Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-12-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-01-2006

    SECÇÃO: Destaque


    FOTOS MANUEL VALDREZ
    FOTOS MANUEL VALDREZ

    Freguesia de Alfena será a casa de um novo hospital privado

    O conceituado grupo empresarial Casa de Saúde da Trofa escolheu a vila de Alfena para edificar o seu novo projecto hospitalar de âmbito privado. Projecto este que foi apresentado no passado dia 25 de Janeiro, numa cerimónia que decorreu no Centro Cultural de Alfena.

    Para além de ter servido para apresentar o projecto, esta cerimónia serviu igualmente para que a Casa de Saúde da Trofa e a Câmara Municipal de Valongo oficializassem o protocolo de colaboração para a execução da infraestrutura. Hospital Privado de Alfena, é assim que irá ser denominada a futura unidade hospitalar, terá um custo de 15 milhões de euros, e com a sua construção prevê-se a criação de cerca de 500 postos de trabalho directos. Esta obra terá a sua primeira pedra lançada no próximo mês de Julho, estando a sua inauguração prevista para Janeiro de 2008.

    Foi com o Centro Cultural de Alfena a “rebentar pelas costuras”, fruto da presença massiça de inúmeras personalidades e outros cidadãos comuns não só de Alfena como também do restante concelho de Valongo, que foi apresentado o projecto referente ao novo hospital privado que irá nascer naquela freguesia valonguense. A futura unidade hospitalar alfenense, que foi já baptizada de Hospital Privado de Alfena (HPA), é um projecto que está a ser desenvolvido pela Casa de Saúde da Trofa, a empresa proprietária do Hospital da Trofa (HT) e do futuro HPA, e será edificado no limite sul da freguesia de Alfena, junto à Rotunda do Megalito, e terá um investimento inicial de 15 milhões de euros. Valor este que será aumentado para 50 milhões de euros, pois para além da unidade hospitalar, este projecto inclui também a criação de um conjunto de equipamentos com valências mais alargadas, nomeadamente residências assistidas para a terceira idade, residências para estudantes, bem como outro tipo de equipamentos de saúde, infraestruturas estas que serão construidas numa 2ª e 3ª fase deste projecto. A área de implantação do futuro HPA irá ser de cerca de quatro mil metros quadrados, numa área de construção acima do solo de aproximadamente 12 mil metros quadrados. Este hospital será o “projecto âncora” do desenvolvimento sustentado de toda a área envolvente. A autarquia de Valongo irá planear a criação de uma nova centralidade naquela zona, que não se restringerá a uma mera coordenação de edifícios habitacionais, mas sim ao planeamento integrado de habitação, serviços, comércio, instituições e equipamentos. Esta nova unidade de saúde, cujo protocolo foi igualmente celebrado nesta cerimónia de apresentação entre o grupo empresarial privado Casa de Saúde da Trofa e a Câmara Municipal de Valongo (CMV), terá entre 80 a 90 camas; contemplará igualmente um bloco operatório com quatro salas com capacidade para um conjunto alargado de especialidades; uma maternidade com quatro salas de parto, permitindo um acompanhamento pré e pós-parto; um serviço de consultas externas, para um conjunto de mais de 45 especialidades clínicas; um serviço de urgência disponível 24 horas por dia; entre outros serviços mais. De sublinhar também o facto de que a futura unidade hospitalar irá criar cerca de 500 postos de trabalho directos. Visivelmente feliz com este projecto estava o presidente da Junta de Freguesia de Alfena, Arnaldo Soares, que no seu discurso relembrou todo o processo da escolha de Alfena, por parte da empresa detentora do HT, para implementar este projecto. «Na primeira semana de Janeiro recebi um telefonema do senhor Ferreira Leite, do Conselho de Administração do HT, solicitando uma reunião de trabalho sobre a possibilidade da localização de um hospital privado em Alfena. Reunião essa que viria a ser de imediato marcada para alguns dias depois. Apercebi-me desde logo da importância do projecto, e só a possibilidade de ele poder ser construído em Alfena fez-me sonhar. Logo constituí uma equipa de trabalho com o projectista Camilo Moreira, Rogério Palhau e Luís Garcês, equipa esta que rapidamente preparou um dossier replecto de informação necessária para estruturar o projecto. Quando reunimos pela primeira vez com o Conselho de Administração do HT procurámos mostrar desde logo argumentos concretos para a instalação do hospital na nossa terra. Poucos dias depois ficou decidido a sua localização. Foram longos dias de duras negociações e quando no dia 19 de Janeiro, oito dias depois de iniciado todo o processo, o Dr. Vila Nova, presidente do Conselho de Administração do HT, com um aperto de mão selou a construção do HPA, eu e o meu amigo engenheiro José Luís Pinto, da CMV, que também foi parte activa no desenrolar deste processo, respirámos de alívio e com um forte sentimento de dever cumprido. Hoje, inicia-se um novo ciclo de crescimento e desenvolvimento para a nossa terra», frisou, emocionado, Arnaldo Soares.

    INAUGURAÇÃO PREVISTA

    PARA O INÍCIO DE 2008

    foto
    Está previsto para o próximo mês de Julho o lançamento da primeira pedra deste novo hospital, que deverá ser inaugurado em Janeiro de 2008. Factores decisivos para a implementação deste projecto na freguesia de Alfena foram, segundo o presidente do Conselho de Administração do HT, José Vila Nova, a óptima centralidade do local dentro da região metropolitana do Porto, as boas acessibilidades do mesmo, e ainda todo o empenho demonstrado desde o primeiro instante por Arnaldo Soares e toda a sua equipa neste projecto. José Vila Nova que deu ainda a saber a todos os presentes que inicialmente este novo hospital estava previsto ser edificado no concelho da Maia, algo que não acabou por acontecer. «Este foi um processo que se arrastou durante longos meses. Perdemos demasiado tempo com ele. Ainda hoje não sei o que falhou nas negociações com a Câmara da Maia», lamentou. Quem estava igualmente feliz com este projecto era o presidente da CMV, Fernando Melo, que começou por salientar que esta nova infraestrutura é uma grande conquista não só para o concelho de Valongo como também para o Norte do país. Melo mostrou-se mesmo admirado com a grandeza desta obra, «muito sinceramente não esperava um equipamento com esta qualidade. O quadro de clínicos deste novo hospital será dos melhores de todo o país. Isto é um salto qualitativo para o concelho de Valongo». Refira-se, como curiosidade, que este é um dos quatro hospitais privados que a empresa Casa de Saúde da Trofa tem por objectivo construir nos próximos cinco anos.

    Depois do HT e do futuro HPA, o próximo passo será dado, segundo José Vila Nova, com a edificação de um hospital na zona do Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Faz igualmente parte dos objectivos deste grupo privado criar cinco clínicas de ambulatório, sendo que as primeiras duas deverão entrar em funcionamento já nos próximos meses de Agosto e Outubro, em locais que, no entanto, José Vila Nova preferiu, por enquanto, não revelar. O presidente do Conselho de Administração do HT frisou que o grande objectivo deste grupo empresarial ao criar esta nova cadeia, por assim dizer, de hospitais e clínicas privados é prestar serviços de saúde de melhor qualidade, esperando cobrir uma população superior a 2 500 000 de habitantes. Com isto, a Casa de Saúde da Trofa pretende chamar para o seu domínio a melhor rede de hospitais e clínicas de âmbito privado do Norte de Portugal.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.