Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 07-09-2012

    SECÇÃO: Saúde


    ORIENTAÇÕES DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE PSORÍASE PARA OS PAIS

    15 por cento dos casos de psoríase surge na infância

    foto
    A Associação Portuguesa de Psoríase alerta que, embora de forma menos frequente, a psoríase pode manifestar-se de diferentes formas em crianças o mais cedo possível devendo, tal como os aconselhamentos médicos sobre os cuidados da pele, ser escrupulosamente seguidos.

    A psoríase infantil, que se assemelha à psoríase nos adultos e pode causar comichão em 30 por cento dos casos, manifesta-se em duas formas: lesões persistentes nos cotovelos, joelhos e couro cabeludo ou pequenas placas vermelhas que cobrem o corpo e que desaparecem durante várias semanas.

    Paulo Ferreira, médico dermatologista colaborador com a PSOPortugal alerta que «a psoríase surge na infância em 15 por cento dos casos e, destes, um em cada três casos surge antes dos 20 anos». O especialista acrescenta ainda que «é uma dermatose crónica não contagiosa que resulta de uma predisposição genética específica. Pode ser desencadeada por fatores ambientais que podem ser externos (como a mudança de estação ou a fricção da roupa na pele) ou internos (como as doenças infecciosas, o stress emocional e determinados medicamentos)».

    Segundo Vitor Baião, presidente da PSOPortugal, «a psoríase é uma doença que pode causar danos emocionais graves em qualquer doente, mas principalmente nas crianças que frequentemente, e por causa das lesões visíveis, são alvo de comentários cruéis por parte de colegas de escola e outras pessoas menos informadas». E acrescenta: «No caso da psoríase infantil o apoio da família é fundamental».

    Recomendações da PSOPortugal

    • Encoraje a sua criança com psoríase a praticar desporto, tendo apenas o cuidado de que a mesma parte do corpo não seja repetidamente sujeita a lesões.

    • Não proíba a criança de praticar natação. Aplique vaselina nas áreas irritadas e seque cuidadosamente a pele, sem esfregar.

    • A dieta equilibrada é fundamental para que o sistema imunitário da criança seja ideal por forma a não agravar a doença.

    • Certifique-se que a criança não é exposta ao fumo de cigarro e que ela própria não se torna fumadora.

    • Procure envolver as crianças e os seus melhores amigos em discussões com os professores, ajudando-as de um ponto de vista social a aprender a ignorar os comentários.

    • O stress psicológico pode ter impacto na condição da doença. Se a psoríase piorar considere a hipótese de recorrer a um psicólogo logo numa fase inicial.

    Sobre a psoríase e a PSOPortugal

    A psoríase é uma doença auto-imune que se manifesta no nosso maior órgão – a pele, não sendo contagiosa é crónica e pode surgir em qualquer idade. O seu aspeto, extensão, evolução e gravidade são variáveis, caracterizando-se pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afetam sobretudo os cotovelos, joelhos, região lombar, couro cabeludo e unhas. Cerca de 10 por cento dos doentes acabam por desenvolver artrite psoriática. Em Portugal esta doença afeta mais de 250 mil pessoas e cerca de 125 milhões em todo o mundo.

    A PSOPortugal, entidade com seis anos de existência, constituída em 2005, tem vindo a defender, apoiar e dar voz aos doentes de psoríase. E também a alertar e sensibilizar a sociedade para a discriminação social e profissional de que são alvo os cerca de 250 mil portugueses que sofrem de psoríase.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].