Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2021

    SECÇÃO: Destaque


    Ministro da Defesa inaugura Monumento aos Combatentes do Ultramar em Valongo

    Fotos CMV
    Fotos CMV
    O Ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, inaugurou no passado dia 15 maio, o Monumento aos Combatentes do Ultramar, localizado na Rotunda 1.º de Maio, em Valongo.

    Homenagear os militares que combateram no Ultramar, sobretudo aqueles que perderam a vida e eram naturais do concelho é o objetivo desta iniciativa da Junta de Freguesia de Valongo, que conta com o apoio do Município de Valongo.

    foto
    Na peça original em formato triangular da autoria do arquiteto Carlos Fazenda, estão gravados os nomes dos 26 militares naturais do concelho de Valongo que perderam a vida na guerra colonial. Na inauguração do monumento estiveram, além de João Gomes Cravinho, os presidentes da Câmara Municipal de Valongo e da Junta de Freguesia de Valongo, respetivamente, José Manuel Ribeiro e Ivo Vale Neves, a secretária de Estado dos Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento e Castro, o presidente da Liga dos Combatentes, Tenente-general Joaquim Chito Rodrigues, bem como vários responsáveis das Forças Armadas, da Liga dos Combatentes e antigos combatentes de Valongo, entre outras figuras. No seu discurso o Ministro da Defesa referiu que os antigos combatentes são homens que foram obrigados a arriscar as suas vidas, e que «devemos honrar os antigos combatentes e aqueles que caíram em combate e eu faço questão de estar em todos os eventos deste género» afirmou o governante, recordando que há mais de 400 monumentos semelhantes a este em todo o país, sendo que em Ermesinde há também um, junto à Vila Beatriz. O ministro disse ainda «que o estatuto do Antigo Combatente deve ser aprofundado e melhorado», prometendo mais benefícios para os antigos combatentes.

    Como já foi referido, neste monumento inaugurado em Valongo estão gravados os nomes de 26 militares do nosso concelho que perderam a vida na guerra colonial, sendo a maioria (13) originários de Ermesinde, nomeadamente Adélio Pinto de Sousa, Alberto Lopes, António Ferreira da Silva e Sousa, David Martins Machado, Domingos Moreira Martins, Francisco da Silva Oliveira, Idalino Ribeiro Carneiro, Ilídio Oliveira Santos, João Lino da Costa Marques, Joaquim Augusto Dias F. e Silva, Joaquim Pires Moreira, José Ferreira Abreu da Costa e Manuel Joaquim Ferreira Oliveira.

    foto
    De Alfena apenas um nome, o de Diamantino Carneiro Maia. As freguesias de Campo, Sobrado e Valongo têm quatro nomes cada, sendo que de Campo surgem os nomes de Cosme de Sousa Pinto, Joaquim Ferreira Lima, José Francisco Fernandes de Sousa e Manuel de Almeida Nunes. De Sobrado são originários António Ferreira da Rocha Caseiro, Manuel Alves Carneiro, José Fernando Ferreira Rocha e Manuel Martins Gaspar; ao passo que de Valongo aparecem os nomes de Bernardo Moreira de Castro Neves, João Eduardo Neves Camões, João Lino Ferreira Rodrigues e José Neves Pereira.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.