Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-10-2023

    SECÇÃO: Local


    Distrital do PSD reúne em Ermesinde e exige decisões imediatas no tratamento do lixo urbano

    Fotos PSD
    Fotos PSD
    A Comissão Política Distrital do PSD no Porto reuniu em Ermesinde no passado dia 21 de outubro onde o tema do ambiente esteve em foco, exigindo medidas imediatas no tratamento do lixo urbano. De acordo com os social-democratas, «Portugal vai entrar em rutura dentro de sete anos no depósito, tratamento e reciclagem do lixo urbano. Os aterros sanitários vão atingir a sua saturação e como consequência o seu ponto de rutura, sem que se vislumbre qualquer solução e nem tão pouco existe qualquer projeto de descontaminação dos terrenos que estão hoje a receber os resíduos urbanos».

    Sérgio Humberto, presidente da Distrital do PSD, disse que o seu partido «vai na Assembleia da Republica questionar o Governo, nomeadamente o ministro do Ambiente, a razão que o impediu de colocar no PRR, as verbas necessárias para resolver o pesadelo ambiental que se avizinha. Para evitar uma situação inimaginável na coleta dos resíduos urbanos é urgente investir cerca 2,7 mil milhões de euros», disse o dirigente social democrata nesta iniciativa partidária sob o tema “Ambiente e Energia, os desafios do século”, que decorreu no Auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde. O PSD Porto sublinha ainda que é necessária e urgente uma terceira linha de execução de reciclagem na Lipor e uma quarta na Valorsul para que estas estruturas possam dar resolução ao tratamento dos resíduos urbanos. Para além disso, segundo o líder da Distrital do PSD é também urgente a instalação de duas incineradoras: uma no centro do país e outra para servir o Algarve e o Alentejo

    «O PSD não pode pactuar com o silêncio comprometedor do governo socialista nesta área ambiental. Os portugueses, felizmente, têm aderido, à reciclagem dos resíduos urbanos. Mas caso o Governo não tome medidas urgentes, e imediatas, a população terá que conviver com o lixo à sua porta, porque há o risco de a breve prazo já não existirem meios para a devida valorização e recolha do mesmo», alerta Sérgio Humberto.

    foto
    Este dirigente social democrata lamenta ainda que o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, ainda não tenha concretizado o concurso, lançado há dois anos, para a concessão das redes municipais de baixa tensão.

    «Para servir interesses de terceiros, o Governo está a prejudicar o serviço público e as autarquias. Urge conhecer as razões deste prolongado atraso na concretização deste concurso», observa Sérgio Humberto que garante que os deputados do PSD irão abordar em sede própria todos estes dossiers.

    Participaram neste debate ambiental, Mira Amaral, ex-ministro da Industria e Ambiente; Aires Pereira, presidente da Câmara da Póvoa de Varzim e membro efetivo da Comissão de Ambiente, Alterações Climáticas e Energia do Comité das Regiões Europeias; Fernando Leite, especialista no setor de resíduos urbanos, Ricardo Nunes, ChiefStrategyOfficer do OMIP (Operador do Mercado Ibérico de Energia); e Fernando Ferreira, especialista em Obras Públicas de Ambiente e administrador executivo da Valor Sul.

    António Leitão Amaro, vice-presidente da nacional do PSD, também presente neste workshop promovido pela Distrital do Porto, corroborou com as preocupações manifestadas por Sérgio Humberto e garantiu aos presentes, que lotaram o auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde, que o partido está sensibilizado, mais do que nunca, para os problemas ambientais que foram discutidos na iniciativa sobre a responsabilidade de Tiago Sá Carneiro, Coordenador da Academia de Formação do PSD Distrital do Porto.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].