Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
Jornal Online

SECÇÃO: Painel partidário


Bloco de Esquerda continua a defender políticas de bem-estar animal

foto
O Bloco de Esquerda tem alertado que a par do bem-estar social, o bem-estar animal é também uma das nossas preocupações. Esta semana assistimos a um hediondo cenário, em que dezenas de animais pereceram num incêndio em Santo Tirso.

Uma série de abrigos ilegais foram “descobertos”, e supostamente, em devido tempo, denunciados às autoridades responsáveis, incluindo em Valongo.

O crescente aumento de associações de animais, e de abrigos que os acolhem, revela não só a maior preocupação e sensibilização da população para esta causa, como uma ausência de políticas municipais para o bem-estar animal, fiscalização e acompanhamento, tal como a desresponsabilização e “esquecimento” por parte da Câmara Municipal.

A nível nacional, assim como a nível local, o Bloco de Esquerda tem apresentado propostas que visam o bem-estar animal. Ainda na última reunião ordinária da Assembleia de Freguesia de Ermesinde, o Bloco de Esquerda alertou para a necessidade de se alterar comportamentos, seja por campanhas contra o abandono animal, promovendo a sua adoção, seja por propostas de investimento público, onde destacamos a criação da “Quinta Animal”, criação de espaço publico para recreação canídea, controlo da população de animais errantes, ampliação e requalificação do Centro Veterinário de Valongo, entre outras.

Tendo o Bloco de Esquerda visto as suas propostas, que versavam essencialmente sobre “exigir que o Executivo Municipal adotasse urgentemente um maior investimento orçamental para a execução de políticas de bem-estar animal e, que executasse com brevidade a ampliação e requalificação do Centro Veterinário Municipal, com um horário de funcionamento mais alargado, nomeadamente em Ermesinde” não aprovadas, com o voto contra do PS e abstenção do PSD, impõe-se, portanto, uma junção de forças, para que as políticas sobre a proteção e bem-estar animal sejam uma realidade. Assim, não é admissível que estes assuntos continuem a ser ignorados e que se demitam as instituições políticas da sua responsabilidade perante os mesmos, uma vez que não se trata de uma questão de opção. Isto é, ou se quer ou não se quer aprovar medidas no domínio do bem-estar animal.

O Bloco de Esquerda continua a defender a urgência de uma efetiva política municipal sobre o bem-estar animal. Para isso, apresentou requerimento ao Presidente da Assembleia Municipal, onde questiona o executivo acerca de questões que fazem eco das reivindicações e legítimas preocupações das populações, onde se destaca:

Que políticas sobre bem-estar animal tem o município previstas definir e implementar? Qual a sua calendarização?

Que ações o executivo municipal tem efetuado, ou se propõe efetuar, para reforçar o combate ao abandono de animais domésticos, incluindo o combate à natalidade nos animais errantes?

Que ações o executivo tem efetuado, ou se propõe efetuar, para criar condições para que as pessoas não abandonem os animais, nomeadamente em apoios e assistência veterinária ao nível de vacinação e castração?

Que tipo de fiscalização tem sido efetuado por parte do executivo municipal aos Centros de recolha de animais e associações de recolha e proteção animal que possam existir no município?

Qual o estado de ocupação, assim como o plano de requalificação e expansão da capacidade de resposta por parte do Centro Veterinário Municipal?

Bloco de Esquerda Valongo

23 de julho de 2020

 

 

este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
© 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.