Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-06-2008

    SECÇÃO: Local


    Bombeiros de Ermesinde comemoraram 87 anos e inauguraram monumento em sua homenagem

    22 de Junho foi um dia histórico para os Bombeiros Voluntários de Ermesinde e para a própria cidade. Dia em que a corporação dos soldados da paz assinalou a passagem do seu 87º aniversário e viu finalmente um velho sonho seu tornar-se em realidade, o de voltar a erguer um monumento de homenagem ao bombeiro. A bonita escultura foi inaugurada com a presença de inúmeras figuras oriundas das mais altas e variadas instâncias do nosso concelho na presença de muitos ermesindenses que não quiseram também deixar de homenagear os nossos bombeiros.

    Fotos RUI LAIGINHA
    Fotos RUI LAIGINHA
    A festa arrancou bem cedo na solarenga manhã do passado domingo. As sirenes e a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (BVE) não deixavam ninguém indiferente. Fardados a rigor e orgulhosos do seu estatuto, por assim dizer, o corpo de bombeiros da nossa cidade rumou à Igreja Paroquial, onde assistiu a uma missa celebrada em sua honra. Seguidamente, e como sempre acontece, rumaram aos cemitérios de Ermesinde e Águas Santas para prestar homenagem àqueles que um dia vestiram com coragem e orgulho a farda de um soldado da paz.

    Na viagem até à vizinha freguesia de Águas Santas os BVE seguiram num cordão de viaturas, algumas delas já “aposentadas”, mas carregando consigo um passado recheado de histórias de coragem e humanismo, tendo a beleza destes velhos carros cativado muitos dos presentes, em especial os mais pequenos, que não disfarçavam um brilhozinho de encantamento nos olhos perante o desfile destas relíquias.

    Após a rumagem aos cemitérios seguiu-se o momento mais esperado do dia, a inauguração do monumento, o qual foi criado pelo escultor Mendes da Rocha, erguido na rotunda do cruzamento entre as ruas José Joaquim Ribeiro Teles e Dr. Joaquim Maia Aguiar. O presidente da Câmara Municipal de Valongo, Fernando Melo, o presidente da Direcção dos BVE, Artur Carneiro, e o comandante da corporação, Carlos Teixeira, tiveram a honra de descerrar este bonito monumento perante o olhar atento dos presentes.

    O DISCURSO AGRESTE

    DE ARTUR CARNEIRO

    foto
    Pequena de mais para tanta gente, a rotunda, e ruas circundantes, começou por ouvir um discurso de satisfação mas, ao mesmo tempo, com uma boa dose de agressividade por parte do presidente da Direcção dos BVE, Artur Carneiro. Ainda antes de entrar nas palavras mais duras, Carneiro fez um enorme e sentido elogio não só aos "seus" bombeiros como aos do restante país. «Se há sector em Portugal onde vemos a coragem física e psicológica em momentos mais difíceis, esse é o das corporações dos bombeiros. Eles são merecedores de todas as passadeiras vermelhas, porque no anonimato, na discrição e no sentido de doação são quem, nos vários cantos deste Concelho de Valongo, garantem a segurança da população e asseguram que a palavra solidariedade não seja em vão na língua portuguesa. Este monumento inaugurado hoje representa mais do que uma homenagem, ele representa o bombeiro de alma e mística, que demonstra o sentido e o fôlego a esse ímpar humanismo que da solidariedade faz vida, da coragem doação e da doação juramento e vida por vida. Ou seja, os bombeiros são a coragem, a doação e a vida por vida». Seguiram-se então os tais recados agrestes a algumas pessoas e/ou instituições da nossa cidade, começando por relembrar a polémica em redor da estátua do bombeiro situada junto à estação que há 11 anos dali desapareceu. «Mas hoje, fica aqui dada a resposta aos energúmenos que com tentativas que visavam desestabilizar a nossa associação, bem como a autarquia, pois este monumento representa bem a grande palavra de solidariedade e demonstra que o bombeiro é um ser humano com cabeça, tronco e membros, e demonstra ainda e bem, que o bombeiro salva».

    Agradeceu e elogiou o trabalho do escultor Mendes da Rocha, mas deixou um agradecimento muito especial aos associados, aos beneméritos, aos cidadãos anónimos, aos bombeiros, e a todos os que têm colaborado com a Direcção por si presidida.

    Não esqueceu a pessoa de Fernando Melo neste discurso, começando por lembrar que há três anos este confiou na sua pessoa a execução deste monumento, prometendo desde logo a atribuição de um subsídio para a criação da obra, contudo, o tempo ia passando e o sonho perfilava-se cada vez mais distante e a descrença no presidente da autarquia ia aumentando. No entanto, e quando finalmente se viu a luz ao fundo do túnel Artur Carneiro foi peremptório em pedir desculpas a Fernando Melo pela tal descrença que de si se foi apoderando com o passar dos anos, não vendo o sonho tornar-se realidade. Aliás, para si a inauguração desta escultura neste ano até tem um significado especial pois está a decorrer o Ano Nacional do Voluntariado nos Bombeiros.

    foto
    E se agradeceu a alguns políticos a ajuda preciosa que tiveram na execução da obra, a outros lançou duras críticas, dizendo que é com desagrado que vê «alguns políticos do nosso concelho que, com a chegada das eleições autárquicas, se lembram destas instituições para as visitarem, apercebendo-se das suas carências, das suas dificuldades, e que após as eleições as abandonam, ou seja, passam a indiferentes, mas não podia deixar passar este momento para lhes pedir que reflictam e não usem estas instituições que andam sempre a mendigar aquilo a que têm direito. Por favor não as humilhem... saibam estar do lado delas, para as ouvirem, e acima de tudo dêem-lhes carinho». Ficou o recado.

    O presidente da autarquia também proferiu umas breves palavras neste acto simbólico, dizendo antes do mais que esta obra traduz a justa homenagem que a Câmara de Valongo faz aos Bombeiros de Ermesinde, que tanto têm feito pelo seu semelhante. «Estamos pois hoje aqui a cumprir um dever, a cumprir a tal promessa que fizemos a estes homens que lutam pela vida dos outros e que para isso arriscam muitas vezes a sua própria vida. Orgulhamo-nos dos bombeiros que temos. O nosso muito obrigado a eles», sublinhou o autarca.

    Após esta cerimónia, a festa dos nossos bombeiros continuou no seu quartel, local onde decorreu um almoço de confraternização entre todos.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.