Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2020

    SECÇÃO: Destaque


    NA SEQUÊNCIA DA CONCLUSÃO DO INQUÉRITO INTERNO

    Câmara pede despedimento dos funcionários envolvidos no processo de adulteração de multas de estacionamento

    Fotos MIGUEL BARROS
    Fotos MIGUEL BARROS
    Está concluído o inquérito interno feito pela Câmara Municipal de Valongo (CMV) relativamente ao processo de adulteração do registo de processos dos autos de contra-ordenações de estacionamento. A informação foi dada no passado dia 5 de março, pelo presidente da Câmara, José Manuel Ribeiro, na reunião pública descentralizada do executivo camarário, realizada em Alfena.

    Recorde-se que este assunto veio a público em março do ano passado, na sequência de uma reportagem televisiva da TVI, reportagem essa que alegava que durante cinco anos, entre 2011 e 2015, existiriam autos de contra-ordenação relativos ao não pagamento de taxas de estacionamento à superfície que terão sido adulterados por funcionários da Câmara afetos ao serviço de fiscalização do Município para que os infratores não pagassem as multas. Na altura, a autarquia afirmou que desconhecia tal situação, tendo ordenado de imediato um inquérito interno para averiguar o assunto, tendo ainda participado o caso ao Ministério Público.

    O tema foi agora abordado na reunião pública de março no decorrer da intervenção do vereador do PSD Alberto Neto, durante o período de antes da Ordem do Dia, tendo este colocado à autarquia a seguinte questão: «em que fase está o processo? Já está concluído? Já existe identificação de quem fez a adulteração das matrículas?».

    Na resposta, José Manuel Ribeiro referiu que o inquérito já está concluído e que «já fizemos a participação ao Ministério Público e estamos a pedir o despedimento dos funcionários em causa, que não estão na câmara. Estamos a pedir às câmaras onde esses senhores estão (atualmente) para serem despedidos. Mas a decisão agora não é nossa, estamos dependentes da decisão de terceiros», informou o edil.

    PROBLEMA DO ESTACIONAMENTO

    NO HOSPITAL DE VALONGO

    Ainda neste período de antes da Ordem do Dia, o PSD, na voz de Alberto Neto, colocou em cima da mesa uma ideia para solucionar as dificuldades de estacionamento no Hospital de Valongo, unidade esta que de acordo com o vereador social-democrata está numa zona complexa e onde não existem grandes espaços (de estacionamento). Assim, o PSD propôs à CMV a ideia de abordar o grupo Jerónimo Martins para aferir da possibilidade de ser criado um estacionamento em altura, de um ou dois andares, no parque de estacionamento do hipermercado Pingo Doce, situado mesmo em frente ao hospital. José Manuel Ribeiro recordou então que essa proposta há muito que já está em cima da mesa e que é estudada entre o hospital e o Pingo Doce, mas tem entroncado em algumas dificuldades, desde logo da parte do próprio Pingo Doce. No entanto, anunciou que a Câmara tem já o "ok" da Administração Regional de Saúde para prescindir da parte de cima do hospital, ou seja, do pedaço de jardim que lá existe, junto ao Centro de Saúde, para ali criar uma série de lugares de estacionamento no sentido de aliviar uma zona que em seu entender é muito condicionada do ponto de vista do espaço e onde não é fácil arranjar soluções de estacionamento. O autarca aproveitou ainda para dar os parabéns à administração do Hospital de Valongo pelo investimento que ali tem sido feito e que tem valorizado este polo do Hospital de S. João. E nesse sentido referiu a abertura da unidade de Oncologia e uma outra unidade de Oftalmologia, esta, na sua voz, uma das mais avançadas no país. Deu ainda conta de que as obras para o Centro de Hemodialise público já estão a decorrer. «É mais um serviço que ali vai abrir. O polo de Valongo do Hospital de S. João está valorizado, temos de o dizer e agradecer. Gostava de ter ali o serviço de urgência, podemos pedir, reivindicar, mas não é uma decisão da CMV», disse o autarca que assim recordou que sempre foi contra, e continua a ser, o encerramento das urgências básicas do Hospital de Valongo.

    CRIAR UMA LINHA

    DA STCP QUE PASSE

    JUNTO DO HOSPITAL

    Ainda relativamente ao Hospital de Valongo o PSD colocaria em cima da mesa uma outra proposta, isto é, e tendo em conta que a Câmara já faz parte da Administração da STCP, ver a viabilidade de criar uma nova linha que passe o mais perto possível do Hospital, visto que de inverno torna-se difícil para as pessoas se deslocarem a pé para aquela unidade hospitalar, uma vez que a paragem de autocarro mais próxima fica no centro de Valongo, ainda distante do hospital, conforme lembrou Alberto Neto.

    José Manuel Ribeiro deu então conta de que está no terreno um concurso público, que abrange outros municípios da Área Metropolitana do Porto, em que Valongo apresentou várias soluções em termos de linhas rodoviárias, para vários pontos do concelho. Acrescentou que com este concurso e havendo um operador, este é obrigado a ter linhas que vão resolver uma série de situações, sendo que esta (do hospital) é uma delas. «Vamos esperar. Isto não é nada que já não esteja pensado», disse o presidente da Câmara.

    PSD QUER QUE PÓRTICOS

    DA A41 SEJAM RETIRADOS

    foto
    O PSD propôs ainda nesta reunião que a CMV se juntasse à Câmara da Maia no sentido de retirar os pórticos na A41. Alberto Neto disse então que a autarquia maiata há cerca de 15 dias pressionou o Governo Central para que sejam retirados os pórticos no citado troço, «e nós gostaríamos que a CMV tivesse a mesma iniciativa, até em parceria com a Câmara da Maia para termos mais peso na solução deste problema, em resolver este flagelo que é o tráfego de pesados na EN 105», disse o vereador.

    José Manuel Ribeiro mostrou-se solidário e disponível para em conjunto com a Câmara da Maia fazer uma carta a enviar ao Governo a solicitar a retirada dos pórticos na A41. «Acho que a Área Metropolitana do Porto não deveria ter pórticos», disse ainda o autarca.

    No início da reunião o PSD, por intermédio da vereadora Vânia Penida, propôs um voto de louvor à atleta Teresa Silva, residente em Sobrado e atleta/treinadora do AF104 Studio (em Ermesinde) pela conquista do 8.º título consecutivo de campeã nacional de karaté em Kumite Sénior -55kg, e pelo 1.º lugar (em Kumite sénior - 68kg) e pelo 3.º lugar (em equipas) obtidos na Taça Nacional da Liga Portuguesa de Karaté Goju-Ryo, prova realizada em Oeiras, em fevereiro passado.

    Referindo que a câmara se associava a este voto de louvor proposto, José Manuel Ribeiro aproveitaria a deixa para propor outro voto de louvor, neste caso ao KeMedo Team - Associação de Desportos em Natureza «pelo seu relevante desempenho social no concelho, nomeadamente pela realização de eventos solidários de cariz social, apoiando diversas causas e projetos, dando dessa forma um contributo fundamental à comunidade», disse o autarca, explicando que com esta homenagem o Município pretende reconhecer o mérito desta associação sediada no nosso concelho e o seu contributo altruísta na promoção da igualdade social.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.