Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2019
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-04-2014

    SECÇÃO: Local


    NOTÍCIAS DO CENTRO SOCIAL DE ERMESINDE - ASSEMBLEIA GERAL FOI PRESIDIDA POR JOSÉ MANUEL RIBEIRO, PRESIDENTE DA CÂMARA DE VALONGO

    Relatório de Contas e Atividades do CSE aprovado com uma abstenção

    foto
    O Relatório de Contas e o Relatório de Atividades do Centro Social de Ermesinde (CSE) foram aprovados em Assembleia Geral da instituição realizada na passada segunda-feira, dia 31 de março, mais uma vez com uma diminuta afluência de associados.

    A Mesa da Assembleia Geral, por ausência dos seus presidente e secretário, respetivamente José Maria Ferreira dos Santos e Manuel Vilaça, teve que ser recomposta para a sessão, sendo presidida pelo único elemento da Mesa presente, curiosamente o seu vicepresidente José Manuel Ribeiro, presidente da Câmara Municipal de Valongo. Cooptados para a Mesa foram dois sócios “habitués” nessas andanças, Raul Santos e Fátima Costa.

    O presidente da Direção do CSE, Henrique Queirós Rodrigues, apresentou o Relatório, sublinhando o quarto ano consecutivo de resultados positivos, apesar dos constrangimentos que têm sofrido as entidades da economia social – por um lado os apoios financeiros do Estado têm-se mantido estáveis, mas por outro, devido à degradação da situação social das famílias, as comparticipações destas para os serviços de que são utentes, têm vindo a diminuir, tornando mais difícil a gestão das IPSS!

    Devido a essa mesma degradação das condições sociais das famílias, o presidente da Direção do CSE teme que, em próximos exercícios, a instituição tenha que enfrentar uma baixa de comparticipações agora da população idosa.

    Ainda assim os resultados do exercício de 2013 registam um resultado positivo de 46 589,60 euros.

    Henrique Queirós Rodrigues sublinhou também uma tendência uniforme nos últimos anos para a diminuição dos encargos com o pessoal sem que isso signifique diminuição da força de trabalho ao serviço da instituição.

    foto
    Destacou também o balanço positivo do programa de fornecimento de refeições escolares, que permitiu um resultado positivo de 16 mil euros, o enquadramento de vários trabalhadores e a melhoria do serviço que vinha sendo prestado.

    Partindo deste assunto, o dirigente do Centro Social de Ermesinde fez questão de sublinhar a defesa de políticas de proximidade e o entendimento das organizações da economia solidária de que as IPSS são as entidades que, no terreno, por melhor conhecerem a situação concreta das famílias, melhor podem prestar serviços sociais a quem deles efetivamente precise, substituindo com vantagem atribuições similares do Estado central ou local.

    Ressalvando o caráter laico do CSE, criado precisamente em oposição a ser a Igreja a prestar diretamente serviços de assistência social, Henrique Queirós Rodrigues lembrou contudo o ensinamento do Padre Américo, para o qual, se todas as aldeias tratassem dos seus pobres... estes deixariam de existir.

    Passou-se de seguida à leitura do Parecer do Conselho Fiscal, que recomendou a aprovação das Contas e um voto de louvor à Direção.

    Finalmente o Relatório de Contas e Atividades foi votado. José Manuel Ribeiro ao anunciar o resultado surpreendeu alguns dos sócios ao referir que tinha sido aprovado com uma abstenção (e não por unanimidade), esclarecendo que o voto de abstenção era... o seu, por discordâncias num documento. Naturalmente a este voto não será alheio o entendimento diferente do autarca relativamente ao da Direção do Centro Social de Ermesinde no que respeita ao balanço do fornecimento de refeições escolares pelas IPSS. E assim a Assembleia Geral foi dada por encerrada.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.