Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-09-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-05-2005

    SECÇÃO: Desporto


    Campeonato Nacional de Polo Aquático – Meias-Finais do Play-off – Jogo 2

    Superioridade evidente do CPN não chega para vencer Salgueiros

    Realizando uma excelente exibição, o CPN não conseguiu, no passado dia 28 de Maio, vencer o Salgueiros na segunda partida das meias finais dos play-off do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. A supremacia evidencida pelos propagandoistas em grande parte do encontro não foi suficiente para derrotar os salgueiristas, que acabaraiam por vencer, com alguma sorte à mistura, o jogo por 7-6.

    O Salgueiros irá agora tentar conquistar o seu 11º título nacional consecutivo, defrontando na final a equipa do Amadora, que no outro jogo das meias-finais derrotou os algarvios do Portinado.

    Fotos Manuel Valdrez
    Fotos Manuel Valdrez
    A equipa do CPN viu mais uma vez adiado o sonho de conquistar o título nacional de polo aquático.

    Depois de ter perdido o primeiro jogo no terreno do adversário, por 6-3, os pupilos de Nuno Lobo precisavam agora, forçosamente, de um triunfo para igualar a eliminatória e decidir num terceiro, e decisivo, encontro a passagem à final da prova.

    Sabia-se à partida que a tarefa era complicada, mas não impossível, como o CPN quase o veio a comprovar. A equipa de Ermesinde conseguiu em largos momentos do jogo vulgarizar, por assim dizer, o decacampeão nacional Salgueiros, ao realizar uma exibição fantástica e inolvidável, que no entanto, não chegaria para obrigar os salgueiristas a disputar o jogo do “tira teimas”. Nesta partida o CPN pode também queixar-se de alguma falta de sorte, que mais uma vez, e à semelhança do que já havia acontecido noutros jogos desta temporada, não acompanhou a equipa. O conjunto ermesindenese pode igualmente queixar-se da equipa de arbitragem, que realizou uma péssima actuação, beneficiando claramente os salgueiristas em algumas ocasiões do encontro, com especial destaque para o último e derradeiro período do jogo, numa altura em que o CPN estava em vantagem no marcador e a mandar no jogo. Pela entrega, pelo querer, e pela grande exibição, podemos dizer que o CPN merecia um pouco mais. Merecia não só a vitória como também o direito de disputar uma terceira partida para apurar o finalista da edição 2004/05 do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Em relação ao filme do jogo há que dizer que a equipa da casa entrou melhor, inaugurando o marcador logo nos segundos iniciais, mas o Salgueiros já na parte final desta etapa inicial conseguiu equilibrar a contenda e aproveitou algum desnorte ofensivo e defensivo dos locais para acabar o primeiro período a vencer por 3-1.

    No segundo período o Salgueiros controlou os primeiros minutos, ampliando a sua vantagem para 5-1, mas a garra e o querer do CPN viria a dar os seus frutos, com a equipa a conseguir recuperar nos segundos finais e a reduzir a diferença para 3-5, resultado este com que se chegou ao intervalo.

    CPN ENCOSTA SALGUEIROS "ÀS CORDAS"

    Os dois últimos períodos de jogo foram de inteiro domínio do conjunto da casa, que esteve muito bem quer no capítulo defensivo, quer no capítulo ofensivo. A equipa porpagandista “encostou às cordas” um Salgueiros sem argumentos para contrariar a clara superioridade dos locais, tendo o terceiro período chegado ao fim com o empate a cinco golos no marcador. No quarto e derraderio período, o CPN entrou ainda com mais força e determinação em dar a volta aos acontecimentos, aproveitando o nervosismo que então se apoderou dos jogadores do Salgueiros para se colocar em vantagem por 6-5 no marcador a quatro minutos do fim. Com a multidão afecta aos propagandistas em completa loucura, embalados pela excelente exibição dos seus atletas, foi então que a dupla de arbitragem resolve dar uma “ajudinha” aos nervosos jogadores do Salgueiros que até então não encontravam soluções para travar a avalanche local. Um pouco pelo “empurrão” dado pela dupla de arbitragem, e pelos nervos que derivados desse facto se apoderaram dos jogadores do CPN, o Salgueiros lá consegiu, no minuto final, acabar com o sonho dos locais, conseguindo apontar dois golos que os colocaram mais uma vez na final, onde irá defrontar a equipa do Amadora.

    Não será demais voltar a dizer que este foi um resultado injusto para o CPN, que tudo fez para levar a decisão desta eliminatória para um terceiro jogo.

    foto

    NUNO LOBO CONFIANTE NO FUTURO

    No final do encontro a tristeza e a fustração apoderou-se dos jogadores do CPN. Para o jogador/treinador dos propagandistas, Nuno Lobo, a sua equipa esteve muito bem durante o jogo todo, tendo faltado apenas um pouco de sorte na recta final. «Eu acho que hoje merecíamos um pouco mais, merecíamos ir ao terceiro jogo, pois fizemos uma grande exibição. Há que dizer também que existiram ali duas ou três jogadas em que os árbitros penderam para o lado do Salgueiros, que aliás foi uma equipa que também jogou muito bem, mas que hoje não foi melhor do que nós. Penso que não temos de ficar desmoralizados, antes pelo contrário, pois demonstramos que temos uma grande equipa e um grande futuro à nossa frente, temos equipa para fazer frente a qualquer adverário em Portugal, e não tenho dúvidas de que a continuar assim os títulos vão surgir. Por tudo o que fizeram neste jogo os meus jogadores estão de parabéns». Nuno Lobo salientou ainda que apesar da derrota, e do consequente afastamento do título nacional, a sua equipa saiu deste jogo com os níveis de confiança bastante reforçados para o embate com o Amadora, referente aos quartos-de-final da Taça de Portugal, a realizar em meados de Junho na Piscina do CPN.

    Por: Miguel Barros

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.