Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2008

    SECÇÃO: Destaque


    PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO DA IPSS FORAM APROVADOS POR UNANIMIDADE

    Responsabilidade cívica do Centro Social de Ermesinde acentuada com medidas pioneiras na área do ambiente

    Reunido em Assembleia Geral, nas suas instalações, no passado dia 21 de Novembro, o Centro Social de Ermesinde aprovou, por unanimidade, o Plano de Actividades e Orçamento proposto pela Direcção para o exercício de 2009.

    Alberto Carvalho salientou as principais linhas de orientação da instituição e anunciou algumas medidas pioneiras no campo do acompanhamento social e da poupança energética e preservação do ambiente.

    Foto URSULA ZANGGER
    Foto URSULA ZANGGER
    Após Lúcio Barbosa, presidente da Mesa da Assembleia Geral, ter feito a leitura da convocatória e posto à consideração a acta da reunião anterior (aprovada por unanimidade), entrou-se no ponto único da Ordem de Trabalhos da Assembleia: a discussão do Plano de Actividades e Orçamento para 2009, discussão essa que veio a consagrar unanimemente e sem alterações,a proposta da Direcção. De resto, a decisão dos sócios foi facilitada pela forma como o presidente Alberto Carvalho fez a sua defesa, elegendo a sustentabilidade económica e financeira como o eixo de acção privilegiado deste exercício.

    Fazendo brevemente o ponto da situação das dificuldades da instituição para resolver alguns dos dossiers mais complicados, como o da viabilização do ATL – cujo desfecho considerou de «resolução satisfatória», Alberto Carvalho elencou algumas das medidas para o exercício seguinte, começando por dar relevo ao combate à factura energética, uma das áreas em que se consomem mais recursos do Centro (através do abastecimento por energia eléctrica da rede e do posto de transformação da instituição e do gás líquido).

    Alberto Carvalho anunciou a aquisição de novos equipamentos mais performantes energeticamente e a adopção de novos procedimentos.

    Entre estes destacou uma iniciativa no eixo da protecção ambiental – a transformação de óleo usado de cozinha em biodiesel de elevada qualidade. De facto, além da transformação, o processo passará também pela certificação da qualidade final do produto obtido, através de uma empresa para tal devidamente qualificada, e por um processo de agregação de restaurantes aonde uma outra empresa transportadora fará a recolha das matérias-primas (o óleo de cozinha) encaminhando-as para o Centro Social, esta iniciativa, permitindo, por um sistema de pontuação, conceder bonificações à instituição.

    Uma outra medida será a aquisição de uma scooter eléctrica para proceder a um esforço de cobrança das quotas e das assinaturas do jornal “A Voz de Ermesinde”.

    Numa outra área, mais relacionada com o acompanhamento social, e mais direccionada para as áreas da infância e juventude e idosos, o Centro procurará soluções estruturantes, através do Projecto Compasso, centrando o fulcro da atenção nas pessoas e criando a figura dos “gestores de casos”, uma prática que é também pioneira em Portugal.

    A crise social deixa antever igualmente, a necessidade do CSE estender a sua acção a novos campos.

    Finalmente, Alberto Carvalho anunciou o arranque efectivo da associação “Ermesinde Cidade Aberta”, que chamará a si, desde já, a gestão de alguns dos serviços do Centro Social, como o Centro de Animação das Saibreiras e o Centro de Ocupação Juvenil.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.