Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 31-05-2024
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2021

    SECÇÃO: Opinião


    foto

    Papa Francisco, a Guerra e a Pena de Morte – Doutoramento em Ciências Militares (parte 2)

    O Papa Francisco aprendeu com os bispos da Índia, março de 2016: “o objetivo do diálogo é estabelecer amizade, paz, harmonia e partilhar valores e experiências morais e espirituais num espírito de verdade e amor”.

    Naquela procura saliento que valorizo em primeiro lugar a concretização do objetivo no âmbito da Igreja Católica na sequência de comunicações apresentadas em ambiente académico. Este apontar de ideias consiste na procura de provocar mudanças tendo em vista obter mais participação nas missas dominicais e mais consideração pelas intervenções do Papa Francisco.

    Na procura de mudanças saliento três comunicações que se podem observar nas atas onde foram apresentadas, cujos textos completos posso enviar aos leitores que os solicitarem por e-mail ([email protected]).

    “Estratégias de Comunicação a desenvolver nos mundos da Igreja Católica – Processos de transformação social que permitam o acesso de mulheres ao Sacramento da Ordem e de padres e bispos ao Sacramento do Matrimónio” (9º Congresso da SOPCOM – Comunicação e Transformações Sociais, 12/13/14nov2015), FL/UC. “A comunicação pode ser considerada inovadora ao levantar em ambiente académico de sabedoria, dinâmica e favorável à mudança, questões relacionadas com a Igreja Católica suscetíveis de provocar transformações sociais”.

    “Corpo, Desejo e Prazer, paradigma a atualizar nos percursos de fé, e nos da procura da sua construção, na Igreja Católica” [Simpósio Internacional Estudos do Catolicismo – Catolicismo: Quo vadis? Universidade Federal de Juiz de Fora (Brasil), 20/21/22out2020 (Zoom). Intervenção 15’, GT3 – Género e sexualidades]. “Dos estudos sobre a Bíblia podemos salientar que nada se encontrou para além da confirmação de que Corpo/Desejo/Prazer, traduzido em sexo, é saudável e agradável, mas nunca casual e sempre realizado apenas no casamento”.

    foto
    “Doutrina sobre Deus – Agir na prática religiosa: Hipóteses de mudança” [II Congresso Internacional de Cristianismo Contemporâneo – antigas questões novos desafios; eixo temático, Desafios teológicos contemporâneos, ULHT, 20/21/22set2021 (Zoom), 4ª mesa, Religião, sexualidade e mudança]. Como se verifica esta intervenção foi no mês passado, ainda não está publicada, o Congresso decorreu muito bem sendo importante na construção desta peça para o jornal A Voz de Ermesinde a Conferência, “Pela (re) construção duma teologia europeia contemporânea num mundo global”; proferida pelo Professor Doutor da Universidade Lusófona, José Brissos-Lino. Do meu texto base proclamei no final da parte oral (15 minutos), cinco passagens sobre assuntos que se podiam ajustar, ainda no pontificado do Papa Francisco. (1) Acesso de mulheres ao Sacramento da Ordem e de padres e bispos ao Sacramento do Matrimónio. (2) Linguagem inclusiva para evitar exagero da nomeação de homens. Por exemplo, Oração dos fiéis, de domingo, XXV do Tempo Comum (19set2021), 4. “Para que Deus livre do mal os seus fiéis/ mostre aos homens a luz do Evangelho/ “preferível aos seres humanos ou às pessoas. Importante fazer estes ajustes nos lecionários, livros da Oração Universal e documentos. (3) A permanência dos católicos leigos nos diversos ministérios ter limite de tempo em termos de continuidade, género 5+5 anos seguidos, dar vez a outros, podendo depois voltar, ou seja, seguir metodologia semelhante à Presidência da República. (4) A organização da Missa, celebração da Eucaristia, consiste em verdadeira catequese. Nas paróquias de mais população talvez se possam reduzir missas feriais, para se conseguir mais envolvimento nas dominicais. A Eucaristia de domingo é festiva, seria bom intervir no canto procurando envolver mais participantes. Ideal seria que cantassem todas as pessoas. Em termos de pormenores parece importante na Oração dos Fiéis cumprir a alínea a) do modo de proceder, “o presidente, antes de começar a introdução, deve aguardar que o leitor chegue ao ambão”. Outra alteração determinada no Vaticano II consiste em após a comunhão se ficar a meditar/rezar sentado em vez de em pé a olhar para o sacrário até se fechar. O sacrário foi retirado do altar principal para haver essa alteração. (5) Procura de melhoria em Cultura, Pensamento e Educação, com alterações na organização da catequese nas paróquias com mais dois níveis de aprendizagem. Comparando com a Educação Geral Nacional considera-se que existem níveis semelhantes em termos de Ensino Básico e Secundário até aos 16/18 anos. O ideal seria aumentar dois níveis em idade e sabedoria parecidos com o que acontece na Educação Geral nos cursos de mestrado e doutoramento. Esta organização permitia a existência de catequese durante toda a vida e em quaisquer condições de idade e nível profissional.

    Para além do Papa Francisco influenciaram-me, em especial, os textos e obras publicadas do Cardeal José Tolentino Mendonça, Frei Bento Domingues e Padre Anselmo Borges.

    Quanto ao que se pretende com constar do título do artigo, Doutoramento em Ciências Militares, informa-se que se iniciou no ano letivo 2020/2021 no Instituto Universitário Militar (IUM) o doutoramento em Ciências Militares. Com duração de três anos contém nas suas finalidades e objetivos formação avançada sobre “desenvolvimento das metodologias e processos de edificação e emprego de capacidades militares utilizadas na defesa, vigilância, controlo e segurança dos espaços sob soberania e jurisdição nacional; na resposta a crises, conflitos e emergências complexas; em missões humanitárias e de paz; em ações de segurança interna; em apoio ao desenvolvimento e bem-estar, assim como na cooperação e assistência militar”. No número de abril de 2010 da Revista Militar foi publicado o artigo, “Curso de Doutoramento em Ciências Militares”, a criar no Instituto de Estudos Superiores Militares (IESM) agora IUM, que acabou por se criar, ainda não considerado curso, em 2020.

    (...)

    leia este artigo na íntegra na edição impressa.

    Nota: Desde há algum tempo que o jornal "A Voz de Ermesinde" permite aos seus leitores a opção pela edição digital do jornal. Trata-se de uma opção bastante mais acessível, 6,00 euros por ano, o que dá direito a receber, pontualmente, via e-mail a edição completa (igual à edição impressa, página a página, e diferente do jornal online) em formato PDF. Se esta for a sua escolha, efetue o pagamento (de acordo com as mesmas orientações existentes na assinatura do jornal impresso) e envie para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o nome, o NIF e o seu endereço eletrónico para lhe serem enviadas ao longo do ano, por e-mail, as 12 edições do jornal em PDF.

    Mas se preferir a edição em papel receba comodamente o Jornal em sua casa pelo período de 1 ano (12 números) pela quantia de 12,00 euros.

    Em ambos os casos o NIB para a transferência é o seguinte: 0036 0090 99100069476 62

    Posteriormente deverá enviar para o nosso endereço eletrónico ([email protected]) o comprovativo de pagamento, o seu nome, a sua morada e o NIF.

    António Pena*

    *Coronel do Exército (TecnManTm), situação de reforma (85 anos); licenciado em Comunicação Social, mestre e doutorado em Ciências da Comunicação (FCSH/UNL – out1988 a jan2006); membro emérito do CICANT/ULHT. Agradecemos esta colaboração em exclusivo para o jornal “A Voz de Ermesinde”.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: [email protected].