por Fernando Melo quando, por engano, entrara no gabinete do autarca. António Pertiga recusara, contudo, adiantar muitos pormenores, preferindo pôr «uma esponja sobre o assunto» (JN, 20/05/06). O mesmo António Pertiga, segundo relata o “Público” na mesma data, mostrara-se desiludido por ter ajudado com o seu voto a eleger Fernando Melo: «Ainda estou para perceber como é que um presidente da Câmara consegue receber três pessoas de bem naquele estado, nunca me vi numa situação destas», tinha comentado o dirigente.

    Na reunião da Câmara com o Ermesinde, participaram o vereador com o pelouro do Desporto, Mário Duarte, o presidente da Câmara, Fernando Melo, que chegara entretanto, e os dirigentes da Comissão Administrativa do Ermesinde, José Araújo, António Pertiga e Jacinto Oliveira.

    Contactado pel’”A Voz de Ermesinde”, Mário Duarte desmente categoricamente terem-se verificado quaisquer agressões, não negando, todavia, terem-se uma vez ou outra os ânimos alterado na defesa da posição das partes, relativamente à questão quente da atribuição de subsídios às colectividades, no presente ano.

    Também o Gabinete de Comunicação da Câmara Municipal de Valongo (CMV) negou a existência de quaisquer agressões, embora conceda que, no clima acalorado que se viveu durante e pós-reunião, o presidente Fernando Melo tenha sido insultado pelo director do Ermesinde.

    Para a Câmara, as primeiras declarações de António Pertiga aos jornais não merecem crédito, pois este muito dificilmente se poderia enganar de modo a entrar inadvertidamente no gabinete do presidente da Câmara.

    O Gabinete da Câmara preferia, contudo, pôr igualamente uma pedra sobre o assunto, mais a mais tendo em conta as declarações posteriores de António Pertiga e demais dirigentes do Ermesinde, considerando tudo isto um exagero sem relação com a realidade.

    José Araújo, presidente da Comissão Administrativa do Ermesinde, em conversa com o nosso jornal, negou uma vez mais a gravidade dos incidentes apontados, considerando-os uma ficção.

    Entretanto, se em relação à questão da atribuição de uma maior fatia do subsídio ao Ermesinde, isso está fora de causa, José Araújo já tem razões para estar mais feliz com as hipóteses abertas entretanto pela CMV para uma futura sede e estádio do clube.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.