Subscrever RSS Subscrever RSS
Edição de 30-04-2022
  • Edição Actual
  • Jornal Online

    Arquivo: Edição de 30-11-2021

    SECÇÃO: Desporto


    FUTEBOL

    Primeira derrota caseira da época valeu queda na classificação

    Fotos MANUEL VALDREZ
    Fotos MANUEL VALDREZ
    A primeira derrota caseira da temporada para a equipa principal do Ermesinde 1936 teve sérias consequências nas contas do clube da nossa freguesia na Série 3 da Divisão de Elite da Associação de Futebol do Porto (AFP). Por outras palavras, os pupilos de Jorge Lopes caíram para a 3ª posição da tabela, lugar que ocupam ao fim de 12 jornadas já realizadas (até ao fecho da presente edição), com 24 pontos, a dois do 1.º lugar, ocupado pelo Sobrado. E foi precisamente esta última equipa o carrasco do Ermesinde 1936 neste mês de novembro, já que no dia 14 os sobradenses vieram aos Sonhos aplicar a primeira derrota caseira da temporada aos ermesindistas, facto que fez com que estes abandonassem os dois primeiros lugares que dão acesso à fase de subida de divisão desta Divisão de Elite. Mas já lá vamos às incidências do dérbi com o Sobrado.

    Após este desaire o Ermesinde 1936 disputou um novo dérbi concelhio nesta Série 3, desta feita diante do Alfenense, no passado dia 21 de novembro, em jogo a contar para a 12.ª jornada do escalão maior da AFP. Encontro onde os verde-e-brancos se redimiram da derrota da semana anterior com o Sobrado, vencendo por 2-1. Diogo Torres, aos 35 minutos, e Deco, aos 55 minutos, foram os autores dos golos ermesindistas em Alfena, enquanto que Faria reduziu para a equipa da casa a 10 minutos do fim.

    Neste jogo as equipas alinharam com: Alfenense: Simão, Leandro, Estevinho, Nuno Almeida, Xani, Jorginho (Santos, 60), Cenoura, Borges (Pelé, 60), Danny (Faria, 60), Luís Miguel e Vitinha. Treinador: Rui Cunha.

    Ermesinde 1936: Sérgio Carneiro, Rui Bessa, Candé, Diogo Guimarães, Tomás Mota, Dani (Fernandes, 80), Luís Costa, Deco (Ricardinho, 80), Diogo Torres (Diogo Costa, 60), Rui Carvalho e Herdeiro. Treinador: Jorge Lopes.

    SOBRADO LEVOU 3 PONTOS DOS SONHOS

    foto
    Como já foi referido, antes do embate em Alfena o Ermesinde 1936 recebeu outro vizinho concelhio, no caso o Sobrado, em encontro (nas imagens) alusivo à 11.ª jornada. Com bastante gente no Estádio de Sonhos, devido ao bom tempo da continuação do verão de S. Martinho, o Ermesinde 1936 conheceria a primeira derrota (1-2) em casa, nesta época desportiva. Mas não se pense que o Sobrado ganhou facilmente este dérbi. Efetivamente, o Ermesinde 1936 entrou melhor na partida e foi a formação mais ofensiva, dispondo de várias oportunidades para abrir o marcador ainda no primeiro tempo. O momento de maior perigo para a baliza do Sobrado ocorreu ao minuto 36, quando Bruno Silva proporcionou uma grande defesa a Manú, para canto de que nada resultou. Já na etapa complementar, corria o minuto 52, o Sobrado dispôs de uma das poucas oportunidades, até então, para marcar, valendo a eficácia de Marino. Na reação a este lance, Diogo Torres avançou no terreno e obrigou mais uma vez Manú a aplicar-se. Seis minutos depois, Bruno Silva, em mais uma jogada de insistência do ataque da casa, sozinho na pequena área, empurrou a bola para o fundo da baliza, pondo alguma justiça no marcador. As expulsões de Issa e de Bruno Silva, aos 63 e 68 minutos, respetivamente, vieram alterar o rumo dos acontecimentos, tendo aproveitado melhor o Sobrado, que conseguiu o volte-face no jogo, com dois golos, por intermédio de Jorginho, aos 72 e 89 minutos. A equipa da casa ainda acreditou que podia pontuar, enviou uma bola ao poste, já no período de compensação, mas o resultado não se alteraria até ao apito final.

    As equipas alinharam da seguinte forma: Ermesinde 1936: Marino; Pinheiro, Candé, Ribas (Dani, 92) e Tomás (Herdeiro, 83); Diogo Guimarães, Deco (Ricardinho, 83) e Costa; Diogo Torres, Bruno Silva e Rui Carvalho. Treinador: Jorge Lopes.

    Sobrado: Manú; César, Amaral, Issa e Silvério (Dani, 92); Nikiéma, Ricky e Dio; Cardoso (Júnior, 60), Jorginho (Ramalho, 92) e Janilson. Treinador: Orlando Teixeira.

