Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-12-2021

    SECÇÃO: Opinião


    foto
    VAMOS FALAR DE ASSOCIATIVISMO (45)

    O PA-O/2022 da Confederação e o reforço da organização associativa

    A preparação dos Planos de Atividades e Orçamentos (PA-O) são fundamentais para as organizações associativas, sejam quais forem as suas áreas de atividades desenvolvidas.

    Nesta altura do ano, é de crer que todo o movimento associativo já tenha tratado da preparação do seu PA-O, de forma a que se saiba quais as responsabilidades assumidas para 2022, dando assim cumprimento aos seus fins estatuários.

    Tal como qualquer Coletividade, qualquer Estrutura Concelhia, ou Coletividade ELO, também a Confederação preparou e apresentou à discussão e aprovação o seu PA-O, em Conselho Nacional realizado no dia 11 de dezembro.

    Na introdução do PA-O apresentado, 2022 é considerado como um ano a todos os títulos especial.

    Porque termina o mandato dos atuais órgãos sociais, daí a realização de eleições para um novo mandato que vai de 2022 a 2026.

    Porque vai acontecer uma revisão estatutária, uma vez que os atuais Estatutos vigoram desde 2003, e na consideração do princípio de que muita coisa se alterou na sociedade, no MAP e naturalmente na Confederação.

    São consideradas também as preocupações criadas pela COVID, sabendo que tal situação, continuará a condicionar as atividades associativas.

    foto
    A par disso, é considerada a importância do cumprimento dos atuais Estatutos, e a apresentação de propostas de alteração a decidir em Congresso, a realizar a 26 de março, após a sua preparação por um grupo de trabalho criado para o efeito, proposta esta que será colocada à discussão de todos.

    São apontados também o desenvolvimento dos principais projetos já assumidos com entidades externas (Governo,/POISE e Ministério da Cultura), a promoção de relações com entidades e estruturas nacionais (Assembleia da República, Governo, CES, CPES, CND, CNES, COP, CPV e outras) e internacionais (FEAF, OEIA).

    Terão um lugar central na dinamização deste PA-O, as Estruturas Descentralizadas, desde logo essenciais para a organização e proximidade com as filiadas e sobretudo com as cerca de 30 mil Coletividades existentes.

    Será prestada atenção a fontes de receita e à sustentabilidade financeira, a política de Recursos Humanos, a instalação da nova Sede Social e outras áreas igualmente essenciais para a Confederação.

    Acontece ainda a consideração de que, os futuros Órgãos Sociais eleitos em Congresso eletivo a realizar em julho de 2022, poderem submeter ao CN outras medidas a considerar, no princípio do funcionamento dos mecanismos democráticos do nosso funcionamento interno.

    Caberá sempre a decisão às Filiadas que são quem detém o poder nesta Confederação.

    O reforço da nossa

    organização associativa

    Faz parte do PA-O aprovado no CN de 11 de dezembro, o tema, Organização, estrutura e funcionamento, o qual será motivo de assunto para o próximo número.

    Procuraremos através do Gabinete Norte, situado em Ermesinde, o desenvolvimento e a melhor aplicação das medidas aprovadas, em conjunto com os outros Gabinetes em funcionamento na Covilhã, em Beja, em ligação com a Sede Nacional, no interesse do movimento associativo local, regional e nacional.

    Na nossa atividade associativa, uma vez que, enquanto dirigentes que dirigem a execução das atividades existentes em cada coletividade, é fundamental estarmos preparados e capacitados, de forma a gerirmos bem o que é nosso, o que é de todos.

    Será sempre uma questão que deverá ser assumida por todos os que se envolvam em projetos que tenham como objetivo, o seu próprio envolvimento com o outro, que comungue da sua comunicação associativa, que se dirija a públicos sociais, sejam eles de que ordem forem. Sociais, políticos, sindicais, religiosos e outros.

    Temos um tesouro nas mãos, e provavelmente, muitos de nós ainda não nos apercebemos da sua necessidade.

    Alguns objetivos a Norte

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,00 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico (avozdeermesinde@gmail.com) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 12,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico (avozdeermesinde@gmail.com) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    Adelino Soares*

    *CPCCRD

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.