Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2023

    SECÇÃO: Opinião


    foto
    VAMOS FALAR DE ASSOCIATIVISMO (62)

    Dia Nacional das Coletividades rumo ao Centenário!

    A saída deste número (62) de “Vamos falar de Associativismo” acontecerá exatamente no tempo em que a Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura Recreio e Desporto (CPCCRD) está a assinalar o Dia Nacional das Coletividades em duas fases previamente anunciadas: dia 27 de maio em Évora, e dia 31 de maio em Lisboa, com ações diferenciadas.

    Dia 27 de maio, em Évora com um Programa onde consta a continuidade da discussão do processo de Capacitação/POISE 850, a inauguração de uma Exposição Nacional, a qual integrará o lançamento de comemoração do Centenário da CPCCRD, o lançamento de um novo número da Revista “Análise Associativa” e um amplo programa para distinguir coletividades e personalidades associativas e autárquicas, finalizando com um espaço cultural.

    A 31 de maio, em Lisboa, em Conferência de Imprensa, é feito o lançamento de todo o Programa com vista ao início da comemoração do Centenário da CPCCRD, do qual consta a apresentação da Comissão de Honra, o Lançamento do logótipo do Centenário, a indicação de uma Nota Associativa, e um número especial do Elo Associativo.

    foto
    Neste espaço de tempo, em final do mês de maio, estará dado início à apresentação de várias iniciativas que visam a comemoração do nosso Centenário, com uma programação que se iniciará imediatamente, coincidindo com o Dia Nacional das Coletividades de 2023, até 31 de maio de 2024.

    Todo o conjunto de iniciativas assinaladas agora, que se estenderão pelos próximos 365 dias, serão acrescentadas por todo o tipo de outras iniciativas, algumas já programadas, a desenvolver por todas as Estruturas nacionais da Confederação, por todas as Coletividades Elo, todas as Coletividades associadas, e não filiadas, iniciativas tais, que por todo o país possam vir a ser assinaladas e integradas no calendário apresentado. Todas merecerão a nossa atenção em nome do reforço do movimento associativo, que se quer mais forte, mais solidário e cada vez mais e melhor organizado.

    A Confederação Portuguesa das Coletividades completará em 31 de maio de 2024, 100 anos de existência, e, fazendo parte da sua genética, porque transportamos princípios solidários populares enraizados ao longo de séculos de história associativa, não deixará ninguém de fora.

    Ficará dado início a 100 anos de história, recheados de muito empenho, muito estudo e sabedoria, muito trabalho com paciência, muita solidariedade entre cidadãos, num empenho encastrado por milhares de dirigentes e associados, que no seu conjunto se têm relacionado no envolvimento com milhões de outros cidadãos, sem qualquer procura de benefício particular, a não ser o merecido respeito social.

    Dando sentido de continuidade organizada em atividade permanente, a muitos outros milhares de cidadãos, que ao longo de séculos iniciaram tal marcha associativa, correspondendo à esperança da imensa maioria dos seus criadores, para a obtenção de respostas positivas, a dar à vida organizada, na defesa de uma causa tão nobre.

    UMA LONGA E RICA HISTÓRIA

    É com orgulho que nos apresentamos, desde a sua transformação em Confederação Portuguesa das Coletividades, como dignos representantes nacionais de todo o Movimento Associativo Popular.

    Passava o ano de 1924, em Lisboa, quando é criada a então designada “Federação das Sociedades Populares de Educação e Recreio”. Em 1944, no Porto, nasceu a Federação congénere. São estas duas Federações, que tomaram a iniciativa de promover a realização deste Congresso Nacional.”

    José Malheiro, dirigente do Clube de Instrução e Recreio do Laranjeiro, abordava desta forma a colaboração das duas Federações, salientando no final da sua comunicação três conclusões a reter.

    O Associativismo Popular é: 1º - património histórico-cultural; 2º - realidade única no mundo; 3º - movimento autónomo, independente, democrático, solidário, nacional, patriótico, humanista e universal.

    Tal comunicação é apresentada em 30/31 de maio de 1993 no Congresso designado como “Um Congresso da Mudança” realizado em Almada, (notas do livro do Congresso). Procedeu-se, a partir de então, à transformação em Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura Recreio e Desporto.

    Processo esse que evolui em 2001, no Congresso em Loures, e de onde destacamos a

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,50 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 13,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    Adelino Soares*

    * CPCCRD

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].