Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-11-2009

    SECÇÃO: Cultura


    A memória das palavras e da música, em Sobrado

    A guitarra e a poesia novamente juntas, desta vez em 7 de Novembro, no Centro Cultural de Sobrado, deram animação a um sarau realizado pela associação Ágorarte de Ermesinde que teve o patrocínio e organização do Município de Valongo.

    Uma profusão de celebrados poetas entre os quais Eugénio de Andrade, António Gedeão, Teixeira de Pascoaes, Miguel Torga, Cesário Verde, Drumond de Andrade, Fernando Pessoa e Florbela Espanca foram lembrados através da leitura de alguns dos mais conhecidos e belos textos que nos legaram.

    Houve ainda lugar para a poesia, com um toque de humor e malícia do brasileiro Millôr Fernandes, o mesmo acontecendo com a designada poesia de cordel e com sotaque, muito popularizada no Brasil e a propósito da qual não se conhecem, geralmente, os autores.

    Envolvidos num intimista ambiente de café-concerto, os membros da tertúlia “Oficina de Letras” daquela associação cultural deram voz às palavras dos poetas. Já o grupo de baladas de Coimbra “Sons de Sempre” destacou José Afonso, Adriano Correia de Oliveira e Carlos Paredes. Não apenas através das trovas dos próprios cantores mas também dos poetas que interpretaram. E também pelos acordes da guitarra, ou, se se preferir, através da “palavra por dentro da guitarra/ a guitarra por dentro da palavra./ Ou talvez esta mão que se desgarra/ (com garra com garra) / esta mão que nos busca e nos agarra / e nos rasga e nos lavra / com seu fio de mágoa e cimitarra”, como escreveu Manuel Alegre.

    Por: Álvaro Mendonça

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.