Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 28-02-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-01-2021

    SECÇÃO: Destaque


    REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VALONGO

    Aprovada a adjudicação da Oficina de Promoção do Brinquedo Tradicional Português

    foto
    Foi aprovada de forma unânime na reunião pública da Câmara Municipal de Valongo (CMV) realizada no passado dia 14 de janeiro a adjudicação da construção da Oficina de Promoção do Brinquedo Tradicional Português, que vai nascer na antiga escola de Cabeda, em Alfena.

    De acordo com a autarquia a empreitada tem o preço contratual de 3.658.782,71 euros, sendo que o investimento é financiado por fundos comunitários do Programa Norte2020. O prazo de execução é de 540 dias.

    Na introdução deste ponto da Ordem de Trabalhos (OT), o presidente da CMV, José Manuel Ribeiro, referiu que esta oficina irá ter exatamente o mesmo impacto que teve a Oficina do Pão, da Regueifa e do Biscoito (nota: aberta ao público neste mês de janeiro), «porque vai ser mais um equipamento que vai servir para contar uma história que as pessoas não conheciam. Agora só quero que a obra arranque para rapidamente abrirmos e começarmos a contar ao país e a quem nos vista esta história extraordinária do brinquedo tradicional português, seja em madeira, em plástico ou em chapa flandres, que é muito importante para as freguesias de Ermesinde e de Alfena», disse.

    Segundo José Manuel Ribeiro, «a criação da Oficina do Brinquedo Tradicional visa congregar a vontade dos artesãos, dos valonguenses e do poder local autárquico, traduzindo um sonho muito antigo da população local, com a necessidade de preservar e divulgar uma faceta muito importante da identidade cultural concelhia. O objetivo é dar a conhecer o património material e divulgar também o património imaterial juntando os que criaram e recriam os objetos, para incentivar partilhas intergeracionais. O brinquedo tradicional está vivo na memória de todos nós. O nosso objetivo é despertar recordações e pôr toda a gente a brincar».

    A autarquia lembra que a futura Oficina de Promoção do Brinquedo Tradicional Português terá trabalho ao vivo permanente, visitas guiadas interativas, oficinas formativas, encontros temáticos, um núcleo de indústrias criativas ligadas ao brinquedo didático de madeira e serviços educativos. Serão recriados ambientes oficinais associados ao brinquedo de chapa e plástico e será incluído espólio museológico fora do comum. Inspirado nas formas geométricas, o espaço incluirá uma galeria, bem como uma sala multiusos e a envolvente será adaptada para encontros de colecionadores, workshops, arranjo de peças, atividades de dinamização através da ação das indústrias criativas e exposições temporárias de espólios pessoais.

    O RECORRENTE ESTACIONAMENTO

    ABUSIVO NOS PASSEIOS E PASSADEIRAS

    De curta duração - a OT somente continha dois pontos - esta primeira reunião pública de 2021 ficou ainda marcada por alguns alertas deixados pelos vereadores do PSD. Vânia Penido lançou alertas para o estado de algumas ruas de Sobrado e de Campo, mais concretamente no que concerne à urgência de limpeza das sarjetas e drenagem das águas pluviais, bem como ao nível da intervenção de piso que provocam desconforto à circulação de veículos.

    Já José António Silva alertou para o estacionamento abusivo nos passeios e passadeiras, dando aqui o exemplo de Ermesinde, onde a situação, de acordo com as muitas queixas que têm sido proferidas pelos munícipes, é recorrente. «É um facto que todos nós podemos constatar se fizermos um périplo pela Cidade de Ermesinde. A falta de civismo e respeito pelos peões, especialmente pelas pessoas de mobilidade reduzida, é constrangedora, e merece uma pronta e rápida intervenção dos agentes da autoridade para que esta atitude não vire “pandemia”. Deixamos aqui o repto para que este executivo faça chegar junto dos comandos que superintendem a nível concelho, a PSP e a GNR, para que tomem uma posição fiscalizadora com recurso se necessário à multa no sentido do cumprimento da lei e do dever cívico», propôs o vereador social-democrata. Sobre este tema o presidente da autarquia referiu que este é um problema que não é de agora e que não acontece só em Ermesinde, mas também em Valongo, acrescentando que irá pressionar as autoridades para que procedam a uma maior fiscalização.

    Ainda no período de antes da Ordem do Dia o vereador José António Silva deixaria uma sugestão à Câmara, e que se prende com a elaboração de protocolos de formação cultural, à semelhança do que já existe no desporto, onde há vários anos a autarquia mantém protocolos de formação desportiva com os clubes locais. «É um facto que o apoio ao desporto é muito importante, mas neste momento torna-se importante em avançar com os protocolos de formação cultural. Se uma criança do Concelho de Valongo é apoiada para jogar futebol, hóquei, basquetebol ou outra modalidade, estamos todos de acordo, mas também deveria ser apoiada para aprender teatro, música ou dança, ou outra atividade de cariz cultural. Algum dia o município deverá dar o primeiro passo nesta matéria», frisou o vereador do PSD.

    Sobre isto, José Manuel Ribeiro começou por agradecer a sugestão, sublinhando, no entanto, que a Câmara já apoia e muito a cultura, dando o exemplo de que ainda no ano passado não se realizou a Mostra de Teatro Amador mas que a autarquia havia pago (às associações culturais) por inteiro. Sobre a cultura o edil lembrou ainda que esta «é uma área onde às vezes somos criticados por gastar dinheiro a mais!».

    Por: MB

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.