Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-01-2024

    SECÇÃO: Últimas


    José Manuel Ribeiro diz que «Valongo não presta vassalagem ao presidente da Câmara Municipal do Porto«

    Foto CMV
    Foto CMV
    «Valongo não presta vassalagem ao presidente da Câmara Municipal do Porto, ponto!». A afirmação é do presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, no decorrer da reunião de hoje (23 de fevereiro) do Conselho Metropolitano do Porto.

    Em causa esta a recusa da autarquia valonguense à proposta de Apoio Metropolitano à candidatura da Associação de Futebol do Porto para a criação da Academia de Futebol.

    Na sua declaração de voto, José Manuel Ribeiro começou por dizer que «passaram mais de 20 anos desde a construção dos 10 Estádios de futebol para o Euro 2004, importante competição que nos encheu de orgulho, mas que em contrapartida levou a União Europeia a considerar negativo o apoio a novos investimentos em infraestruturas desportivas independentemente de serem ou não ligadas ao futebol, decisão muito negativa para o desporto em geral, pois o mundo do desporto não se resume felizmente ao futebol. As Câmaras Municipais e as associações desportivas, desde então nunca mais conseguiram financiamento europeu para novas infraestruturas desportivas, o que foi inviabilizando muitos investimentos locais tão necessários ao desenvolvimento desportivo nacional e local».

    O autarca acrescentou ainda que «o Acordo de Parceria Portugal 2030, e consequentemente o Programa Operacional Norte 2030, continuam a não considerar o financiamento para construção de novas infraestruturas desportivas, (...) e contemplam apenas pequenas intervenções no domínio da requalificação e modernização de equipamentos desportivos para reforço da coesão social (…)».

    «O investimento em novas infraestruturas desportivas continua por isso, a constituir prioridade negativa nos fundos europeus, pelo que, não são nada claros os motivos que levam a tentar defender que o novo equipamento desportivo da Associação de Futebol do Distrito do Porto, um desporto que move milhões, possa ser considerado de interesse metropolitano», podia ler-se também na declaração de voto do autarca valonguense.

    José Manuel Ribeiro referiu ainda que Valongo faz parte da Área Metropolitana do Porto «com muito orgulho, sempre demos provas de ter espírito metropolitano», mas que o nosso concelho foi «um dos municípios mais prejudicados na repartição dos fundos europeus da ITI da Área Metropolitana do Porto no Portugal 2030, mas no entanto, fomos dos poucos municípios que cederam verbas europeias municipais para todas as ações promovidas pela Área Metropolitana do Porto».

    O presidente da Câmara de Valongo afirma que «pelas razões expostas, o município de Valongo não confundindo solidariedade metropolitana com subordinação metropolitana, decidiu não apoiar financeiramente a construção de um novo equipamento desportivo na cidade do Porto, por razões de coerência perante toda a comunidade desportiva valonguense».

    O autarca aponta ainda o dedo ao vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo, dizendo que «já não é a primeira vez que o Sr. Vice-Presidente da Câmara Municipal do Porto é desagradável e ofensivo com o município de Valongo. Compreendo que queira palco, visto que é candidato a candidato, mas não é a si que me vou dirigir obviamente, e a propósito das palavras ofensivas do edil portuense sobre o município de Valongo, afirmamos que o único autarca excêntrico em Portugal é o senhor presidente da Câmara do Porto que por razões incompreensíveis até à data decidiu sair da Associação Nacional de Municípios Portugueses, mas não recusa nem agradece todos os benefícios que o seu município recebe devido à boa ação da ANMP na defesa de todos os municípios portugueses».

    José Manuel Ribeiro terminou a sua declaração de voto afirmando então que «Valongo não presta vassalagem ao presidente da câmara municipal do Porto, ponto!».

    A proposta de Apoio Metropolitano à candidatura da Associação de Futebol do Porto para a criação da Academia de Futebol seria aprovada, ficando definido o valor que irá ser comparticipado por casa autarquia da Área Metropolitana do Porto para este projeto do organismo desportivo distrital. Assim, o município do Porto irá comparticipar com 750.000,00 euros, os municípios de Gaia, da Maia, de Matosinhos e de Gondomar com 500.000,00 euros (cada um deles), os de Paredes, da Póvoa de Varzim, de Santo Tirso, da Trofa e de Vila do Conde com 200.000,00 euros (cada um deles) e Valongo com zero euros.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].