Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-01-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-06-2005

    SECÇÃO: Destaque


    CDU realiza Encontro Concelhio

    foto
    A CDU realizou durante a tarde do passado sábado dia 18 de Junho, no Centro Cultural de Alfena, um Encontro Concelhio preparatório das eleições autárquicas.

    Presentes na mesa estavam Lino Soares, cabeça-de-lista designado à presidência da Câmara de Valongo, Sofia de Freitas, cabeça-de-lista designada para a Assembleia Municipal, José Viegas, mandatário da candidatura da CDU e João Queirós, da JCP.

    Anunciado estava também Rui Sá, que tal como foi referido, por motivos de ordem pessoal, não pôde estar presente.

    O encontro proporcionou a intervenção, além dos elementos da mesa, a vários dos presentes.

    Lino Soares culminou a série de intervenções no Encontro da CDU, em Alfena, definindo os objectivos principais da campanha – fundamentalmente a conquista do vereador –, denunciou a falta de informação sobre as decisões camarárias apontando alguns exemplos (referiu entre outros a possibilidade de aplicação de uma taxa aos munícipes pelas Águas de Valongo, desde que não atingido um determinado patamar de consumo, o que está em flagrante conflito com os imperativos de poupança da água, denunciou também certas contrapartidas entre a Câmara e os empreiteiros, ao arrepio do interesse público, como seria o caso das construções agora em andamento na zona superior do Parque Urbano de Ermesinde.

    Sofia de Freitas, número 1 da lista da CDU à Assembleia Municipal, abordou, por sua vez a questão da Educação e dos meios escassos que lhe estão atribuídos. Denunciou, por exemplo que há escolas em que certos produtos de higiene estão a ser adquiridos com o apoio dos pais, e ainda que a entrega das cantinas aos privados obriga as Juntas a pagar – quando podem – os artigos de higiene e limpeza. Denunciou também o ensino pré-escolar sobrelotado.

    Falta de recintos desportivos e de apoios para as associações e colectividades foi outro dos pontos da intervenção de Sofia de Freitas.

    foto
    A intervenção inicial pertenceu a João Queirós, que reclamou para a CDU um trabalho com honestidade e competência e uma forte ligação à realidade. O jovem denunciou também a privatização de serviços públicos, a ideia e o flop da Nova Valongo, o abuso no caso da instalação dos parquímetros.

    Defendendo uma perspectiva de “democracia e participação”, João Queirós criticou as tentativas de desvalorização dos órgãos deliberativos e deu como exemplo de boa gestão autárquica o caso de Palmela.

    Anunciou, por fim, um programa de visitas da CDU por todo o concelho, preparatório da apresentação do programa final do partido às autárquicas no concelho.

    OUTRAS INTERVENÇÕES

    Após a intervenção de João Queirós, o debate foi aberto, tendo usado da palavra vários membros da CDU.

    foto
    Adriano Ribeiro concentrou-se na questão dos eleitos, apontando como metas mais um vereador e mais um deputado municipal, e saudando os cabeças de listas, curiosamente, como “a doutora” e “o camarada”.

    José Vieira, que abordou sobretudo a freguesia sede do concelho, denunciou a Nova Valongo como um elefante branco em que, desde o princípio, a população nunca acreditou.

    Referiu alguns exemplos concretos de más práticas urbanísticas (Praça Machado dos Santos, Largo do Centenário, e terminou denunciado a tragédia da falta de transportes para os moradores da Abelheira.

    Radicado na Galiza, outro membro da CDU não quis deixar de vir ao Encontro para demonstrar, com base na imprensa diária, o quão apagado é o concelho de Valongo entre os da Área Metropolitana.

    Salientou como o mais importante problema no concelho a falta de trabalho.

    E declarou taxativamente: «O problema da Nova Valongo não é não se ter feito, mas o que se destruiu para a [tentar] fazer».

    E juntou, entre outras coisas o facto de não haver, no concelho, um parque de arqueologia industrial, culpando a Câmara por destruir o espaço de Santa Justa com um arraial pseudo-modernista, em vez de recuperar as velhas festividades.

    Barbosa Alves, da Junta de Freguesia de Campo expôs as sua queixas («estou a comer ratos vivos») e ofereceu--se para participar nas listas do partido. O seu conhecido conterrâneo Oliveira, futuro candidato a presidente da Junta, prometeu todo o apoio ao trabalho do partido para o reforço dos eleitos e a elaboração do programa de candidatura.

    José Caetanto, actual presidente da Assembleia de Freguesia de Ermesinde, aproveitou a ocasião para anunciar o fim do seu trabalho autárquico em Ermesinde, fez um balanço do mandato, de certo modo elogiando o trabalho do actual presidente da Junta numa comparação com anteriores, mesmo mais à esquerda. Caetano elencou também algum do trabalho da CDU em nove anos de actividade autárquica.

    Defendeu a candidatura de «um jovem competente» para a Assembleia de Freguesia de Ermesinde e terminou noticiando a candidatura de Artur Pais, embora sem o nomear, à presidência da Junta de Ermesinde pelo PSD.

    O DESAPOIO DOS CAMARADAS

    José Nicolau fez uma das intervenções mais surpreendentes do Encontro, fazendo votos de apoio dos munícipes e dos camaradas aos agora candidatos e queixando-se de que no mandato cessante, o que houve foi «desapoio».

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.