Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-05-2008

    SECÇÃO: Local


    Cartas ao Director

    Cuidados com os deficientes

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    ISTO É QUE É CUIDADO COM OS DEFICIENTES: Este sinal de estacionamento reservado a deficientes demonstraria, em princípio, um cuidado a ter em conta. Só que a sua colocação mesmo no meio do passeio é uma cruel surpresa precisamente para os deficientes

    Na sequência da fotografia colocada na página das “Maleitas da Cidade”, na edição n.º 801 do Vosso Jornal, onde consta a fotografia do sinal de trânsito que por acaso identifica a matrícula do veículo e automaticamente identifica o proprietário da viatura, que é uma pessoa doente e que por isso se encontra numa cadeira de rodas.

    Alerto para o seguinte, o dito sinal foi colocado pelos serviços da Câmara Municipal de Valongo, o que quer dizer que o proprietário da viatura nada teve a ver com a colocação do sinal. Depois, não se percebe qual a diferença do sinal se encontrar mais no meio do passeio ou mais na ponta do passeio, pois iria ser inconveniente, na mesma, para qualquer deficiente.

    Permitam-me fazer duas perguntas:

    - Porque razão não tirar fotografias a tantos (para não dizer milhares) de passeios sem rampas, o que sim dificulta bastante o acesso a deficientes?

    - Porque razão não tirar fotografias às escadas que dão acesso à estação de Ermesinde, pelo lado da Gandra?

    Isto são só exemplos, pois tenho a certeza que devem existir muitos mais dentro de uma cidade onde se faz tudo sem pés nem cabeça e principalmente com a ajuda da Câmara Municipal de Valongo, como é o caso da colocação deste sinal.

    Venho por este meio solicitar ser informada de qual a razão da publicitação da fotografia do sinal de trânsito com a respectiva matrícula, sem que me tenha sido dado conhecimento para tal. Pois, para fazer esta notícia não era obrigatório constar a matrícula da viatura.

    Espero sinceramente, que numa próxima reportagem que envolva pessoas deficientes, tenham mais cuidado pois não é sensato da Vossa parte tratar estes assuntos, tal como a Câmara o faz.

    Por: Raquel Araújo

    Nota da Redacção: Naturalmente que a colocação do sinal onde está é da responsabilidade da Câmara. Nunca nos passaria pela cabeça que alguém pudesse crer que a responsabilidade seria do proprietário da viatura que ali está referenciada publicamente. Mas a leitora não tem razão, naturalmente, quando diz que é indiferente o sinal estar mais ao meio ou mais ao lado no passeio. A prova disso são as queixas que por tal motivo nos chegaram de, precisamente, pessoas com limitações físicas.

    O alerta à Câmara aqui fica, e mais uma vez!

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.