Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-03-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 28-02-2023

    SECÇÃO: Destaque


    Já foi lançado o livro do Centenário dos Bombeiros de Ermesinde

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    Quase dois anos após a comemoração do centenário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (BVE), mais concretamente no passado dia 18 de fevereiro, foi lançada a publicação “Bombeiros Voluntários de Ermesinde: uma História Centenária (1921-2021)”, da autoria de José Manuel Pereira, que já em 1996, em coautoria com Maria Gracinda Leones Dantas Gonçalves, havia publicado “Bombeiros Voluntários de Ermesinde: 1921-1996 (Bodas de Diamante)”.

    Depois de vários adiamentos na publicação desta obra que o presidente da Direção dos Bombeiros, Jorge Videira, justificou com a pandemia e algumas dificuldades orçamentais para a sua edição (de facto trata-se de um livro com 442 páginas de que foram feitos 350 exemplares), aí está a esperada edição que faz a história deste importante corpo de salvação pública. O Auditório da Junta de Freguesia de Ermesinde quase se encheu para assistir ao momento histórico do lançamento do livro do centenário da nossa Associação Humanitária. Para além de bastantes bombeiros de Ermesinde, designadamente o seu Comandante, e de pessoas ligadas aos seus corpos dirigentes, atuais e antigos (entre estes foi notada a ausência do antigo presidente, Artur Carneiro, por motivos que se prendem com a assistência ao pai que se encontra gravemente enfermo), dirigentes das estruturas regionais e nacionais dos bombeiros, estavam também o presidente da Câmara Municipal de Valongo (CMV), a vice-presidente e vários vereadores, o presidente da Assembleia Municipal de Valongo, o presidente da Junta de Freguesia de Ermesinde (JFE) e vários elementos do seu executivo, o presidente da Assembleia de Freguesia de Ermesinde, representantes da Junta de Freguesia de Alfena, dirigentes de algumas coletividades ermesindenses, como o Rotary Club de Ermesinde, o Centro Social de Ermesinde, Ermesinde Sport Clube 1936, Agorárte e Associação Académica e Cultural de Ermesinde.

    Foto CMV
    Foto CMV
    A sessão começou com um vídeo sobre a importante atividade dos bombeiros de Ermesinde que são, efetivamente, indispensáveis à segurança da vida e dos haveres da população que vive nas cidades de Ermesinde e Alfena. Seguiu-se a atuação do cantor e amigo dos Bombeiros de Ermesinde, Daniel Fernandes, que voluntariosamente se deslocou desde Amares, para poder participar na Festa do Lançamento do livro do Centenário. A sua atuação terminou com a interpretação do Hino Nacional que colocou todos os presentes de pé.

    A Mesa que presidiu à sessão foi constituída pelo autor, pelo presidente da Câmara, pelo presidente da Junta, pelo presidente dos Bombeiros e por Helena Reis, a quem coube fazer a apresentação da obra.

    Contudo, a primeira intervenção foi feita pelo Comandante Emanuel Santos, que tentou motivar os presentes, e através deles, os ausentes, para a necessidade premente de uma nova ambulância para um mais eficaz serviço de apoio à nossa população (aí fica o NIB para quem quiser ajudar os Bombeiros de Ermesinde a alcançarem este desiderato: PT50 0079 0000 6616 2980 1019 5).

    foto
    O presidente da Direção dos BVE, Jorge Videira, na sua intervenção justificou então o atraso desta publicação (a que acima se fez referência) que foi colocada à venda abaixo do custo real, uma vez que várias instituições políticas e empresas apoiaram esta obra, conforme fez questão de enumerar e agradecer (e que constam na última badana do livro).

    A intervenção mais aguardada era, sem dúvida, a de Helena Sampaio Reis, a quem competiu a apresentação da presente obra. Preferiu escrever a sua intervenção para não se deixar levar pela emoção, uma vez que a sua família e ela própria está ligada a esta Associação Humanitária. Falar dos Bombeiros de Ermesinde é sobretudo lembrar seu pai, o saudoso Dr. Faria Sampaio, que foi Comandante dos Bombeiros e também membro dos seus corpos dirigentes, aliás, quando faleceu exercia o cargo de presidente da Assembleia Geral dos BVE. Elogiou a obra e o autor, que foi seu colega de turma na Escola Secundária de Ermesinde. Recorda que fez parte dos Corpos Dirigentes (entre 2002-2013), tendo sido vice-presidente da Assembleia Geral no tempo da presidência de Artur Carneiro. Foi mulher dirigente e bateu-se pela entrada de mulheres no corpo ativo dos bombeiros de Ermesinde, que acabaria por ser uma realidade também nesta corporação, mais de oitenta anos após a sua fundação, conforme se pode ler no capítulo XIII, deste livro, O Lugar às Bombeiras. Mencionou também o capítulo IX Abril (também) passou por aqui. Considerou que a obra tenta a objetividade, mas ela «diminui à medida que os capítulos avançam, porque o autor faz parte da história que narra», numa alusão ao facto de José Manuel Pereira ser secretário da Mesa da Assembleia Geral. Não é uma história acabada, frisou Helena Sampaio Reis, que não quis desvendar o que é escrito no livro para motivar a sua leitura.

    O autor teve uma intervenção curta, disse tratar-se de um desafio que muito trabalho lhe deu, mas também lhe deu prazer descobrir a verdadeira história dos bombeiros de Ermesinde, que disse ser autêntica porque fundamentada em documentos, que demonstram os factos. Na nota introdutória escreve: «Registar em livro a História do Centenário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde é, como para outras instituições da sua dimensão e percurso, uma tarefa tão difícil quanto encorajadora, tão grandiosa quanto desejavelmente precisa, necessária e pertinente».

    O presidente da JFE, João Morgado, deu os parabéns aos bombeiros pelos 100 anos agora em livro, ao autor e mostrou a total disponibilidade do órgão a que preside para apoiar os nossos soldados da paz.

    foto
    José Manuel Ribeiro, presidente da CMV, felicitou os Bombeiros de Ermesinde e o autor do livro que foi apresentado nesta sessão, recordou a importância destas associações humanitárias que a CMV apoia sempre e falou da resiliência das duas corporações do concelho para conseguirem ultrapassar as dificuldades, que têm sido muitas, agravadas nos últimos anos pela pandemia.

    Já quase no final da sessão, por proposta da Direção dos BVE, à Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), José Manuel Pereira foi homenageado com a medalha de serviços distintos, grau prata, da LBP, pela sua dedicação e serviços prestados à nobre causa dos Soldados da Paz. Como é tradição houve lugar a sessão de autógrafos e um Porto de Honra oferecido aos presentes.

    Por: Manuel Augusto Dias

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].