Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-09-2012

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL

    Ermesinde “sem futebol” para adversário de outro nível

    Não está a ser o regresso ao escalão maior da Associação de Futebol do Porto mais desejado por parte da família ermesindista.

    Em três jogos realizados até à data a turma dos Sonhos soma apena um ponto em nove possíveis, fruto de um empate a zero bolas em Baião, à 2ª jornada, tendo nos outros dois encontros averbado outros tantos desaires caseiros.

    O último deles aconteceu precisamente hoje (dia 30), ante o Nogueirense, por 1-3.

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    Dia 30 de setembro, o Ermesinde jogou de novo diante do seu público, desta feita recebendo o Nogueirense em partida (na imagem) alusiva à 3ª jornada, e onde mais uma vez pairou no ar a sensação de a turma da nossa freguesia padecer de algum síndrome estranho quando joga na qualidade de anfitrião. Desta vez, o Nogueirense parecia estar a jogar em casa, tal foi o seu ascendente durante os primeiros 45 minutos da partida.

    Disfrutando de inúmeros pontapés de canto, o primeiro golo dos visitantes surge num desses lances, apontados sempre pelo lado direito do ataque da equipa visitante. E após a execução do terceiro canto consecutivo, aos 21 minutos, o capitão Ratinho surge ao segundo poste e sem grande oposição fez o primeiro golo da tarde. No minuto seguinte o mesmo jogador ia fazendo o segundo para a equipa visitante não fosse uma excecional defesa do jovem guarda-redes ermesindista, Pedro Magalhães. O Ermesinde só a espaços e sempre com grandes dificuldades conseguia chegar à baliza adversária, desta forma chegando ao intervalo em desvantagem no marcador.

    Com o recomeço da partida, Leça, um dos mais inconformados jogadores do Ermesinde em campo, tem um lance em que cai na grande área, mas o árbitro nada assinala. O mesmo Leça desfere, aos 60 minutos, um remate forte de longe, mas o guarda-redes do Nogueirense, Ivo, defende sem dificuldades.

    Quem não marca sofre, e aos 65 minutos os maiatos ampliam a vantagem através de Fábio, que se isolou na pequena área e só teve que encostar, tendo os jogadores do Ermesinde ficado a reclamar um alegado fora de jogo.

    O treinador da casa tentou reverter o sinal mais da equipa visitante com a entrada de três jogadores aos 70 minutos. Alterações no “xadrez” ermesindista que deram os seus frutos, já que aos 80 minutos Guedes reduziu a desvantagem.

    No entanto foi a equipa do concelho da Maia, que antes do final da partida voltou a marcar por César, jogador entrado na segunda parte, o qual aproveitou um lance em que o guarda-redes do Ermesinde esteve menos bem ao aliviar a bola, e fechou o resultado final com 1-3.

    Nesta partida o Ermesinde alinhou com: Pedro Guimarães; David (Castro, aos 70m), André Ribeiro, Dias e Delfim; Guedes, Leça e João Silva (Sousa, aos 70m); Borges (Flávio, aos 70m), Rui Pedro (André Vale, aos 62m) e Hugo. Treinador: Luís Magalhães.

    Nota: Todos os resultados e classificações desta competição podem ser consultados na nossa edição on-line.

    Por: Luís Dias

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.