Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-10-2006

    SECÇÃO: Desporto


    HÓQUEI EM PATINS – CAMPEONATO NACIONAL DE SÉNIORES MASCULINOS DA 1ª DIVISÃO - 3ª E 4ª JORNADAS

    Garra do Valongo foi insuficiente para bater a Juventude de Viana e a Oliveirense

    Foto RUI LAIGINHA
    Foto RUI LAIGINHA
    A Associação Desportiva de Valongo continua sem conhecer o sabor da vitória neste seu regresso ao Nacional da 1ª Divisão de hóquei em patins. Na última quinzena a equipa valonguense somou mais dois desaires na referida competição. O primeiro deles aconteceu no passado dia 25 de Outubro, dia em que o Valongo recebeu no seu pavilhão um dos conjuntos mais fortes da actualidade do hóquei patinado português, mais precisamente a Juventude de Viana (partida da imagem). Jogo (referente à 3ª jornada) que teve duas partes distintas, uma em que foi claramente dominado pela equipa de Viana do Castelo, e outra onde a garra e o querer em chegar à vitória dos jogadores do Valongo veio ao de cima. No entanto, a maior experiência dos visitantes acabou por “falar mais alto”, tendo os vianenses saído do Pavilhão Municipal de Valongo com uma vitória por 4-2.

    Triunfo que começou então a ser desenhado no 1º tempo, o tal período onde a Juventude foi senhor absoluto dos acontecimentos, isto perante um Valongo “adormecido” que por diversas vezes perdeu a bola em locais “proibidos” no rinque, as quais originavam rápidos e perigosos contra-ataques dos visitantes, jogadas estas salvas, quase sempre, pelo guardião local Fábio Vieira, um dos melhores elementos dos valonguenses ao longo de todo o jogo.

    O poderio da Juventude de Viana nesta etapa daria então os seus frutos aos minutos 7 e 16, altura em que Tiago Barbosa e Luís Filipe apontaram, respectivamente, os dois golos que conferiam a justa vantagem dos forasteiros ao intervalo.

    Para os 25 minutos finais o Valongo surgiu no rinque com outra atitude. Dispostos a dar a volta ao marcador os jogadores da equipa da casa encostaram às cordas uma Juventude de Viana impotente para travar a avalanche valonguense. Apesar deste ascendente da equipa de Paulo Pereira seriam os visitantes a fazer funcionar novamente o marcador, aos 5 minutos, através de um auto-golo de Filipe Brandão. Um lance infeliz que não abrandou o ânimo dos valonguenses, que um minuto depois encurtavam a distância no marcador por intermédio de Pedro Lei, um jogador cuja entrada veio revolucionar por completo (para melhor) a maneira de jogar do Valongo.

    E se a partida estava por esta altura bastante animada mais ficou com o segundo golo do conjunto da casa apontado aos 11 minutos por Hugo Moreira. Mas aos poucos a Juventude de Viana foi anulando o ascendente, e a euforia, dos valonguenses, e eis que a pouco mais de 6 minutos do final “matou” por completo o jogo ao fazer o seu quarto golo, fruto de uma magnífica jogada colectiva concluída por Pedro Neto.

    Com dois golos de vantagem os atletas visitantes limitaram-se até ao fim a circular a bola entre si com a intenção de fazer avançar o cronómetro, pese embora o Valongo nunca tivesse baixado os braços na tentativa de pelo menos chegar à igualdade. Não o conseguiu, mas ficou a intenção dada por um grupo de jogadores com um grau de determinação em vencer jogos bastante elevada.

    Neste encontro o Valongo alinhou e concretizou com: Fábio Vieira, Filipe Brandão, Jorge Vieira, Bernardino Silva, Hugo Azevedo; Pedro Lei (1), Vítor Oliveira, Hugo Moreira (1) e João Marques.

    POSTURA IDÊNTICA

    EM OLIVEIRA

    DE AZEMÉIS

    Três dias mais tarde os pupilos de Paulo Pereira somaram um novo desaire, desta feita no reduto de outro “gigante” do hóquei nacional, a Oliveirense, uma equipa que conta nas suas fileiras com alguns dos melhores jogadores mundiais da modalidade, casos dos portugueses Vítor Fortunato e Paulo Alves, e ainda do brasileiro Didi. Oliveirense que é orientada tecnicamente por outro vulto do hóquei lusitano, de seu nome Tó Neves.

    Uma partida onde o Valongo voltou a demonstrar um enorme querer em alcançar um bom resultado, tendo mesmo estado a vencer por 1-0 o seu adversário. Contudo, a experiência do conjunto de Oliveira de Azeméis acabou por vir ao de cima com o decorrer do encontro, tendo o marcador a indicado no final um resultado em seu favor de 7-3.

    Ante a Oliveirense o Valongo alinhou e concretizou com: Fábio Vieira, Jorge Vieira, Bernardino Silva, Pedro Lei (1), Filipe Brandão (1); Hugo Azevedo (1), Vítor Oliveira, Hugo Moreira e João Marques.

    Perante estes dois resultados negativos o Valongo desceu para a penúltima posição do campeonato (13ª), com apenas um ponto conquistado. O líder da prova é o penta-campeão nacional FC Porto, com 12 pontos, consequência das quatro vitórias alcançadas em outros tantos encontros disputados.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.