Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2024

    SECÇÃO: História


    foto

    Várias foram as passagens de D. João I por S. Lourenço d’Asmes (1)

    Por pelo menos duas vezes o rei D. João I passou por terras de São Lourenço d’Asmes a caminho de Guimarães. D. João I (a 6 de abril de 1385, D. João, mestre da Ordem de Avis, é aclamado rei pelas cortes reunidas em Coimbra. D. João de Castela não desiste do trono português, pelo seu casamento com a infanta D. Beatriz, filha do rei D. Fernando, e invade pela segunda vez Portugal em junho de 1385), grande devoto de Nossa Senhora de Oliveira (Lenda da Nossa Senhora da Oliveira. Conta a lenda que Wamba, o rei godo, trouxe do Jardim das Oliveiras de Jerusalém uma Oliveira que plantou em S. Torcato, para que com o seu azeite pudesse depois alumiar o corpo do santo bispo. No séc. XIV, a Oliveira foi plantada na Praça Maior da Vila, mas não resistiu e acabou por secar. Assim permaneceu, até que, em 1342, foi colocada junto a ela uma cruz, a mesma que se encontra atualmente no centro do Padrão do Salado. Este cruzeiro foi oferecido por Pero Esteves, um negociante vimaranense que, segundo a lenda, o terá trazido da Normandia. Três dias depois, a oliveira reverdece, com novos rebentos. Os habitantes de Guimarães atribuíram esse facto a um milagre de Nossa Senhora da Vitória que, desde então, passou a ser chamada de Nossa Senhora da Oliveira), em Guimarães, cidade berço de Portugal, quis agradecer deslocando-se ao local, passou por Santarém até ao Porto, não se sabendo a data exata. Segundo Humberto Baquero Moreno, e já como rei de Portugal, terá permanecido em Coimbra até ao dia 21 de abril de 1385, quando deixa a cidade em direção ao Porto, chegando no dia 25 do mesmo mês. Um dos mais belos capítulos da crónica de D. João I, escrita por Fernão Lopes, e que consiste na descrição da entrada do rei no burgo portuense, de que transcrevemos apenas o início:

    VOTO DE D. JOÃO I À NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA NA BATALHA DE ALJUBARROTA
    VOTO DE D. JOÃO I À NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA NA BATALHA DE ALJUBARROTA
    “Partio el Rey de Coimbra [como tinha] ordenado pera o Porto, que herã dahy dezoito leguoas, cidade homde nunca fora nem em logar de hu a divisar podese. Esta çidade he situada jumto com ho rio que chamaõ Doiro, no qual se fazem muitas e boas naoos e outros navios, maes que em [outro] luguar que no reino aja. …”.

    A permanência de D. João I na cidade do Porto, acompanhado da sua hoste, prolongou-se até ao dia

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,50 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 13,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    Por: Carlos Marques

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].