Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-07-2020
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 20-09-2013

    SECÇÃO: Tecnologias


    Ponto da situação do projeto Guifi.net Porto (1)

    foto
    1.Introdução

    O avanço da tecnologia da informação em todas as áreas e atividades da nossa sociedade, é tão presente e exponencialmente imparável, que é quase é impensável acordar sem internet em casa e, igualmente, no centro de estudo ou trabalho. Se falamos de áreas relativas à comunicação ou criação digital isso ainda é mais evidente.

    A adoção das tecnologias da informação (TI) traz efeitos positivos, mas o investimento nelas não é suficiente, é preciso acompanhá--la duma implementação apropriada que valorize as redes comunitárias, e um serviço melhor e com menos custos precisamente por ser um bem essencial na nossa sociedade. Esta é a proposta da guifi.net.

    O objetivo da guifi.net é prestar os serviços ligados às novas tecnologias, tanto como solução à lacuna digital no espaço rural ou em espaços urbanos sem serviço de internet ou sem serviço de fibra ótica através da partilha, como também possibilitar o acesso a ferramentas internas à própria rede guifi que facilitem a gestão de entidades públicas e privadas: startups, universidades, administrações públicas, associações etc.

    2.Rede aberta e cultura livre

    A Guifi.net é uma rede de telecomunicações, aberta, livre e neutral que liga através dum acordo de interconexão, onde qualquer um ao ligar-se forma parte da rede e obtém conectividade.

    No Estado Espanhol já existem operativos com mais de19 000 nós da rede Guifi.net (a maioria dos quais na Catalunha, onde o projeto começou), sendo esta rede a primeira operadora não comercial de telecomunicações reconhecida. É uma entidade sem fins lucrativos. Isto não a impede de ter como uma das suas vantagens a criação de emprego cooperativo ou de PME’S (não pelo serviço da rede, mas pela sua instalação, por exemplo).

    No Estado Espanhol a Guifi.net está registada no registo de Fundações da Generalitat de Catalunya com o número 2 550, no registo de operadoras de telecomunicações da Comissão do Mercado das Telecomunicações (CMT), e também no registo de ONG's para o Desenvolvimento com o número 335. O seu objectivo é permitir que particulares, empresas, universidades, administrações, etc., possam aceder à Sociedade da Informação e às Tecnologias da Informação e da Comunicação em igualdade de condições.

    A Guifi.net é legal segundo a Lei 32/2003 General de Telecomunicações do Estado Espanhol: o espetro radio-elétrico utilizado (2,4 e 5 Ghz) é livre para a utilização.

    Está comprovado, através de consulta à ANACOM que este ultimo é válido também em Portugal. A partilha da net contratada a uma operadora (só uma das possibilidades oferecidas pela guifi, entre outros muitos serviços) é completamente legal no Estado Espanhol ao ser realizada desde a própria placa da rede do computador. Para certificar este e os demais detalhes legais em Portugal, assim como a notificação como operadora temos a colaboração (paga como donativo por um mecenas) de http://www.cca-advogados.com/. Temos já um link (duas antenas instaladas), não ativado em espera do registo como operadora que os/as advogados/as farão em breve.

    Objetivos

    principais do projecto

    A missão principal do projeto é desenhar, implantar e configurar uma rede de telecomunicações livre, aberta e neutral baseada na rede guifi.net que permita a UPTEC, e no futuro a uma rede ampliável de instituições, entidades e particulares, dispor duma rede própria que melhore a sua infraestrutura de telecomunicações e serviços.

    Os objetivos principais são os seguintes:

    • Desenhar e instalar uma rede de telecomunicações aberta, livre e neutral.

    • Obter rendimento da rede permitindo ligar os projectos internos da UPTEC, assim como abrindo a possibilidade de conexão com outros projectos.

    • Servir de infraestrutura base para outros serviços TIC para os/as utilizadores/as.

    Fases

    de desenvolvimento

    do projeto UPTEC

    1.Planificação do projeto

    Serão realizadas as visitas e reuniões que forem necessárias. Muito importante é ter acessibilidade ao ponto mais elevado do prédio e também com maior ângulo de visão sem obstáculos (prédios, árvores etc.) para ver a área que permite conectar e poder planificar o desenvolvimento futuro da rede, assim como a visibilidade com outros super-nós instalados (em espera de ativação) ou prováveis.

    Nesta fase, o projeto adaptar--se-á o mais possível às necessidades especificas dos projetos da UPTEC.

    2.Implementação projeto

    - Desenho, instalação, configuração e ativação da infraestrutura TIC. Por parte da guifi.

    - Desenho, instalação e configuração do server de comunicações e serviços TIC. Por parte da guifi.

    - Interconexão com outras instalações (se a Faculdade de Comunicação quiser uma antena, etc.). Por parte da guifi.

    - Divulgação e valorização do projeto dentro da própria entidade para facilitar o maior aproveitamento do mesmo. Começou já este processo durante o Future Places e cabe à própria UPTEC valorizar como fazer isto.

    Descrição

    de hardware necessário

    Para instalar um supernó na UPTEC o hardware necessário é o seguinte:

    – Router board: Dispositivos com vários portos Ethernet. Sistema operativo RouterOS.

    – Routerboard 450

    Tamanho: 15cm x 10cm

    Consumo 24v/1A

    – Antenas sectoriais: utilizadas para dar cobertura a antenas cliente. As antenas setoriais usadas são de 120º y 16db.

    – Rocket M5 + Sectorial 120º 16db 5GHz

    Tamanho: 40 cm alto x 10 cm ancho

    Potência: 400 mW

    Consumo: 24v1A

    – Antenas diretivas: Usadas para conetar dois supernós. Oferecem um enlaço ponto a ponto muito estável. São usadas as de 22 ou a de 25 db, dependendo da distância.

    – Nanobridge M5 22db 5GHz

    Tamanho: 25cm ø

    Potência: 400mW

    Consumo: 24v 0,5A

    – AP (Access Point): Permite a interconexão de equipamentos ou outros pontos de aceso através da conexão Wi-Fi 802.11n (protocolo standard de conexão sem-fios).

    – Router wifi TP-LINK 2,4GHz

    Tamanho: 20cm x 10cm

    Potência: 100mW

    Consumo: 12v 2A

    Por: Beka Iglesias

     

    Outras Notícias

    · Distros em linha

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.