Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-05-2008

    SECÇÃO: Opinião


    É uma questão de atitude...

    No passado dia 07 de Maio, reuniu a Junta da Freguesia de Ermesinde em Sessão Ordinária.

    Um dos pontos da Ordem de Trabalhos referia-se à apresentação de propostas para a realização da Romaria em Honra de Santa Rita.

    Foi apresentada em meu nome uma proposta que consistia em continuar a melhoria das condições de higiene e abandonar o formato de “Feira”, incluindo oferta cultural, nomeadamente um pequeno espectáculo musical e lançamento de fogo de artifício.

    Este segundo aspecto gerou grande discordância, sendo manifesto o desconhecimento dos eleitos do Partido Socialista no que respeita à actividade da Junta de Freguesia.

    Como argumentos o Partido Socialista recorreu ao facto de a Junta de Freguesia nunca ter organizado a Romaria e esta proposta representar um acréscimo dos custos.

    Ora vejamos, de acordo com a estimativa de receita, o lucro obtido com esta organização, supera o realizado no ano anterior.

    Na minha perspectiva, o aumento da despesa não se enquadra no conceito de “despesismo”. Afigura-se, sim, como um esforço para dinamizar e dignificar a Romaria.

    A discordância gerada motivou o descontrolo por parte do eleito local Almiro Guimarães que recorreu, novamente, a linguagem pouco digna.

    Lembre-se que, num passado recente, este mesmo colega se dirigiu ao Sr. Presidente da Junta, atirando-lhe um papel dobrado e dizendo-lhe: “Limpe-se a este guardanapo!”.

    Nesta última reunião, o elemento do Executivo, Almiro Guimarães, acusou-me de não trabalhar e utilizou a expressão “O senhor andou aqui durante o ano a chular”.

    Em jeito de balanço lembre--se que, graças ao meu contributo, foi possível verificar significativas melhorias nas mais diversas áreas.

    O Mercado Municipal de Ermesinde inverteu a sua situação de prejuízo, suportando inteiramente os seus custos.

    A Biblioteca da Junta da Freguesia de Ermesinde passou a integrar um espaço de acesso livre e gratuito à Internet, invertendo a sua situação de abandono, apresentando uma elevada taxa de ocupação e aproximando-se muito mais às necessidades da população.

    Ao nível administrativo, no que se refere ao trabalho de Secretaria, foi possível apostar na modernização, tornando todo o processo mais célere e dinamizar um concurso aberto à população para a criação de logótipos para a Junta e para a Biblioteca.

    A criação da página alojada no portal Ciberjunta possibilitou a criação de uma Secretaria Virtual, diminuindo o número de deslocações à Secretaria para o tratamento dos inúmeros processos e difundindo a um maior número de pessoas todas as informações respeitantes ao exercício desta autarquia. De notar que o recurso a este serviço abriu portas à criação de uma página em domínio próprio, a qual se encontra actualmente em construção.

    Importa ainda referir que, recentemente, o Senhor Presidente da Junta me confiou a Presidência do Conselho Consultivo da Cidade, órgão criado com o cepticismo de muitos.

    A organização da primeira comemoração do Dia da Cidade foi-me também confiada e o resultado revelou bem o esforço e o empenho, não só meu, mas também dos colaboradores e das colaboradoras desta Junta.

    Propus a criação de novos logótipos para a Biblioteca e para a Junta de Freguesia, que permitiram uma imagem moderna deste órgão, para além de terem proporcionado a participação e os contributos da população.

    Para terminar, devo também referir que a organização da Romaria em Honra de Santa Rita, assumida por mim desde o ano passado, gerou o maior lucro de sempre e também a maior aposta de sempre no que respeita à qualidade e preocupação com o ambiente.

    Lamento apenas que o Executivo desta Junta não tenha ainda criado um Gabinete de Acção Social, com a qualidade e responsabilidade que Ermesinde merece e precisa.

    Importa ainda referir que o cargo de Secretário da Junta tem, definidas por lei, as suas competências, sendo que as funções por mim desempenhadas ultrapassaram largamente aquilo a que a Lei me obriga.

    Note-se, contudo, que sempre encarei as áreas de responsabilidade que me foram confiadas como um desafio e como a prestação de um serviço em prol da população.

    Entendo, pois, que as críticas apresentadas pelo eleito do Partido Socialista são injustas e insultuosas, quando dirigidas a quem deu tanto pela sua Cidade!

    O tipo de linguagem utilizada e o comportamento assumido pelo eleito local Almiro Guimarães, não dignifica o Órgão que representa, pelo que não lhe restará outro caminho que não seja o pedido de exoneração do cargo que ocupa.

    Ermesinde precisa de Eleitos que a representem e, esta atitude não espelha a população da nossa Cidade.

    Por Ermesinde!

    Por: Luís Ramalho

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.