Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-07-2019

    SECÇÃO: Destaque


    EDIÇÃO DESTE ANO CONFIRMOU ESTE COMO UM DOS MAIORES EVENTOS CULTURAIS DA CIDADE

    Noite Banca e dos Bombos atraiu milhares de pessoas a Ermesinde

    Fotos ALBERTO BLANQUET
    Fotos ALBERTO BLANQUET
    Não estaremos muito longe da verdade se afirmarmos que a Noite Branca e dos Bombos é já a manifestação cultural realizada na nossa Cidade que mais pessoas reúne. E quando nos referimos ao público não o fazemos apenas relativamente aos cidadãos locais, aos ermesindenses, mas aos muitos visitantes que aqui vêm propositadamente viver as emoções de uma noite ímpar. «Ermesinde já começa a ser falado lá “fora” pela sua Noite Branca e dos Bombos». As palavras são de Constantino Moreira, presidente da Associação Académica e Cultural de Ermesinde (AACE), que a par da Junta de Freguesia de Ermesinde (JFE) e da Câmara Municipal de Valongo (CMV) foram responsáveis pela organização de um evento que decorreu a 13 de julho último (dia em que se assinalou o 29.º aniversário da elevação de Ermesinde a Cidade) e se prolongou pela madrugada do dia 14. Mas não foi apenas a massiva adesão de populares que faz com que a Noite Branca e dos Bombos de Ermesinde seja cada vez melhor à medida que os anos passam, já que a envolvência do tecido associativo local - e de outras paragens - e dos comerciantes ermesindenses também contribuiu, e muito, para que a organização tivesse descrito a edição deste ano como muito positiva. «De ano para ano a Noite Branca e dos Bombos de Ermesinde tem sido melhor. As pessoas aderiram em massa e estou certo de que vamos chegar ao nível de outras noites brancas, como a de Penafiel ou de Braga», disse Constantino Moreira no rescaldo do evento que contou com um vasto programa de animação musical - que teve início por volta das 14H00 de sábado - repartido pela Praça da Estação, Praça S. Silvestre e Praça 1.º de Maio e que foi levado a cabo por muitos grupos locais, tal como a própria AACE (que ali levou várias das suas valências que se dedicam à música e à dança), a Associação Desportiva e Recreativa da Gandra (que integrou o programa de animação com o seu Grupo Folclórico Infantil e Juvenil), ou a Universidade Sénior de Ermesinde (com o grupo Cantigas D’Ouvido e as Adufeiras de Ermesinde), entre outros.

    Este ano, a Noite Branca e dos Bombos teve a particularidade de se “fundir” com a Feira do Livro, digamos assim, fator que contribuiu para que o programa de animação fosse mais apelativo e diversificado. Uma nota também para a decoração de que foram alvo algumas das principais artérias ermesindenses, onde se destacaram os tetos de guarda-chuvas brancos que deram um maior brilho a todo o espetáculo.

    Mas concentremo-nos naquilo o que foi o período noturno desta noite em que Ermesinde se vestiu de branco ao som dos bombos. Uma noite em que milhares, sim milhares, de pessoas se concentraram na zona da estação e ruas envolventes à espera do início do cortejo dos bombos. Ruas apinhadas, restaurantes cheios, praças em que decorreram os diversos apontamentos de animação musical antes do início do cortejo completamente a abarrotar de cidadãos trajados a uma só cor, o branco, foi o cenário que imperou desde muito cedo, pelas 17H30, altura em que a multidão começou a invadir o eixo central da Cidade. Quanto ao cortejo em si, o início foi feito por volta da meia noite, e este ano contou com uma novidade, a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, que trouxe ainda mais vida à iniciativa. Cortejo este que foi composto por cerca de 400 elementos, provenientes de 14 associações/instituições, a saber: Bombeiros Voluntários de Ermesinde, Banda “Os Bombones”, União Desportiva e Recreativa da Formiga, Ermesinde Sport Clube 1936, Grupo de Bombos Os filhos da Pauta (Alfena), Associação Académica Cultural de Ermesinde, União Desportiva Cultural e Recreativa da Bela, Fanfarra de Percussão RUXAXÁ - Vila Conde, Grupo Associativo - CAMMECR, Grupo de Bombos Imparáveis Paços de Ferreira, Grupo de Bombos Bombeiros Voluntários de Pedrouços, Grupo de Bombos da Cruz de Pau de Matosinhos, Bombos São Pedro Fins e o grupo Reynação - Oliveira de Azeméis.

    Quem também não faltou a esta manifestação cultural foi o Poder Local, tendo no cortejo participado, entre outras figuras políticas locais, os presidentes da JFE e da CMV, respetivamente João Morgado e José Manuel Ribeiro, que de bombo em punho entraram no ritmo da festa até à 1H30 da manhã, altura em que terminou o cortejo.

    Em suma, esta foi mais uma noite memorável na vida cultural da nossa cidade, e por este andar não temos dúvida de que para o ano será ainda melhor.

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    foto
    .

    Por: MB

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.