Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-12-2020
Jornal Online

Resultados da Pesquisa

Jornal Agenda Fórum
Critérios de Pesquisa
· Artigos do Autor: Luis Chambel
· Com o Critério: Todas as Palavras
· Data de Publicação: Todas as Edições

Efectue outra pesquisa

Páginas:
   <<   <    | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 |    >   >>   

622. Maleitas da Cidade 06-02-2008 10:24:00
PASSEIO PARA PAPELEIRAS: Este passeio na Rua Rodrigues de Freitas, ao lado da linha férrea, não deve...

623. Lançada a primeira pedra do Hospital Privado de Alfena 06-02-2008 09:46:00
Decorreu no passado dia 29 de Janeiro, a cerimónia de lançamento da primeira pedra do Hospital Privado de Alfena, um empreendimento do Grupo Trofa Saúde, mas cuja construção e financiamento está a cargo do Grupo Eusébios. Presentes à cerimónia estiveram diversas individualidades, como o representante do governador civil Miguel Lemos – na impossibilidade da presença de Isabel Oneto em pessoa –, Manuel Lopes, presidente do Conselho de Administração do Grupo Eusébios, José Amarante, futuro director clínico do Hospital Privado de Alfena, José Vila Nova, presidente do Conselho de Administração do Grupo Trofa Saúde, e os autarcas Fernando Melo, presidente da Câmara Municipal de Valongo, e Arnaldo Soares, presidente da Junta de Freguesia de Alfena, que usaram da palavra. À cerimónia esteve igualmente presente o bispo auxiliar do Porto, D. João Miranda Teixeira.D. João Miranda Teixeira concluiu a cerimónia do lançamento da primeira pedra do novo (futuro) hospi...

624. A bruxa que perdeu a tramontana 04-02-2008 17:06:00
O Fórum Cultural de Ermesinde, acolheu, na noite do passado dia 12 de Janeiro, “O Dianho da Bruxa”, um espectáculo etnográfico de tradições transmontanas, criado e protagonizado pelo NEFUP – Núcleo de Etnografia e Folclore da Universidade do Porto, com encenação de Armando Dourado e direcção musical de Cláudia Bastos. À vinda do NEFUP a Ermesinde com este espectáculo em que pisam o palco mais de trinta participantes, esteve associada a Ágorarte, co-organizadora do evento. “O Dianho da Bruxa” lança um olhar sobre as manifestações culturais e hábitos de convivialidade do povo da região, mas envolve-o também com a palavra erudita de autores como Miguel Torga ou Eça de Queirós. A recolha etnográfica, de danças, contos, cantares, jogos e paródias abrange uma vasta área geográfica da região transmontana e altoduriense (Armamar, Boticas, Bragança, Cinfães, Miranda do Douro, Montalegre, Tabuaço, Valpaços, Vila Real, Vinhais), num laborioso trabalho de pesquisa que contou com a colaboração de várias entidades ligadas à preservação das tradições etnográficas da região.Criado no seio da Academia do Porto, a partir de elementos do TUP e do Coral de Letras, em 1982, ent...

625. Futuro Parque Industrial em Alfena parte ao meio maioria PSD 04-02-2008 16:53:00
A reunião pública da Câmara Municipal do passado dia 24 de Janeiro registou um facto verdadeiramente insólito neste mandato. Quando se discutia uma Proposta de elaboração de alteração pontual do PDM de Valongo, de forma a contemplar a eventual futura instalação de um Parque Industrial em Alfena, a maioria dos vereadores do PSD absteve-se – numa votação idêntica à de toda a vereação socialista – deixando sós Fernando Melo e José Luís Pinto. Ainda assim, com dois votos a favor e sete abstenções, a proposta foi aprovada. A posição dos vereadores João Queirós, Miguel Santos e Mário Duarte, expressa em declaração de voto lida na reunião (ver ao lado) prende-se com a necessidade por estes entendida, de «assegurar a transparência e legalidade de procedimentos», impedindo a especulação imobiliária. A socialista Maria José Azevedo declarou em intervenção na altura, que subscreveria esta declaração dos vereadores do PSD.A importância do ponto 5.1 da Ordem de Trabalhos da reunião pública da Câmara (“Proposta de elaboraç...

