Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2021

    SECÇÃO: Últimas


    Escola Profissional de Valongo distinguida pelo MEDEA por trabalho sobre campos eletromagnéticos e saúde

    foto
    Uma equipa de alunos da Escola profissional de Valongo foi distinguida com uma menção honrosa na décima segunda edição do MEDEA, uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Física (SPF) e da REN – Redes Energéticas Nacionais, destinada a promover o conhecimento da Física e o estudo dos campos eletromagnéticos junto dos jovens portugueses e da sociedade em geral.

    A distinção foi atribuída ao grupo “ViziHertz”, constituído por alunos do 11.º ano do curso de Programador de Informática da Escola Profissional de Valongo, composto por António Soares, Luís Ramalho, André Matos e Rafael Conceição, tendo como mentor o Professor Bruno Bessa Pinto. A equipa realizou medições em redor de um posto de transformação e por baixo de uma linha de transporte de energia.

    As distinções foram conhecidas numa cerimónia realizada hoje (24 de junho) por videoconferência e que contou com a presença de representantes da REN, SPF e das equipas vencedoras. Durante o evento foram ainda anunciados o vencedor da edição de 2021 e uma segunda menção honrosa.

    A equipa vencedora, “Harmónicos”, é composta por Ivo Moutinho, João Fernandes, Margarida Carvalho e Pedro Custódio, alunos do 12.º ano de Física de Carrazeda de Ansiães, com a coordenação do professor Carlos Pires, tendo feito 385 medições do campo magnético num troço de linha de alta tensão entre dois postes. De acordo com as conclusões do projeto, os valores obtidos situam-se “bastante abaixo do limite” estabelecido pela Comissão Internacional para a Proteção de Radiações Não- Ionizantes, “com possíveis efeitos negligenciáveis na saúde”.

    A segunda menção honrosa foi atribuída a “Os Eletricistas”, um grupo composto por Marco Maia e Joana Ferreira, do 12.º ano da Escola Secundária de Penafiel, tendo como mentora a professora de Física Sílvia Machado. A equipa efetuou medições de campos no contexto doméstico, mas também junto a uma linha de transporte de energia. A conclusão foi clara: a intensidade dos campos magnéticos, quer dos eletrodomésticos, quer das linhas de alta tensão, está abaixo do valor estipulado de referência.

    A 13ª edição do MEDEA vai abrir inscrições a 21 de outubro de 2021. Os alunos podem inscrever-se em http://medea.spf.pt/inscricao/.

    Sobre o MEDEA:

    Instituído em 2008, o MEDEA é um projeto da Sociedade Portuguesa de Física e da REN – Redes Energéticas Nacionais, dirigido aos alunos do 10º ao 12º ano dos ensinos secundário e profissional. Permite a aplicação prática da formação ministrada nas instituições de ensino, aliando o conhecimento científico à vida quotidiana dos alunos através de experiências realizadas pelos próprios, dentro e fora das salas de aula.

    Os participantes elaboram um projeto científico baseado em medições de campos elétricos e magnéticos de muito baixa frequência, 0-300 Hz, no meio ambiente, em particular, na sua escola, em casa e na vizinhança de linhas de transporte de energia elétrica; e a procurar informação cientificamente credível sobre os eventuais efeitos destes campos na saúde humana. As escolas participantes recebem um medidor de campo elétrico e magnético que utilizam no decorrer do projeto. Cada equipa cria então uma página internet dedicada em exclusivo ao MEDEA, na qual apresenta todos os resultados obtidos, pesquisas efetuadas e outras informações relevantes ao projeto. As equipas com os melhores trabalhos serão premiadas.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.