Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-05-2007

    SECÇÃO: Local


    CARTAS AO DIRECTOR

    A Economia e a Segurança

    Aconteceu. Mais uma vez… À ordem de um assalto por mês em 2007.

    De facto, tal como a Justiça, a Segurança é um valor fundamental para o bom funcionamento da Economia e das Empresas que geram valor acrescentado e que contribuem para o tão propagado PIB - Produto Interno Bruto.

    Há que criar condições de Estabilidade e Segurança necessários para que os agentes empreendedores, quer nacionais quer estrangeiros, invistam no nosso país. Caso contrário, o risco do negócio não compensa o nível de retorno que a Economia Nacional proporciona.

    Não compensando o retorno não se arrisca, não arriscando não se investe, não se investindo a Economia não cresce, não crescendo o Rendimento Nacional baixa, e com ele o PIB, e gera-se um movimento contrário ao desejável, com as consequências nefastas que conhecemos: desemprego, inflação, instabilidade social, etc. Isto tudo por causa dos valores constitucionalmente previstos e com tutela ministerial… No caso vertente, o da Administração Interna.

    Pois tudo isto aconteceu exactamente num momento de vazio. O Ministro da Administração Interna acabava de sair para tomar posição numa nova luta eleitoral à Câmara da longínqua Lisboa; e o novo responsável pela pasta ainda não tinha sido empossado pelo nosso Presidente da República.

    …No entretanto na falta do Super Intendente Mor das Policias, os ladrões aproveitam a ocasião e pela calada da noite, terá acontecido pelas 4 ou 5 horas da madrugada do dia 17 de Maio (dia de tomada de posse do novo Ministro da Administração Interna), numa cidadezita também longínqua, Ermesinde de nome, em pleno centro urbano, num espaço comercial - Central Park - É aí, que os ladrões actuam sem grandes obstáculos.

    Assim, entram no Centro Comercial, também desprovido de segurança, e desta vez assaltam um Gabinete de Contabilidade e Gestão, aí sedeado. O grande problema é que isto não é uma história… Aconteceu mesmo!… E o mais grave, é que acontece todos os meses nesse Centro Comercial!… E finalmente, mais grave ainda, é que esse Gabinete é o meu local de trabalho, no qual tenho Responsabilidade de dar respostas efectivas aos nossos Clientes, que apesar de sentirem o desgosto pelo sucedido, tal não lhes diz directamente respeito e acabam por esquecer.

    Agora, vamos às Responsabilidades:

    - Quem é responsável pelos assaltos mensais que se vêm sucedendo?

    - Quem é responsável pelos assaltos que irão continuar a acontecer mensalmente - segundo a estatística?

    - Quem é responsável pela falta de segurança - múltiplas vezes prevenida e adivinhada - do Centro Comercial?

    - Quem é responsável pelos danos ocorridos?

    - Quem é responsável pela existência destes focos de marginais que continuam a actuar?

    A resposta a estas e muitas mais perguntas que poderiam ser formuladas, está na própria pergunta. Neste país de brandos costumes, um valor que é fundamental para o bom funcionamento da Economia, é sem duvida a Responsabilidade que, como temos assistido, anda pelas ruas da amargura e na maioria das vezes acaba por cair no esquecimento (…isto se os telejornais não fizerem questão de diariamente alimentarem estas emoções e estas raivas).

    Por: José Quintanilha

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].