Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 28-02-2019

    SECÇÃO: Destaque


    10.º ANIVERSÁRIO DOS CABEÇAS NO AR E PÉS NA TERRA

    Um senhor do teatro com 50 anos de uma brilhante carreira

    foto
    Que melhor final de noite poderiam pedir os poucos resistentes saídos minutos antes da peça “Auto da Burla do Amor” senão uma fascinante conversa com um dos grandes nomes do teatro português: Mário Moutinho.

    Em conversa com Hugo Sousa o ator portuense de 71 anos guiou-nos numa interessante viagem pela sua carreira de... 50 anos! É verdade. Já lá vão 50 anos desde que se iniciou nas lides da representação, e para festejar esta efeméride talvez haja lá mais para o final do ano uma grande comemoração num dos palcos nobres da Cidade do Porto, segundo confidenciou o ator. E Mário Moutinho merece este reconhecimento público mais do que ninguém, há que dizê-lo com todas as letras.

    Falou da sua paixão de juventude, o cinema, do contacto ainda em tenra idade com as artes (cinema, literatura e teatro) por influência do seu pai; dos estudos (de cinema) em França; e das peripécias dos primeiros trabalhos no âmbito da “sétima arte” realizados em Portugal. Fez rádio-teatro, mas foi a sua voz em projetos televisivos - como os Amigos de Gaspar, em que deu voz ao Guarda Serôdio - e a participação em séries populares exibidas no ecrã - como por exemplo, Os Andrades, Clube Paraíso, Triângulo Jota, ou Major Alvega - que o tornaram conhecido do grande público.

    Quando questionado pelo entrevistador de serviço, Hugo Sousa, sobre qual seria a razão de estar - e de ter estado - envolvido em tantos e tantos projetos ligados ao teatro, o ator respondeu com a simplicidade e elegância que o caracterizam que «é o fascínio que tenho pela minha profissão. É o prazer de estarmos constantemente a aprender coisas novas, porque no teatro há sempre a necessidade de aprendermos coisas novas. A nossa vida nunca é igual».

    No domingo (dia 17), as comemorações do 10.º aniversário dos Cabeças no Ar e Pés na Terra conheceram o seu término com o “Palhaço Pintarolas” um espetáculo de Clown que foi oferecido a todos os meninos dos bairros da nossa comunidade, no âmbito do projeto “O meu bairro não tem paredes”, que vem sendo desenvolvido pela companhia de teatro em parceria com a Câmara de Valongo.

    Por: MB

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.