Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 15-05-2006

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL – CAMPEONATO NACIONAL DA 3ª DIVISÃO – SÉRIE B – 33ª JORNADA

    Ermesinde dá quatro ao vizinho Valonguense no último jogo da época nos Sonhos

    Foi com uma goleada de 4-1 sobre o vizinho e rival Valonguense que o Ermesinde se despediu da sua massa associativa na época 2005/06. Uma vitória que, como os próprios números indicam, não merece a miníma contestação, já que o Ermesinde foi sempre a equipa mais esclarecida e a que mais oportunidades de golo criou ao longo dos 90 minutos. Um triunfo que colocou os comandados de José Augusto no 5º lugar da tabela classificativa, com 47 pontos somados.

    Foto MANUEL VALDREZ
    Foto MANUEL VALDREZ
    Na próxima jornada, a última desta época, o Ermesinde desloca-se ao terreno de Cinfães.

    Depois de, há duas semanas atrás, ter garantido matematicamente a manutenção na Série B do Nacional da 3ª Divisão, após um empate a dois golos na recepção ao Padroense, foi com tranquilidade que a equipa do Ermesinde recebeu no passado dia 13 de Maio a sua congénere do Valonguense. Integrado na 33ª ronda, e penúltima, do Nacional da 3ª Divisão, este derby do concelho de Valongo teve um início pouco interessante, sem oportunidades de golo e sobretudo sem grandes momentos de futebol. Cenário este que viria a ser alterado à passagem do minuto 10, altura em que os ermesindistas assumiram o controlo do encontro, passando a exercer uma maior pressão sobre o último reduto dos valonguenses. A primeira grande oportunidade surgiu precisamente ao minuto 10, quando depois de um lance dividido entre Paulo e um defesa contrário, a bola sobrou para Quim que apenas com o guardião Rui Manuel pela frente, atirou surpreendentemente o esférico ao lado. Estava dado o aviso. Onze minutos volvidos foi a vez de Isidro pôr à prova o “número 1” do Valonguense na sequência de um livre directo à entrada da área. E eis que, à passagem do minuto 33, o Ermesinde chegou ao já mais do que merecido golo. O seu autor deu pelo nome de Paulo, jogador este que após ter aparecido isolado no meio--campo do Valonguense, não teve quaisquer dificuldades em bater o desamparado Rui Manuel e assim abrir o marcador nos Sonhos. Ainda os adeptos do Ermesinde festejavam o primeiro golo quando o avançado Quim foi rasteirado dentro da área por um defensor contrário com o árbitro a não ter dúvidas em relação à falta, assinalando de imediato grande penalidade. Estavam então decorridos 35 minutos. Chamado à conversão deste castigo máximo, o mesmo Quim não iria desperdiçar a oportunidade de colocar o Ermesinde a vencer por duas bolas a zero. Mesmo em vantagem no marcador, o Ermesinde continuava a mandar no jogo, construindo inúmeras jogadas de perigo junto do último reduto valonguense. A mais flagrante antes do intervalo ocorreu ao minuto 44, altura em que Hernâni efectuou um remate de fora da área que levou a bola a sair a escassos centímetros da baliza contrária.

    ETAPA COMPLEMENTAR

    Para o segundo tempo, o Valonguense entrou com outra atitude. Disposto a alterar o rumo dos acontecimentos, a equipa do Campo do Calvário passou então a jogar com maior frequência no meio-campo do Ermesinde, pressionando desta forma o sector mais recuado dos locais. No entanto, a pressão valonguense não trazia grande perigo às redes do tranquilo Casqueira. Apesar de ter recuado um pouco no terreno neste reinício de jogo, o Ermesinde continuava a dispor das melhores oportunidades de golo. Aos 65 minutos Quim atirava uma bola ao poste, dando assim o aviso de que a sua equipa pretendia ampliar a vantagem. E do aviso à concretização passaram apenas cinco minutos, já que corria o minuto 70 quando o mesmo Quim apontou o terceiro golo do Ermesinde. Dois minutos volvidos, o Valonguense chegava ao seu tento de honra por intermédio de Hélder Pinto, na sequência da marcação de um livre directo à entrada da área. Até final pertenceriam aos jogadores da equipa da casa as melhores ocasiões de golo. A primeira por intermédio de Quim – na nossa opinião o melhor jogador em campo neste jogo –, que depois de uma boa jogada individual atirou uma vez mais a bola ao poste da baliza de Rui Manuel. A segunda aconteceu já em tempo de compensações, aos 95 minutos, quando Paulo, depois de uma boa jogada de ataque pelo corredor direito da sua equipa, apontou o último golo da tarde, colocando assim o resultado em 4-1. Uma goleada que não merece contestação, já que o Ermesinde foi, sem margem para dúvida, a melhor equipa sobre o relvado.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.