Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 20-10-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-03-2019

    SECÇÃO: Cultura


    MOSTRA DE TEATRO AMADOR DO CONCELHO DE VALONGO 2019

    As cómicas alucinações de um paciente à beira da loucura

    Foto CMV
    Foto CMV
    O grupo de teatro Casca de Nós, da Associação Académica e Cultural de Ermesinde, apresentou no passado dia 16 de março no Fórum Cultural da nossa Cidade a peça “Enquanto Espero, Desespero”, inserida na programação da Mostra de Teatro Amador de Valongo.

    A peça é uma adaptação do original “À espera de ser chamado” de Luís Gonçalves, e assume-se como uma comédia “non-sense” que retrata a atribulada espera de António Lopes por uma consulta.

    No inicio da peça, vemos António Lopes a ser ajudado por uma enfermeira a sentar-se, recebendo as seguintes palavras “agora espere”. Rapidamente esta situação despoleta todo o argumento da peça. O público é transportado para uma viagem até ao imaginário do protagonista.

    Durante o espetáculo, e à medida que os personagens vão aparecendo, a personagem António vai imaginando um leque de situações que se revelam muito cómicas. Todas as alucinações que o público assiste completam o role de comédia desta peça.

    O aparecimento dos personagens, acompanhado pelos efeitos de luz e som reforçam ainda mais a atmosfera de loucura. A maior parte dos personagens do imaginário de António são “resgatados” de espetáculos antigos do Casca de Nós, como é o caso do Esganarelo e do Sábio de “Casado à Força”, da freira de “Com Garrett no Coração” e o Esquecido de “Felizmente Há Luar”. As gargalhadas constantes do público ao longo de todo o espetáculo dizem bem daquilo o que foram as peripécias à volta deste cómico... hospital psiquiátrico!

    Por: DIOGO MOREIRA

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.