Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2017

    SECÇÃO: Destaque


    8ª EDIÇÃO DA MOSTRA DE EMPREGO E FORMAÇÃO DO CONCELHO DE VALONGO

    Portas do futuro foram abertas no Fórum Cultural de Ermesinde

    foto
    Os caminhos do emprego e da formação voltaram um ano mais a ter como destino o Fórum Cultural de Ermesinde, local onde nos dias 10 e 11 de maio decorreu a 8ª edição da VALorizar - Mostra de Emprego e Formação do Concelho de Valongo.

    Promovida pela autarquia valonguense, a iniciativa visou na sua essência sensibilizar a população para as ofertas formativas e para as reais necessidades em termos de empregabilidade. Nesse sentido, estiveram reunidas no evento 33 entidades ligadas às áreas do emprego, formação e empregabilidade, algumas delas habituais parceiros da edilidade na organização do evento, enquanto que um ou outro participavam pela primeira vez. Antecipando aquele que pode ser um balanço desta 8ª edição da VALorizar, podemos dizer que, à semelhança de anos anteriores, a mostra contou com a presença de muitos visitantes, na sua esmagadora maioria jovens, à procura de caminhos que os conduzam à vida profissional. A VALorizar 2017 foi sobretudo uma mostra de ofertas formativas, na sua maioria assentes na formação técnico-profissional, e em diversas áreas, desde a mecânica, passando pela eletrónica, pela restauração, até à ourivesaria, entre outras. Notou-se pois uma forte presença de escolas profissionais, embora com uma ou outra instituição de ensino superior, que ali se encontrava com a missão de promover licenciaturas e/ou mestrados em áreas como a saúde (destacamos neste ponto a presença da CESPU), o turismo, a comunicação, as ciências empresariais (três áreas onde o ISLA - Instituto Politécnico de Gestão e Tecnologia vincou a sua presença), a gestão e a contabilidade (áreas divulgadas pelo ISPGAYA - Instituto Superior Politécnico de Vila Nova de Gaia. Também o Exército voltou a marcar presença, na tentativa de aliciar os jovens para uma carreira militar. Foram pois algumas das muitas e variadas ofertas formativas patentes numa mostra que, à semelhança do passado recente, voltou a evidenciar uma muito reduzida oferta ao nível do emprego, pese embora, e segundo as mais recentes notícias veiculadas a nível nacional, a taxa de desemprego tenha vindo a diminuir, mas mesmo assim, e pelo que pudemos constatar neste evento, as ofertas de emprego foram quase nulas, sinal de que a crise (da empregabilidade) ainda dura.

    foto
    O tiro de partida para esta 8ª VALorizar foi dado na manhã do dia 10, na casa de espetáculos do fórum cultural, onde estiveram diversas individualidades, entre outros o presidente da autarquia, José Manuel Ribeiro, que se fez acompanhar por diversos membros do seu Executivo, dirigentes dos agrupamentos de escolas do concelho, e membros do Instituto de Emprego e Formação Profissional (Centro de Emprego de Valongo). Após um breve apontamento musical protagonizado pelo Coro dos Alunos da Escola Básica de S. Lourenço (Ermesinde), usou da palavra o edil valonguense, começando por se referir à VALoirizar como uma belíssima iniciativa que o Município tem levado a cabo de há uns anos a esta parte. Agradecendo ainda às 33 entidades que ajudaram a erguer esta 8ª edição da mostra, José Manuel Ribeiro aproveitaria a oportunidade para recordar que a Câmara tem exercido uma forte pressão junto do Gabinete do Secretário de Estado da Educação para que, o mais rapidamente possível, os agrupamentos de escolas de Campo e de Alfena passassem a dispor, respetivamente, dos cursos profissionais de Logística e Informática, lembrando que, no que concerne à abertura do primeiro curso, trata-se de um objetivo muito antigo do agrupamento em questão. Entretanto, e como nota de rodapé, sensivelmente passada uma semana surgia a confirmação oficial de que os dois cursos em questão vão integrar o leque de ofertas formativas dos dois agrupamentos já a partir do próximo ano letivo. Voltando à Mostra de Emprego e Formação, e às palavras do edil valonguense, este lembraria que Valongo é hoje um concelho atrativo para as empresas, a julgar pela crescente procura destas terras por parte do tecido empresarial para a instalação das suas atividades. Recordou nesse sentido que, nos últimos três anos, o concelho recebeu um forte investimento, tendo sido criados neste período cerca de 500 novos postos de trabalho. Há contudo ainda um longo caminho a percorrer no que diz respeito ao emprego, conforme frisou o autarca, sublinhando no entanto que estes sinais (de investimento recente) trazem esperança à população. Esta cerimónia de abertura foi encerrada com outro apontamento musical, desta feita pelo Grupo de Dança do Desporto Escolar de Campo.

    O programa desta 8ª edição da VALorizar contemplou ainda um par de iniciativas ligadas à temática da mostra, nomeadamente uma teatro conferência subordinada ao tema "Procura de Emprego Ativa e Empreendedorismo" e dois workshops, um subordinado à vida militar, intitulado "Carreira Militar" e outro direcionado para o voluntariado - "Queres Fazer Voluntariado num País Europeu?". Quer neste último workshop quer na teatro-conferência o Centro Social de Ermesinde - através do seu Centro de Formação Profissional e Emprego - esteve diretamente envolvido, conforme damos conta de uma forma mais ampla nos textos seguintes.

    ENTIDADES PRESENTES

    foto

    Já referimos que foram 33 as entidades que marcaram presença nesta 8ª edição da VALorizar, nomeadamente a ADICE; a AGITO - Formação e Serviços; os agrupamentos de escolas de Alfena, de Campo, de Ermesinde, de Valongo, e VallisLongus; a Associação Industrial e Empresarial de Valongo; a Alternância - Escola Profissional; o Cenfim; o Centro Social de Ermesinde; a CESPU - Cooperativa de Ensino Superior Politécnico Universitário; o CICCOPN; o CINDOR; o CINEL - Centro de Formação Profissional da Indústria Eletrónica; o Clube de Emprego e Formação da Câmara de Valongo; a Consultâmega - Formação e Consultoria; a DUAL - Qualificação Profissional; a Escola Artística e Profissional da Árvore; a Escola de Comércio do Porto; a Escola de Moda do Porto; a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça; a Escola Profissional do Centro Juvenil de Campanhã; o Exército Português; a Fundação da Juventude; o Instituto de Emprego e Formação Profissional; o Instituto Profissional de Tecnologias Avançadas; o ISLA - Instituto Politécnico de Gestão e Tecnologia; o ISPGAYA - Instituto Superior Politécnico de Vila Nova de Gaia; o setor da Juventude da Câmara de Valongo; a Modatex; a Escola Profissional de Valongo e a Universidade Lusófona do Porto.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.