Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-10-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 17-08-2012

    SECÇÃO: Painel partidário


    COMUNICADO PS VALONGO

    Má gestão camarária em Valongo traz surpresa de verão com aumento da factura para as famílias e empresas em 13,6 %

    Foi com enorme espanto e surpresa que o Partido Socialista de Valongo e seus eleitos souberam ontem no final da tarde, e a menos de 24 horas da reunião de Câmara, que o executivo liderado pelo PSD, propunha em simultâneo alterações no Contrato de Serviços de Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos e o aumento acentuado das tarifas de recolha, tratamento e depósito de resíduos sólidos urbanos em 13,6% para todas as famílias e empresas de Valongo.

    O PS Valongo compreende a urgência em corrigir situações graves de má gestão municipal, mesmo não compreendendo como foi possível deixar passar 24 meses de um Contrato de 36 meses, mas não aceita que isso seja feito à pressa e com uma gritante falta de transparência, só porque se quer esconder algo muito incómodo para as famílias e empresas que não podem deixar de usufruir do serviço de recolha de lixos, e que é o aumento brutal das tarifas em 13,6%, fazendo-as pagar pelas más opções de quem governa o Concelho de Valongo.

    O PS Valongo chamou a atenção por diversas vezes para esta situação, que é mais um exemplo do verdadeiro estado calamitoso das finanças municipais em Valongo, situação esta que leva a Câmara Municipal a finalmente propor alterações (mesmo com 2/3 do período do contrato decorrido), como a eliminição da recolha seletiva de resíduos recicláveis em empresas aderentes e edificios públicos; a eliminação da recolha seletiva de resíduos orgânicos em restaurantes aderentes, escolas e outros edifícios públicos; a diminuição da varredura urbana em 160 Km mensais; e eliminação da lavagem de arruamentos e passeios nas áreas centrais das 5 freguesias, bem como a redução de 4 a 1 campanha de sensibilização das populações.

    Perante estas alterações no Contrato de Serviços de recolha dos lixos, que acabarão por ter um reflexo na qualidade da limpeza das vias públicas, o que poderá acarretar óbvios riscos para a saúde pública, e se existe a capacidade dentro do município para colmatar alguns destes serviços agora eliminados, exigimos uma resposta urgente à pergunta de sabermos todos porque razão se ignorou essa capacidade municipal no concurso para a aquisição dos serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos em Valongo em Agosto de 2010, se ela já existia nessa altura?

    Uma resposta a esta questão é imprescindível, não só para a credibilidade e seriedade da Câmara Municipal de Valongo na forma como defende os interesses municipais, mas igualmente para que os cidadãos possam compreender com clareza as consequências de más opções de gestão, que os fazem pagar agora um aumento muito expressivo nas tarifas de recolha dos Resíduos Sólidos Urbanos.

    Comissão Política Concelhia do PS Valongo

    1 de Agosto 2012

    [ESTE ESPAÇO É DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DAS PRÓPRIAS FORÇAS POLÍTICAS LOCAIS QUE O SUBSCREVEM]

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.