Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 28-02-2006

    SECÇÃO: Local


    Os números do Comando

    Num ano marcado pelos incêndios que deflagraram um pouco por tudo o país, e onde o concelho de Valongo não foi excepção, os BVE tiveram, à semelhança de outras coorporações nacionais, um 2005 recheado de muito e duro trabalho. O comandante da coorporação ermesindense, Carlos Teixeira, usou igualmente da palavra no decorrer desta Assembleia Geral para dar a conhecer a todos os presentes alguns dos números que fizeram a história dos BVE no ano transacto. Assim, há que primeiro referir que as áreas de intervenção dos bombeiros em 2005 dividiram-se em sete categorias, nomeadamente incêndios, acidentes, saúde, prevenções, queimadas, falsos alarmes, e outros sinistros.

    No que toca ao tema flagelo do Verão passado, os incêndios, os BVE efectuaram 280 serviços, sendo que 201 foram realizados no combate a incêndios rurais. Para combater as chamas os bombeiros percorreram cerca de 11 820 km, e dispenderam aproximadamente 870 horas. Relativamente a acidentes a coorporação actuou em 321 ocasiões, tendo os acidentes de tipo rodoviário sido o género de serviços mais efectuado, mais concretamente 217. Para socorrer a acidentes os bombeiros percorreram pouco mais de 8 300 Km, e gastaram cerca de 370 horas. Mas foi na área da saúde onde se registaram o maior número de serviços prestados, cerca de 10 700, repartidos pelas sub-categorias de emergências médicas (4 582 serviços), e consultas/tratamentos (6 101 serviços). Nesta área foram percorridos aproximadamente 331 000 Km e dispendidas cerca 10 000 horas. Na categoria de outros sinistros, onde se incluem casos de fugas de gás, inundações, dasabamentos, entre outros, os "soldados da paz" tiveram cerca de 490 ocorrências, percorreram sensivelmente 5 500 Km e gastaram 690 horas. De uma forma geral é de referir que os BVE cumpriram em 2005 mais de 12 000 serviços, tendo percorrido 376 000 quilómetros. É obra! Por tudo isto, Carlos Teixeira enalteceu e agradeceu o trabalho desenvolvido por todos os elementos que compõem o quadro de bombeiros da associação, classificando-os de "Bombeiros com "B" grande". O comandante da cooporação teceu ainda rasgados elogios à Direcção liderada por Artur Carneiro pela gestão segura e empenhada efectuada, reforçando este elogio com o facto de as obras da 2ª fase do quartel estarem praticamente concluidas e cujos gastos estão também praticamente liquidados. «É de louvar uma gestão como [a] que tem sido levada a cabo por esta direcção. Apesar das dificuldades de ordens várias que temos enfrentado, e que são comuns a tantas outras associações nacionais deste género, posso dizer que somos um "oásis num deserto", pois ao contrário de outras coorporações de bombeiros nós temos sabido crescer de uma forma segura, e a prova disso é a grandeza desta obra (ampliação do quartel) que está prestes a ser concluida», sublinhou.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.