Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-11-2021
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 28-02-2005

    SECÇÃO: Destaque


    ELEIÇÕES LEGISLATIVAS 2005

    Foto Manuel Valdrez
    Foto Manuel Valdrez

    Votações milimetricamente idênticas no concelho

    Tal como aconteceu relativamente aos resultados globais nacionais, o PS venceu folgadamente as eleições no concelho de Valongo e na freguesia de Ermesinde.

    A votação no PS, a nível paroquial e concelhio foi mesmo mais expressiva que a média nacional, pois ultrapassou os 50% dos votos expressos.

    Por sua vez, em relação ao PSD os resultados foram os inversos, com os social-democratas a não conseguir passar dos 25% a nível paroquial e concelhio, quando no total nacional ultrapassaram os 28% dos votos expressos.

    Também numa comparação a nível distrital se verificaram disparidades idênticas: a percentagem de votos no PS é mais expressiva no concelho e na freguesia de Ermesinde que na globalidade do distrito, enquanto a do PSD é inferior.

    O mesmo se verifica em relação à votação no PP, inferior quer na comparação nacional, quer na comparação com o distrito.

    Devido à tradicional votação elevada na CDU na freguesia de Campo, aqui verifica-se um resultado curioso, com a percentagem do concelho acima da percentagem distrital, mas inferior à nacional, embora nas restantes freguesias, o voto na CDU seja mesmo inferior à percentagem distrital.

    O Bloco, no concelho, fica um pouco acima do total nacional e distrital, contribuindo para isso essencialmente a votação em Ermesinde, superior aos 8,5%.

    CASOS ESPECIAIS

    De resto, no concelho de Valongo as votações foram extremamente homogéneas parecendo querer demonstrar a emergência de um insuspeito continuum sociológico. É sintomático que nas freguesias de Alfena, Ermesinde e Valongo, as votações no PS, PSD, PP, BE e CDU não tenham variado mais que 1 a 2% entre as três freguesias. E o mesmo se verifica para as taxas de abstenção aqui ocorridas.

    As diferenças significativas para a média do concelho vêm, como habitualmente da parte das freguesias de Campo e Sobrado, que pendem tradicionalmente mais para a esquerda, a primeira, ou para a direita, a segunda.

    A confirmar a sua habitual tendência, Sobrado votou mais uma vez à direita, ao arrepio do concelho e do país, com o PSD a obter aí mais de 42% dos votos expressos contra apenas 37% do Partido Socialista.

    O PP é igualmente mais votado aqui que no resto do concelho, obtendo, 6,55%, bem acima da média concelhia de 4,94%.

    CDU e Bloco, por outro lado, vêm muito abaixo da média, com os bloquistas a ficarem-se pelos 3,54% contra os 7,36% do concelho e a CDU pelos 4,03% contra os 6,64% globais de todo o município.

    O caso de Campo vem no sentido inverso. Aqui, enquanto o PSD não passa dos 16,85%, contra os 25,35% concelhios e o PP dos 2,35% contra os 4,94% globaisno município, já a CDU atinge os 18,64% contra os 6,64% da média concelhia. O PS acaba aqui por ficar numa posição idêntica à do resto do concelho, enquanto o Bloco não consegue penetrar no eleitorado da CDU, ficando-se pelos 4,96% contra os 7,36% concelhios.

    A ter em conta na leitura destes resultados, todavia, só a freguesia de Ermesinde conta quase tanto como tudo o resto (mais de 20 mil votantes num universo concelhio de 44 mil votantes), seguindo-se, de muito longe, Valongo com quase 9 mil, Alfena com quase 7 mil, Campo com pouco mais de 4 mil e Sobrado com pouco mais de 3 mil.

    DIFERENÇAS PARA 2002

    Em relação às Legislativas de 2002, verifica-se no concelho, como de resto no país, uma diminuição da abstenção (que passou de 34,28% para 29,33%), a subida do PS de 42,88% (já então foi o partido mais votado) para 50,29%, a queda do PSD, de 37,78% para 25,35%, e do PP, de 7,68% para 4,94%, a ligeira recuperação da CDU, de 5,54% para 6,64% e a vertiginosa subida do BE, de 2,68% para 7,36%. Nas freguesias, consideradas agora uma a uma, o movimento é idêntico.

    De notar a elevada ocorrência de votos brancos em Ermesinde, Valongo e Alfena, ao contrário de Campo e de Sobrado. Quanto aos pequenos partidos, em Sobrado a Nova Democracia alcança os 1,34%, enquanto o PCTP alcança 1,79% em Campo e 1,23% em Sobrado, mas estes serão resultados anómalos fruto da confusão do símbolo.

    Por: LC

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.