Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2021

    SECÇÃO: Últimas


    Obras da requalificação da Escola Básica de Vallis Longus arrancam hoje

    foto
    A Câmara Municipal de Valongo inicia hoje, dia 28 de junho, as obras modernização e requalificação da Escola Básica Vallis Longus. O investimento total é de 3.280.000€ e o prazo para execução da obra é de 395 dias. O ato público de consignação das obras realiza-se às 14h30.

    De acordo com a autarquia, «o objetivo primordial é a requalificação dos edifícios escolares e envolvente exterior, com melhoria das suas funcionalidades, eficiência térmica e acessibilidades. A intervenção prevista para a Escola Vallis Longus consiste na requalificação dos Blocos A e C, requalificação e ampliação do Bloco B, construção de uma nova portaria com acessos adequados que permitam a acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada, a requalificação do edifício administrativo, tratamento de todas as fachadas com aplicação de sistema de isolamento térmico e substituição de caixilharias, substituição de cobertura ainda em fibrocimento, requalificação do Pavilhão Gimnodesportivo e requalificação dos arranjos exteriores com substituição do pavimento betuminoso degradado e a aquisição de mobiliário».

    Esta intervenção será dividida em três fases, para que as obras de requalificação decorram com as condições de segurança necessárias para manter a escola em funcionamento. Para assegurar a continuidade de todas as atividades letivas, serão instalados contentores temporários de salas de aula e instalações sanitárias no recreio descoberto. Esta requalificação contempla a requalificação integral dos blocos, com reformulação das salas de aula, e ainda a construção de laboratórios, que a escola não tinha, e a retirada definitiva dos contentores existentes que funcionam há muitos anos como salas de aula.

    Atualmente, frequentam a Escola Básica Vallis Longus cerca de 1.000 alunos, do 5.º ao 9.º ano.

    A empreitada na Escola Básica Vallis Longus é financiada a 85% por fundos comunitários no âmbito do Programa Operacional Regional NORTE 2020. O Município de Valongo e o Ministério da Educação financiam cada um metade da contrapartida pública nacional de 15%. A Câmara Municipal de Valongo assume a posição de dono da obra e, além dos 7,5% da contrapartida pública nacional, a Autarquia atribuiu mais 500.000€ do orçamento municipal.

    «Vamos realizar estas obras tão necessárias em articulação com a comunidade escolar e fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que se concretizem o mais rápido possível. Finalmente, começa a ser corrigida uma injustiça que já se arrastava há demasiados anos, pois Valongo foi o único concelho da Área Metropolitana do Porto, cujas escolas da responsabilidade do Governo nunca foram intervencionadas pela Parque Escolar«, considera o presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, recordando que também teve de ser o Município de Valongo a assumir a empreitada de requalificação da Escola Secundária de Ermesinde. Será também a Câmara Municipal de Valongo a assumir a curto prazo as obras de requalificação da Escola Secundária de Valongo, cujo financiamento já foi garantido pelo Ministério da Educação.

    «Estamos gratos ao atual Governo por este investimento nas escolas, que não sendo ainda suficiente permite dar já um grande salto qualitativo na Educação dos nossos jovens!», refere o autarca, salientando que «esta obra acaba de vez com o fibrocimento nas escolas do concelho».

    «Tomamos a dianteira logo em 2014, com a substituição da cobertura da Escola das Saibreiras, em Ermesinde, e ao longo dos últimos anos fomos investindo largos milhões de euros em obras de requalificação no nosso parque escolar, permitindo a retirada do fibrocimento nas escolas EB1 do Lombelho, de Cabeda e da Codiceira (em Alfena); da Retorta, de Balselhas e da Azenha (em Campo) e do Calvário, do Susão e da Boavista (em Valongo)», refere o autarca, notando que todo este investimento nas escolas básicas do primeiro ciclo foi feito exclusivamente pelo município.

    Com o apoio do Governo foi eliminado o fibrocimento nas escolas Secundária de Ermesinde e Básica de São Lourenço.

    «Com esta obra na Vallis Longus poderemos garantir que não há amianto em nenhuma das nossas escolas, desde os jardins de infância às secundárias. Neste ciclo governativo, substituímos todas as coberturas de fibrocimento das nossas escolas, tenham ou não amianto, inclusive naquelas que até há bem pouco tempo não eram da nossa responsabilidade direta. Em menos de 8 anos vamos resolver problemas que se arrastaram por mais de 20 anos», conclui José Manuel Ribeiro.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.