Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-05-2011

    SECÇÃO: Destaque


    DURANTE A VISITA AO CENTRO SOCIAL DE ERMESINDE...

    Candidatos da CDU à Assembleia da República defendem um maior apoio do Estado às IPSS''s

    O cabeça-de-lista e o nº2 da candidatura da CDU ao Círculo do Porto das próximas eleições legislativas (Honório Novo e Jorge Machado) estiveram por duas ocasiões no concelho de Valongo, onde a 29 de abril e a 14 de maio, visitaram Campo, Ermesinde, Sobrado e Valongo. Na primeira visita, os candidatos da CDU estiveram, entre outros locais, no Centro Social de Ermesinde, onde os tiveram a receber o presidente da Direção da IPSS, Henrique Rodrigues, e vários elementos da Direção.

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    Honório Novo e Jorge Machado, os dois primeiros candidatos pela CDU pelo círculo do Porto às próximas eleições legislativas, estiveram por duas ocasiões de visita ao nosso concelho, primeiro a 29 de abril e depois a 14 de maio. Na primeira visita, Campo e a Ermesinde foram as freguesias contempladas, sendo que na primeira os dois candidatos encetaram contactos com os trabalhadores das oficinas da Câmara Municipal de Valongo enquanto que na nossa cidade começaram por promover o diálogo com os cidadãos na feira de Ermesinde no sentido de não só ouvir e recolher os pontos de vista destes como também apresentar e esclarecer ideias implícitas no programa eleitoral da força partidária junto dos mesmos. Seguidamente a caravana da CDU, e abra-se antes do mais um parêntese para dizer que esta era para além dos dois referidos candidatos composta por alguns dirigentes da coligação a nível local, nomeadamente o seu coordenador geral Adelino Soares, Adriano Ribeiro e José Caetano, respetivamente o atual e o anterior representantes dos comunistas na Assembleia Municipal de Valongo, deslocou-se até ao Centro Social de Ermesinde (CSE) onde efetuou uma pormenorizada e atenta visita.

    O presidente da Direção do CSE, Henrique Queirós Rodrigues, faria as honras da casa durante esta receção, na qual se fazia acompanhar pelas também diretoras Alcina Meireles e Joaquina Patrício Oliveira (o diretor Pedro Carvalho juntou-se ao grupo mais tarde), pelas diretoras técnicas das diversas valências da instituição e por alguns responsáveis administrativos da mesma.

    Depois de ter feito uma breve resenha histórica dos 58 anos do CSE Henrique Queirós Rodrigues convidou o contingente da CDU a deslocar-se até ao Lar de S. Lourenço onde a par da diretora técnica Anabela Sousa foi apresentando não só todo o espaço físico da valência como sobretudo elucidando os visitantes acerca da filosofia da mesma no seu papel de apoio à terceira idade. Aqui os comunistas puderam perceber o importantíssimo papel social que esta valência desempenha junto da comunidade local mais velha, comunidade essa que cada vez com mais frequência apela à ajuda desta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que por sua vez se depara com obstáculos – financeiros essencialmente – para desempenhar esse mesmo papel de agente social com a qualidade por todos reconhecida.

    Seguidamente e após ter trocado algumas palavras com os utentes do lar a CDU repetiria o “processo” de conhecimento das restantes valências do CSE, primeiro a lavandaria, depois a redação do nosso jornal – órgão de comunicação este que Honório Novo se mostrou desde logo conhecedor, referindo-se a ele como a publicação mais regular do concelho de Valongo –, todo o pólo do setor da formação, com os esclarecimentos mais técnicos a serem dados pela responsável da valência Albertina Alves, e posteriormente o ATL, a creche e o Jardim de Infância onde a diretora técnica Teresa Braga Lino foi respondendo às questões de cariz mais técnico dos dois candidatos.

    ESTADO DEVE COMPLEMENTAR

    O TRABALHO DAS IPSS's

    foto
    Tanto Honório Novo como Jorge Machado mostraram no final desta visita a sua admiração pela grandeza e pelo importante papel que o CSE tem junto da comunidade. Contacto com a IPSS que terminou com um pequeno aperitivo – antes do almoço – oferecido por esta aos convidados e onde estes puderam recolher, através de Henrique Queirós Rodrigues, diversas notas de insatisfação face às políticas de apoio do Estado a este tipo de instituições. Dificuldades que se concentram sobretudo na insuficiência de dinheiro para poder levar a cabo o seu trabalho de apoio social, um apoio que é cada vez mais solicitado pelas famílias, que por sua vez também se deparam com inúmeras dificuldades, de ordens várias, nos dias que correm.

    CSE, que como tantas outras IPSS's, vai sofrendo na pele uma retração de apoios públicos, conforme sublinhou o presidente da instituição. Injustiças ao nível das comparticipações da Segurança Social, injustiças salariais (com o CSE neste ponto a frisar que assume o encargo de pagar na integra os salários – equiparados aos do Estado – do seu pessoal docente), entre outras injustiças no que concerne a apoios e comparticipações que foram engrossando as dificuldades das IPSS's.

    Os candidatos da CDU ouviram e anotaram os desabafos, por assim dizer, desta IPSS, e depois de agradecer a amabilidade e disponibilidade que a Direção do CSE teve em acolher esta visita mostrariam-se sensibilizados perante os problemas que estas instituições enfrentam no presente, dizendo-se não só conhecedores do valor ímpar que estas ostentam como também disponíveis para ajudá-las a travar esta luta. «Valorizamos muito o papel das IPSS's no apoio social, sendo que para nós a palavra chave no futuro deve ser complementaridade, isto é, o Estado deve complementar o trabalho destas instituições. Sabemos que estas estão cada vez mais dependentes das comparticipações das famílias dos utentes, pelo que muitas das vezes são obrigadas a optar pelos agregados com mais dinheiro. Queremos pois que todas as pessoas possam aceder a estes serviços, já que em muitos concelhos as IPSS's são a única ajuda que têm», sustentaram os dois candidatos.

    Acrescentando ainda que os serviços prestados por estas instituições são insubstituíveis Honório Novo e Jorge Machado defenderam que para além daqueles que deveriam ser concedidos pelo próprio Estado as IPSS's poderiam obter muitos mais recursos de apoio oriundos por parte de diversos setores da sociedade, os quais muitas vezes têm possibilidades mas nada contribuem para uma área cada vez mais carente de respostas.

    Após a condenação desta «política de sub-financiamento do Estado às IPSS's» os dois candidatos deixariam no ar a mensagem final de que é possível arranjar alternativas para o país ultrapassar a situação de crise em que se encontra sem que para isso se tenha de levar a cabo uma política de cortes financeiros.

    A visita de 29 de abril terminaria da parte da tarde no Centro de Saúde de Campo, sendo que ontem (14 de maio) os dois candidatos voltaram então ao nosso concelho para uma série de novos contatos com a população, desta feita em Valongo e em Sobrado, contactos esses que seriam intercalados por uma conferência de imprensa sobre áreas protegidas junto à Serra de Santa Justa.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.