626. Crónicas do inominável 17-01-2008 11:45:00
Da autoria de Luis García e Víctor Mora, remontam aos anos 70 (entre 1973 e 1979) e delas, a editora espanhola Totem haveria de publicar, em 1982, uma edição completa, enriquecida com um prefácio de Javier Coma, “El Aprendizaje de la Humanidad” e com uma história solta, dos mesmos autores, exterior à série, mas ainda próxima, pelo seu carácter misterioso, “El Grito” (1976). Referimo-nos a “Las Cronicas del Sin Nombre”, título genérico das sete novelas, que são aqui introduzidas com uma citação do Bagavad Gita hindu: «Da mesma maneira que um homem deixa de lado uma roupa usada para pôr outra, o Absoluto encarnado tira corpos usados e entra noutros que são novos». É precisamente esta ideia de encarnação em novos corpos que dá o mote às Crónicas do Sem Nome, num processo narrativo, da autotia de Víctor Mora, que se deve ter provavelmente inspirado na obra dos argentinos Hector Oesterheld e Alberto Breccia, com Mort Cinder, que remonta a 1962. O texto e os grafismos muito cuidados e salientando o lado obscuro e atormentado da históra, fazem desta – tal como o é Mort Cinder – igualmente uma obra-prima.“Las Cronicas del Sin Nombre reúne sete histórias, “El Edelweiss Bajo el Hielo” (1973), “El Invierno...

627. Maleitas da Cidade 17-01-2008 11:02:00
ESCADAS MANHOSAS: Já foi um importante lugar de passagem entre os dois lados da estação de Ermesinde...

628. ... E ela é Rei... 04-01-2008 10:38:00
Novela gráfica surpreendente e fascinante, “Rei”, de António Jorge Gonçalves (grafismo) e Rui Zink (cenário), foi publicada sob chancela da Asa, com data de Outubro deste ano. Sucede a “A Arte Suprema”, que a mesma dupla já tinha publicado em 1997. O formato adoptado, não tivesse o livro como principal local de cena as paragens japonesas, é o de manga, embora António Jorge Gonçalves divirja aqui numa questão fundamental. Enquanto o género prima pela sua fluidez vertiginosa e simplificada, “Rei”, pelo contrário, é ponto de várias experimentações, técnicas, manipulações gráficas e formatos de imagem, tornando o livro muito rico na sua diversidade, embora à custa da perda de algum ritmo. Mas o efeito é plenamente justificado pelo argumento de Rui Zink.À procura de si próprio, Nuno parte para o Japão, a terra do seu professor de karaté, onde desaparec...

629. Regulamento de publicidade e propaganda teve acordo prévio de socialistas e PSD/PP 03-01-2008 16:42:00
Uma longa reunião de fim de ano da Assembleia Municipal de Valongo, que teve que se estender por duas sessões – realizadas nos dias 17 e 21 de Dezembro –, viu consagrada a proposta camarária de Plano e Orçamento para 2008, com os votos contra do PS, CDU e BE, mas a abstenção dos presidentes de Junta socialistas de Campo e Valongo. Sofia de Freitas votou ao lado da maioria. Quanto ao Plano e Orçamento dos SMAES, foi aprovado sem votos contra (apenas abstenção de PS e Bloco). O polémico regulamento sobre afixação de publicidade e propaganda política e eleitoral, acabou por ser aprovado com a introdução de várias alterações acordadas previamente entre o PS e a coligação PSD/PP.PSD/PP e PS chegaram a acordo para aprovar um regulamento municipal sobre afixação de publicidade e ...

630. Um poço de virtudes... 21-12-2007 11:55:00
Personagem bem conhecida dos leitores portugueses, que durante anos seguiram as suas tiras publicadas em “O Primeiro de Janeiro”, Zé do Boné é uma notável criação de Reg Smythe, quadrinista inglês que viu esta sua obra começar a ser publicada no “Daily Mirror” e no “The Sunday Times” em Agosto de 1957. A personagem é o estereotipo mais conseguido do anti-herói, preguiçoso, bebedor, mulherengo, perdulário, egoísta... Poucas são as “qualidades” que lhe escapam.A Fólio Edições publicou recentemente (em Outubro de 2007) o terceiro volume de “Zé do Boné”, uma co...

Registos 622 a 630 de 986

Páginas:
   <<   <    | 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 | 12 | 13 | 14 | 15 | 16 | 17 | 18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 | 38 | 39 | 40 | 41 | 42 | 43 | 44 | 45 | 46 | 47 | 48 | 49 | 50 | 51 | 52 | 53 | 54 | 55 | 56 | 57 | 58 | 59 | 60 | 61 | 62 | 63 | 64 | 65 | 66 | 67 | 68 | 69 | 70 | 71 | 72 | 73 | 74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85 | 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93 | 94 | 95 | 96 | 97 | 98 | 99 | 100 | 101 | 102 | 103 | 104 | 105 | 106 | 107 | 108 | 109 | 110 |    >   >>   

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.