Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-05-2024

    SECÇÃO: Local


    NOTÍCIAS DA AGORÁRTE/UNIVERSIDADE SÉNIOR DE ERMESINDE

    Comemorações do Meio Século da Democracia Portuguesa

    foto
    A Agorárte - Associação Cultural e Artística e a sua Universidade Sénior - USE sempre valorizaram e assinalaram o 25 de Abril, com eventos comemorativos. Mas quando se comemora o cinquentenário da viragem da ditadura de má memória do antigo regime, para um regime político democrático, não podia esta Associação Cultural, com a sua Universidade, deixar de promover a organização de um espetáculo próprio em comemoração desta importante data histórica, que contou com a participação dos seus alunos de algumas valências, nomeadamente musical, de canto, de poesia e declamação, o qual se estreou no Auditório da Junta de freguesia de Ermesinde no passado dia 1 de maio, designado por “ABRIR ABRIL”. O público da cidade que compareceu em grande número pôde apreciar os Jograis do Leça, as Adufeiras de Ermesinde, as Cantigas d’Ouvido e o Grupo Cante Norte, tendo como diretor artístico o Dr. Manuel Friães. Já antes, no dia 24 de abril, e no âmbito do programa do Cinquentenário da Revolução, foi apresentado ao público da cidade o livro “Re_Pensar a Democracia”, de autoria dos Drs. Carlos Magalhães e Manuel Augusto Dias, patrocinado pela Câmara Municipal de Valongo, do qual poderemos extrair a síntese “a verdadeira democracia privilegia a interação/auscultação contínua entre os que detêm o poder, e os que lho atribuíram”.

    Sendo o Dr. Manuel Augusto Dias natural de Ansião, licenciado em História (pela Universidade de Coimbra) e mestre em História das Instituições e da Cultura Moderna e Contemporânea (pela Universidade do Minho), com diversas publicações no âmbito da República em Portugal, investigador em especial do centro do país e da região da sua terra natal – Ansião – cujas primeiras referências históricas datam de 1175, e, em 1514, D. Manuel I outorgou-lhe a respetiva Carta de Foral. Incluída informação histórica de Ansião, desde a I República no seu “Re_Pensar a Democracia”, contribuindo com informação histórica da mudança do regime monárquico para o Republicano desde 1910, teve o reconhecimento da Câmara Municipal de Ansião, pelo seu trabalho, traduzindo-se num convite para uma reapresentação, pelos coautores do livro, no Auditório do seu Centro Cultural.

    foto
    Prestaram-lhes agradecimentos, o Presidente da Câmara de Ansião – Dr. António José Domingues e o Presidente da Assembleia Municipal – Dr. José Miguel Medeiros, solicitando também que a Agorárte /USE pudesse apresentar o seu espetáculo alusivo ao cinquentenário da Revolução, “ABRIR ABRIL”.

    Foi neste contexto que a Agorárte/USE, seus dirigentes, alguns professores e alunos, efetuaram no passado dia 4 de maio, um passeio cultural, aceitando o convite da Câmara Municipal. Este passeio incluiu a visita guiada ao PO.RO.S – Museu Portugal Romano em Sicó (Condeixa-a-Nova), cujo espólio representa uma herança cultural romana das terras de Sicó, do complexo arqueológico das Ruínas de Conimbriga, e da rota da romanização do centro do país nos concelhos de Condeixa, Penela, Ansião, Alvaiázere e Tomar. O Museu está instalado no solar da Quinta de São Tomé, projeto interativo para os visitantes com 33 aplicações digitais, 11 salas multimédia, um túnel do tempo, dando a conhecer o que foi a romanização da Lusitânia, todo o território de Portugal a sul do rio Douro, como província romana mais ocidental, a partir de 29 a.C. até à sua perda para os Alanos em 411 e para os Vândalos em 428. Para a sua alimentação, os romanos exploraram as vinhas, as oliveiras, os cereais e o leite dos animais para fabrico de queijo. Em Troia existe o monumento romano do complexo de produção de salgas de peixe.

    foto
    O Museu, inaugurado em 2017, é constituído por um edifício de 2 pisos, no qual aos visitantes é mostrado um Túnel do Tempo, desta história romana de 2000 anos, com o lema “seja romano por um dia”. Acompanharam o grupo, dividido em duas partes para tornar a visita mais eficaz, as guias do Museu, D.ª Regina e D.ª Vanessa, que nos elucidaram, sobre interessantes detalhes da vida dos romanos.

    O grupo da Agorárte/USE seguiu depois em direção a Ansião com paragem para um saboroso almoço no restaurante ansianense Solar da Rainha, em pleno coração da Serra de Sicó.

    Antes, havíamos atravessado o lugar também importante da história da romanização que é o Rabaçal, onde está escavada uma “vila” romana e há um pequeno museu.

    foto
    Já no Centro Cultural de Ansião, iniciou-se o evento, com a receção e boas vindas dadas pelas entidades municipais de Ansião à Agorárte e ao seu grupo presente, ao seu Presidente Dr. Manuel Augusto Dias, coautor com o Dr. Carlos Magalhães, do livro apresentado e publicado “Re_Pensar a Democracia”. Após as Intervenções de agradecimentos mútuos, em que os autarcas consideraram este livro como um importante «contributo para melhor conhecermos a história, fragilidades e forças de um modelo de organização política e social que está sempre em construção e que necessita de ser defendido todos os dias», foi dado início ao espetáculo “Abrir Abril” cuja apoteose surge com todos os presentes no auditório, a cantar as canções de Abril, dando vivas à Democracia.

    No regresso a casa, percorremos as estradas antigas, do caminho da rainha Santa Isabel; em S. Tiago da Guarda vimos nos montes os moinhos que rodam para aproveitar a direção do vento, e, já em Condeixa, a nascente da Ribeira de Alcabideque, que enchia os tanques no vale, com a torre romana de vigilância da água, que através de aquedutos abastecia a antiga e importante cidade de Conímbriga. Do início de um dia chuvoso, o grupo foi presenteado, à tardinha, com um lindo pôr-do-sol.

    Joaquim Almeida

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].