Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2019
Jornal Online

SECÇÃO: Destaque


ESCOLA SEGUNDA OPORTUNIDADE DE VALONGO

Dados revelam número elevado de casos de abandono escolar no concelho

foto
Os últimos projetos levados a cabo pelo Centro de Formação e Emprego do CSE, no quadro do Programa Escolhas (Trabalho Pró Boneco – área do emprego; Papalagui E6G – formação), revelaram na articulação com diferentes respostas de formação uma escassez de soluções adaptadas às características de um grupo de jovens com muito baixa escolaridade. Este facto é uma perceção corroborada pelos seguintes dados:

- O Diagnóstico Social do Concelho de Valongo de 2015, o concelho registou entre 2001 e 2013 um crescimento populacional significativo, comparativamente com a realidade nacional. Possuindo um perfil marcadamente jovem, o concelho tem um índice de renovação da população em idade ativa dos mais altos (93,3 por cento), ao nível do Grande Porto e acima da média nacional;

- Os censos de 2011 do INE, dos 93.858 habitantes, 27,8 por cento da população está entre os 0 e os 24 anos, assumindo, nesta faixa etária, “uma expressão significativa no concelho, [relativamente à] população total”, como consta do Projeto Educativo Municipal de Valongo (PEM) - Quadriénio 2013-2017;

- Verifica-se uma taxa de retenção e abandono escolar no ensino básico de 9,1 por cento, valor elevado, quando comparado com a média dos municípios do Grande Porto (INE, 2013). Importa também referir que, no ano de 2012/2013, na rede pública do concelho, 39 por cento dos jovens saiu do sistema de ensino antes de ter concluído o ensino secundário, comparativamente a 36 por cento da média nacional, o que revela uma prioridade a ser trabalhada, pois a tendência concorre para o défice de competências essenciais à entrada na vida ativa;

- Em setembro de 2015 – segundo estatística do IEFP -, 957 jovens, na faixa etária abaixo dos 25 anos e 1351 com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos encontravam-se em situação de desemprego, cabendo nestes espectros de análise a dificuldade na entrada no mercado de trabalho devido às baixas qualificações escolares e profissionais, com um registo de 25,8 por cento dos jovens com qualificações escolares ao nível do 1.º ciclo e de 22 por cento com o 3.º ciclo do ensino básico.

Assim, «face ao quadro apresentado - concelho com perfil marcadamente jovem; taxa de desistência e retenção escolar elevada; baixas qualificações escolares e profissionais; e uma alta taxa de desemprego jovem -, percebemos que a realidade social do concelho nos conduz a prioridades de qualificação dos jovens que devem ser trabalhadas, de forma multissectorial, para combater os focos de exclusão social. Melhorar a qualidade de vida da comunidade passa também por dar uma nova oportunidade aos jovens e para isso, propomos um projeto ambicioso que consolide num espaço, uma escola que pode cruzar a economia circular e as artes com a formação dos jovens para combater o insucesso, o absentismo ou o abandono escolar precoce», referem os responsáveis pela Escola Segunda Oportunidade de Valongo.

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.