Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2024

    SECÇÃO: Crónicas


    foto

    Santos Populares

    Esta é a igreja do António. Nasceu neste sítio, em 1195. O povo de Lisboa fez-lhe aqui uma capela, alargada a igreja no século XV. O terramoto derrubou-a, mas, com peditórios, reconstruíram-na. Montavam tronos e pediam umas moedas, como hoje.

    O homem de cabelo crespo e barba alargava o gesto.

    — Estudou na Sé até aos quinze anos e esteve mais três em São Vicente de Fora. Depois, passou sete anos em Santa Cruz de Coimbra, onde foi ordenado sacerdote. O ensino lá era bom!

    — Mas ele não era franciscano? — estranhava o companheiro, um homem de cabelo ralo e barba curta esbranquiçada.

    São João encheu mais o peito semi-descoberto, sem suspirar.

    — Pedro, a fé e o exemplo de cinco franciscanos representou uma viragem na sua vivência religiosa. Viu-os partir de Coimbra para evangelizar os gentios de Marrocos e viu chegar os seus corpos martirizados. Então, mudou para os Franciscanos e mudou também de nome. De batismo era Fernando de Bulhões.

    Os dois começaram a descer a Rua das Cruzes da Sé, enquanto a tarde caía. À medida que se embrenhavam em Alfama, iam-lhes chegando cheiros de manjerico e sardinhas assadas.

    — Rumou também ele a Marrocos, mas adoeceu e acabou por ir parar a Itália. Os ideais franciscanos estavam então a atrair vocações e foi o próprio Francisco de Assis que o nomeou para ensinar Teologia em Bolonha. Também esteve no sul de França, onde ganhou fama a converter heréticos.

    ILUSTRAÇÃO @RODOLFO.BISPO77
    ILUSTRAÇÃO @RODOLFO.BISPO77
    — O António era um orador notável — conseguia São Pedro evocar. — No fim da vida tinha multidões a ouvi-lo. É o santo mais depressa canonizado: menos de um ano depois da morte.

    Já havia muita gente nas ruas, mas ainda se andava bem. Chegaram a um pequeno largo onde estavam montadas duas esplanadas. São João olhou a procurar mesa e fez um sinal a São Pedro. Instalaram-se, pediram caldo verde, sardinhas e vinho tinto. São Pedro mostrava-se impressionado com o fluxo de gentes.

    — E ainda não viste nada! Nesta noite, há arraiais e bailaricos em todos os bairros e faz-se uma competição de danças ao som de marchas. Há muito a que comparecer. Foi por isto que ele se despediu de nós tão cedo. E há também uma cerimónia em que casam, ao mesmo tempo, dezenas de pares de noivos, porque o António ganhou fama de casamenteiro. As solteiras fazem-lhe promessas, se o António lhes arranjar noivo. Quando isso não acontece é que é o diabo! Algumas vingam-se e viram-no de cabeça para baixo ou roubam-lhe o Menino. — São João não se continha e ria, divertido, a imaginar a cara de enfado de Santo António quando lhe acontecia tal percalço. — Os pedidos são tantos e, às vezes, tão difíceis de atender, que nem com milagres!

    São Pedro acompanhava-o no riso em notas mais graves.

    — O mais engraçado é a carreira militar: No século XVII, um regimento de Lagos tomou-o como protetor e incorporou-o. E alguns anos depois promoveu-o a Capitão. Aquando das Invasões Francesas, foi promovido a Tenente-Coronel. Gratidão castrense!

    Uma aparelhagem começou a tocar música popular. São Pedro procurava comer as sardinhas sem meter as mangas no prato.

    — Na Arte, geralmente tem o Menino ao colo e um livro. Também o representam com um

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,50 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 13,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    Por: Joaquim Bispo

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].