    SEGUNDA VOLTA ABRE COM EMPATE EM GENS

    No dia 7 de novembro o Ermesinde 1936 deslocou-se ao reduto do Gens para aí disputar uma das partidas alusivas à 1.ª jornada da segunda volta desta Divisão de Elite. Partida que se saldou por um empate a das duas bolas. Gonçalo Barbosa abriu o marcador para os da casa, aos 20 minutos, tendo Lucas Duarte ampliado à vantagem logo após o descanso. O Ermesinde 1936 reagiu bem a esta desvantagem, e à passagem da hora de jogo Bruno Silva reduziu para a equipa de Jorge Lopes. A carregar no acelerador foi sem surpresa que aos 68 minutos chegasse a justiça no marcador, com Diogo Guimarães a estabelecer o resultado final.

    As equipas jogaram com: Gens: Paulinho, Hugo, Varela, Pedrão, Marquinhos (Miguel Silva, 68), Gonçalo Barbosa, Oli (Andrézinho,60), Lucas Duarte, Serginho (Futre, 68), Rafael Jesus (Lucho, 60) e Gonçalo Ferreira. Treinador: Pedro Gonçalves

    Ermesinde 1936: Marino, Pinheiro, Candé, Diogo Guimarães, Ricardinho, Dani (Herdeiro, 70), Ricardo Fernandes (Bessa, 80), Deco (Bruno, 70), Diogo Torres, Rui Carvalho e Bruno Silva. Treinador: Jorge Lopes.

    FINAL DE LOUCOS EM VILARINHO

    O mesmo resultado (2-2) aconteceu a 31 de outubro, dia em que o Ermesinde 1936 foi a casa do Vilarinho em jogo da 9.ª ronda. A turma da nossa freguesia teve uma entrada em falso na partida, com Bóbó a fazer o primeiro golo da tarde aos 26 minutos para a equipa da casa. Em cima do apito para o intervalo Deco empatou para os ermesindistas. A emoção chegou já no final da partida. Aos 90 minutos John marcou para o Vilarinho e poucos no estádio acreditariam por esta altura que a vitória escapasse ao clube do concelho de Santo Tirso. Porém, na compensação, Diogo Torres empatou e colocou alguma justiça no marcador.

    As equipas alinharam com: Vilarinho: Ricardo, Rui Marques (Vitolo, 65), Gomes, Ricardo Neto, John, Daniel Alves, João Faria, Rochinha, Pierre (Fofana, 80), Pinto (Isaac, 80), e Bóbó (Dany, 65). Treinador: Daniel Ferreira.

    Ermesinde 1936: Marino, Pinheiro, Candé, André Ribeiro, Tomás Mota, Dani, Ricardo Fernandes, Deco, Bruno Torres, Rui Carvalho (Diogo Cunha, 75) e Herdeiro. Treinador: Jorge Lopes.

    TRIUNFO ANTE BARROSAS NUM JOGO INTENSO

    Uma semana antes, no dia 24 de outubro para sermos mais precisos, o Ermesinde 1936 recebeu e venceu o Barrosas por 3-2. Foi um jogo intenso de princípio a fim, com a equipa da casa a justificar os 3 pontos em disputa. O clube da nossa terra viu regressar ao banco o seu treinador, Jorge Lopes, após um mês de ausência por castigo. Vamos à história do jogo: o Ermesinde 1936 entrou bem na partida, mas só chegou ao golo à meia hora, por intermédio do capitão Herdeiro que, de cabeça, bateu o guardião adversário. E assim se chegou ao intervalo. No reatamento, o Ermesinde 1936 continuou com sinal mais, até dispôs de uma oportunidade ao minuto 51, com um bom remate de Tomás, a passar ligeiramente por cima da barra. Como quem não marca sofre, dois minutos depois o visitante chegou ao empate, com um golo de cabeça de Rui Alves, na sequência de um pontapé de canto do lado esquerdo. Aos 60 minutos, o Ermesinde 1936 quase marcava através de Herdeiro que cabeceou muito bem, mas o guarda-redes conseguiu defender, com a bola ainda a embater no ferro da baliza. Contra a corrente do jogo, seria o Barrosas a adiantar-se no marcador, aos 68 minutos, com um chapéu que Ferraz fez ao guardião Marino. Na situação de vencido o Ermesinde 1936 teve uma ponta final imprópria para cardíacos, com sucessivas jogadas ofensivas sem lograr alcançar a vitória por que lutava. Esta reviravolta no marcador só haveria de acontecer já no período de compensação e viria dos pés dos dois jogadores do Ermesinde 1936 que entraram aos 78 minutos: o 2-2, aos 91, foi protagonizado por Bruno Silva, também de cabeça; e o golo da vitória foi apontado por Deco chamado a converter uma grande penalidade marcada como castigo ao derrube de Ribas na grande área. Foi uma vitória difícil, mas merecida para o clube da casa.

    As equipas alinharam com: Ermesinde 1936: Marino; Pinheiro, Candé, Ribas e Tomás (Ricardinho, 85); Ricardo Fernandes, Dani (Deco, 78) e Costa; Rui Carvalho, Herdeiro (Bruno Silva, 78) e Cunha (Diogo Torres, 46). Treinador: Jorge Lopes.

    Barrosas: Alexandre; Perry, Tiaguinho, Rui Alves e Carlão I; Rui Miguel (Ferraz, 46), Fábio e Vítor Mendes; Carlão II (Agostinho, 80), Seixas (Rafa, 62) e Korta. Treinador: Tonanha.

     

     

    este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu Este espaço pode ser seu
    © 2005 A Voz de Ermesinde - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital.
    Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.