Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 25-06-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 31-10-2023

    SECÇÃO: Opinião


    foto
    VAMOS FALAR DE ASSOCIATIVISMO (66)

    Conselho da Cidade. Uma decisão importante!

    O tema deste artigo mensal, surge a propósito da minha participação em nome da Confederação Portuguesa das Coletividades e dirigente associativo local, na retoma do funcionamento do Conselho da Cidade, por ação do presidente da Junta de Freguesia, Miguel de Oliveira, permitindo juntar vontades associativas diversas, para um envolvimento que se deseja participativo, democrático e de cidadania.

    Tal iniciativa reuniu o movimento associativo popular e social assim como todo o tipo de forças vivas da população, que de uma forma ou de outra interagem na comunidade de Ermesinde, devendo ser chamadas em permanência à participação, enquanto entidades organizadas e interventoras na sua freguesia e no seu município.

    Uma necessidade ainda mais importante se considerarmos que, no tempo presente, dado o crescimento de atitudes de isolamento social de muitos dos cidadãos das nossas comunidades, associado à imagem de um comportamento individualista em crescendo, é aconselhável.

    Cabe a todos os que se preocupam com tais causas, gerar permanentes preocupações, com alertas constantes na procura de resposta, para esta problemática social, propondo medidas e soluções.

    Desde 2007 que a freguesia de Ermesinde tem o seu Regulamento do Conselho da Cidade, o qual define como objetivo, no seu “Artigo 2º - Âmbito e Missão – O Conselho é uma entidade com funções de natureza consultiva, que tem por missão contribuir para tornar mais efetiva a participação das forças vivas da freguesia na definição das políticas locais.” .

    Pensamos também que deva interessar a todos o teor da natureza consultiva deste Artigo, para que não nos deixemos confundir das responsabilidades a que todos somos chamados, para que não se criem falsas expectativas e desânimos intempestivos entre as partes envolvidas, só porque não vejamos tudo resolvido no imediato.

    Passo a passo, caberá a todos os que se envolvem nas diversas áreas associativas, a defesa dos seus interesses coletivos, discutindo-os bem, e apresentando as melhores soluções, para em conjunto defender os interesses coletivos.

    Se tal acontecer, com toda a certeza que o poder local envolvido e responsabilizado que está na criação de várias dinâmicas a desenvolver, encontrará as melhores soluções e decisões nas respostas, às suas populações.

    Ficará assim claro para todos que, a vontade manifestada pelo atual presidente da Junta de Freguesia de Ermesinde, no sentido de dinamizar o Conselho da Cidade, promovendo a realização de uma reunião com todo o movimento associativo, social e outras entidades organizadas e com presença ativa na cidade, em conformidade com o que acima fica citado, evidencia uma atitude merecedora de aplausos associativos.

    ADELINO SOARES NO USO DA PALAVRA NO DECORRER DA ÚLTIMA REUNIÃO DO CONSELHO DA CIDADE
    ADELINO SOARES NO USO DA PALAVRA NO DECORRER DA ÚLTIMA REUNIÃO DO CONSELHO DA CIDADE

    OBJETIVOS

    Salientamos desde já que, no âmbito da capacitação de parceiros da economia social, prevista no Texto do Programa Temático Demografia, Qualificações e Inclusão – Pessoas 2030, medida que entrou recentemente em discussão, vamos novamente ser chamados ao reforço da capacitação dos parceiros da Economia Social, à qual pertencemos por direito próprio.

    Assim sendo, devemos aproveitar esta vertente do apoio à discussão no âmbito do Conselho, como um sinal francamente positivo, para um trabalho que interessa promover com as populações e os órgãos autárquicos.

    Definido que está no seu “Artigo 3º - Competências – Compete ao Conselho apresentar pareceres, sugestões e propostas sobre assuntos relacionados com a freguesia, designadamente no que se refere às responsabilidades e competências das autarquias locais.”, separando-se assim o âmbito de ação do Conselho da Cidade, de forma a que não se permita o colidir da sobreposição de responsabilidades.

    Onde se avalie tudo o que deva ser merecedor de atenções do interesse para a nossa comunidade.

    Se assuma a necessidade de fortalecer organicamente cada uma das entidades envolvidas.

    Se promova o envolvimento em rede, criando e projetando parcerias entre todos, com o objetivo claro de fortalecer e melhorar capacidades culturais, desportivas, sociais, dos seus destinatários, associados, nossos concidadãos.

    Se projetem tais atividades para além das suas/nossas sedes, incluindo

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,50 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 13,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    Adelino Soares*

    * CPCCRD

     

    Outras Notícias

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].