Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2023
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 10-07-2009

    SECÇÃO: Destaque


    A CAMPANHA ELEITORAL NO CONCELHO

    Bloco de Esquerda: Eliseu Pinto Lopes no Centro de Emprego e Tribunal Judicial de Valongo

    Foto BE/VALONGO
    Foto BE/VALONGO
    O candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara Municipal de Valongo, Eliseu Pinto Lopes, visitou ontem o Centro de Emprego de Valongo e visita hoje o Tribunal Judicial da mesma cidade.

    O candidato, aponta o BE, «esteve na fundação do Movimento pelo Tribunal de Valongo e tem sido uma das vozes activas na denúncia das más condições daquele tribunal e na construção de um edifício condigno. Embora só recentemente tenha sido divulgada a localização e o projecto do novo edifício do tribunal, o candidato considera um absurdo a opção de implantar o referido edifício no meio de quatro torres, de sete andares cada uma, destinadas a habitação e comércio, tudo em pleno centro da cidade de Valongo. Será uma muralha de prédios com um impacto visual brutal numa cidade com milhares de habitações devolutas e castigada pelo caos urbanístico gerado nos últimos anos, onde os interesses dos lóbis imobiliários continuam a falar mais alto».

    Segundo Eliseu Pinto Lopes, estas visitas afirmam uma das prioridades da candidatura, «a aposta na qualidade dos serviços públicos prestados no concelho e que não se resolvem apenas com a instalação de uma “mini” ou “hiper” Loja do Cidadão, em Ermesinde, como tem sido defendido por outros candidatos».

    O cabeça-de-lista do BE à Câmara entende que o município de Valongo «revela graves carências em muitos dos serviços públicos que servem a população em áreas essenciais como a saúde, a justiça, a educação, a segurança, entre outras. Estas carências prendem-se com diversas razões, sendo uma delas, a falta de empenho do executivo camarário nesta matéria». Não hesita, por isso, em acusar o executivo do PSD, liderado por Fernando Melo, «de apenas se preocupar com os interesses do sector privado que dão lucro a alguns e de desprezar o serviço público que deve ser de todos e para todos». E dá como exemplo a reclamação, há décadas, da «melhoria das condições de funcionamento dos centros de saúde de Campo e de Alfena, com o Executivo «a desdobrar-se em desculpas por nada ter feito, quando nas mesmas freguesias apadrinha o aparecimento dos Hospitais Privados de S. Martinho e de Alfena, tendo anunciado, recentemente, a instalação de mais um hospital privado e um hotel na urbanização Fonte da Senhora. Estes negócios apenas servem os interesses de alguns e destinam-se a uma minoria de pessoas com capacidade financeira, mas a maioria da população não tem acesso a estes serviços».

    «A “febre da privatização”...», diz ainda o candidato bloquista, «...tem levado o Executivo a fazer negócio com tudo aquilo que deveria ser público com o prejuízo dos valonguenses que, todos os meses, pagam caro por esses serviços, como acontece com as águas, o saneamento e os resíduos sólidos».

    Na visita ao Centro de Emprego de Valongo, Eliseu Pinto Lopes procurou aferir o diagnóstico do desemprego no concelho tendo em conta os dados mais recentes. O candidato refere que «o desemprego é uma situação preocupante resultado do sucessivo encerramento de várias empresas no concelho como aconteceu com a Lear». Eliseu Pinto Lopes espera ver infelizmente confirmados os dados do Bloco de Esquerda que apontam para um acréscimo de 25% do número de desempregados no concelho, entre Abril de 2008 e Abril de 2009. Refere ainda que o Bloco «tem reclamado atenção dos responsáveis políticos nacionais e locais para esta difícil realidade, como aconteceu, por exemplo, na marcha contra o desemprego e com a actual campanha contra o desemprego no distrito do Porto».

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.